Entrevista com: Liriane Bittencourt

Por: Wanessa Oliveira

A entrevistada de hoje, é uma blogueira super simpática e muita querida na rede. Confira a entrevista:

Nome Completo: Liriane Z. Bittencourt

Idade: 28 anos

Cidade dos sonhos: New York… E logo, logo, vou conhecer. Mas também quero conhecer Paris e Bali.

Inspiração: Nas pessoas, nas coisas simples da vida,  e em tudo que desperta minha curiosidade.

Sonho: Cuidar do meu próprio negócio, com uma vida financeira bem sucedida, e ter filhos.

Seu seriado preferido: Big Bang Theory. Mas, tem mais um monte: Friends, Lost, Two and a Half Men, The New Adventures of Old Christine… Adoro comédias!

Sonho de consumo: Uma Lamborghini!!! Brincadeira. No momento, o IPad e o IPhone 4. E quem sabe um super closet, estilo Carrie?

Trend to watch: Bolsas estilo Birkin da Hermes, Vestidos florais e Esmaltes pastéis…Verão 2011 chegando!

Impossível errar: Quando fazemos as coisas com amor e dedicação! E, falando de moda: menos é mais!

Não vive sem: Perfume, Internet, Trabalho, Família, Maquiagem, Tecnologia, Dinheiro!

Curinga: Jeans + T-shirt branca.

Se interessa por moda desde: Acho que comecei a me interessar mais pelo assunto com uns 20 anos… E agora, com os blogs sobre o assunto, o interesse só aumenta cada vez mais. A-DO-RO! Se com 17 anos eu tivesse esse interesse todo, teria estudado algo nessa área.

Blog

Twitter

Orkut/Facebook/LinkedIn

Beijo! 😉

Entrevista com: Larissa Nogueira

Por: Wanessa Oliveira

Quem é Larissa Siriani?

Escritora, leitora ávida e cinéfila assumida, além de professora de inglês nas horas vagas e estudante de Cinema em São Paulo, sua terra natal

Vermelho Sangue

Beni não é normal. Amarga,alcóolatra,repetente,revoltada – e uma caçadora. Claro que nem sempre foi assim. Como toda garota, ela tinha a vida perfeita, até que uma fatalidade revirou sua vida de modo tal que nada nunca mais seria o mesmo. Beni descobriu que há monstros no mundo, e se propôs a eliminá-los; ou morrer tentando. Mas o que poderá acontecer quando um rapaz misterioso aparece em sua vida, pronto para mudar tudo? E até que ponto Beni será capaz de lutar contra o pior dos inimigos: ela mesma? Nada nunca mais será igual.

Toda Garota Quer

Dora tem 17 anos,acabou de terminar o colegial e é uma garota completamente frustrada. Depois do fim do seu relacionamento com o garoto supostamente perfeito, ela quer recomeçar e esfriar a cabeça. Pra isso, vai parar sozinha em Ilhabela, para uma semana de sossego. Estes eram os planos. Antes, é claro, de ela conhecer Tomáz. Ele é tudo o que ela – e qualquer uma! – morre pra ter, mas será que Dora está pronta pra outra? Pra vencer o medo e a si mesma?

1 – O que te levou a escrever os livros?

Eu, sinceramente, não sei. Sabe aquele sonho que você tem desde pequena? Ser escritora é o meu. Eu leio e escrevo desde que me entendo por gente. Virou uma válvula de escape, e ao mesmo tempo algo que faz parte de mim. Não consigo imaginar a minha vida sem escrever.

2 – Você se inspira ou se inspirou em algum escritor ou escritora para escrever o livro?

Em alguns. Comecei a investir em Chick Lits depois que conheci os livros da Meg Cabot, e me apaixonei pelo estilo. Também admiro muito outros autores, como C.S. Lewis (autor de Crônicas de Nárnia) e Markus Zusak. Cada autor me inspira de uma forma diferente pra cada novo livro que eu leio, e isso reflete no que eu estou escrevendo ou vou escrever.

3 – Você tem as mesmas características ou se acha parecida com as personagens Beni e a Dora?

Com a Beni, apenas a teimosia; a Dora já é outro caso. Não vou negar que ela é um reflexo meu enquanto estava no colegial, cheia de incertezas e insegura com a própria vida. São personagens bem diferentes, mas acho inevitável não colocar um pouquinho de mim em todos os personagens que eu escrevo.

4 – Você pretende escrever mais livros?

Com certeza! Alguns amigos meus brincam que eu sou uma máquina, porque nunca escrevo uma coisa de cada vez – são sempre dois, três livros sendo escritos ao mesmo tempo. Já estou inclusive trabalhando na continuação de Vermelho Sangue. Parar de escrever é algo que eu não pretendo fazer nunca.

5 – Qual é seu livro preferido de cabeceira?

Eu não sei se eu tenho um. Meu livro favorito muda constantemente! Mas há um bom tempo que o dono do cargo é “Eu Sou o Mensageiro”, do Markus Zusak. É fantástico, me deu uma visão completamente diferente das coisas quando o li.

6 – E qual é seu escritor favorito?

Não consigo me decidir! Gosto de muitos escritores diferentes, por isso não tenho um preferido. No momento, é o Rick Riordan (estou fissurada por Percy Jackson, tenho que admitir)

7 – Uma frase ou uma parte do seu livro que você mais gosta de ler?

Eu simplesmente adoro as conversas entre Beni e Jonas, em Vermelho Sangue, porque são muito engraçadas e cheias de mensagens subliminares. Quando eu as leio, não consigo acreditar que fui eu quem escrevi.

8 – @Diadebrilho agradece pela oportunidade de divulgá-la e pela entrevista dada.

Muito obrigada você pela oportunidade! Foi uma honra 🙂

Blog

Twitter

Beijinhos!!! 🙂

Fofys Factory

Por: Wanessa Oliveira

Bom, um dos acessórios que eu mais amo e gosto são as queridas bolsas de pano, sim! Sou apaixonada! Tenho várias no meu cabide guardadinhas, uma de cada cor, assim uso quando vou pra faculdade ou até mesmo pra fazer um passeio.

Fofysbag – Fofys Factory

Se você é assim como eu ama bolsas ou outros pertences em tecido vai adorar conhecer a loja da Carol Grilo Fofys Factory lá de Florianópolis – SC  que é mesmo uma fábrica de coisas fofas.

Encontrei essa lojinha linda fuçando pela net e aí fui correndo no flickr conferir os produtos, me deparei com fotos maravilhosas que além das bolsas podemos ver por lá porta-lingerie, luvas, porta-maquiagem, nécessaire pequena, kit costura, porta ipod, mini nécessaire, porta-celular, capa para imac, porta câmera, buttons, carteiras, fofysbag, porta-joias e muitas outros. E sabe o que é o mais legal de tudo é que os produtos são feitos com muito carinho, criatividade, atitude e além de tudo muito estilo.

Fofys Factory

Fofys Factory se encontra:

Site

Flickr 

Twitter

 Email: contato@fofysfactory.com.br

Ah, e vale lembrar que, dá pra garantir como um ótimo presente pra mamãe, uma amiga, tia, prima, acredito que vai agradar qualquer olhar feminino não é?

Beijo e ótimo fim de semana 🙂

Entrevista com: Clarissa Corrêa

Por: Wanessa Oliveira

A entrevistada de hoje é uma escritora brasileira chamada Clarissa Corrêa, eu a conheci pela internet e fui atrás para saber mais sobre o livro dela, tenho certeza que muitas meninas e mulheres irão se identificar com o livro. 

Vamos conferir:

Um pouco do resto é um livro de crônicas que aborda a delícia e a loucura de ser mulher. Fala de amor, sonhos, encontros, desamores, vontades, desejos. As crônicas são divertidas, românticas e femininas. É um livro que garante muitas risadas e, eventualmente, algumas lágrimas. “Um pouco do resto” enxerga o fundo da alma feminina e desvenda o que as mulheres querem. Por isso, é um livro que cabe direitinho nas mãos masculinas, afinal, elas só querem ser ouvidas. E lidas.

É um livro feito para você que, como eu, passa a vida inteira tentando ser única e descobre que lá no fundinho todas as mulheres sentem e agem de forma parecida. Deve ser porque lidamos com explosões hormonais uma vez ao mês e sentimos tudo inchar e choramos por besteiras e valorizamos pequenas bobagens e acreditamos em filmes de amor e adoramos drinks coloridinhos com guarda-chuvinhas dentro e fazemos coleção de esmaltes e amamos sapatos, bolsas e cacarecos para colocar no cabelo e compramos só porque estava em liquidação e sempre precisamos de alguma coisa e amamos a palavra promoção e somos machas quando temos que ser e, pelo menos uma vez na vida, já investigamos de formas bem femininas (como olhar o celular, cheirar a camisa, vasculhar bolsos, fazer enquetes, seguir a direção do olhar e dar uma espiadinha no e-mail) a vida do namorado-noivo-marido.

O livro foi lançado em maio de 2010 lá em Porto Alegre.

1 – Como surgiu a ideia de escrever o seu livro “Um pouco do resto”?

Escrevo desde bem pequena, mas resolvi criar um blog em 2005. Inventei o blog por uma necessidade de expressão, uma vontade de mostrar meus textos para quem quisesse ler. Não imaginei que fosse fazer sucesso, que as pessoas fossem ler e gostar. Mas ele começou a ser bem acessado, as pessoas liam, se identificavam e começavam a me perguntar “e o livro?”. Então, resolvi pensar seriamente na ideia. Organizei o original, levei muita portada na cara, mas consegui. Foi bem difícil. Não paguei a publicação, não consegui patrocínio, nada. Fui na cara e na coragem oferecendo meu livro, até que aceitaram.

2 – Você se inspira ou se inspirou em algum escritor ou escritora para escrever o livro?

Não me inspirei em ninguém. Tenho alguns escritores que gosto e admiro, acho que a gente vive buscando uma referência, um norte. Nossos escritores preferidos são nossas referências. Gosto muito do Caio Fernando Abreu, sou apaixonada por ele. Adoro Clarice Lispector, Nelson Rodrigues, Pedro Juan Gutiérrez, Charles Bukowski, Milan Kundera.

3 – Quando você me enviou a sinopse do livro, fiquei encantada. E com as outras pessoas elas comentaram com você a reação delas? Como foi?

Obrigada 🙂 Fiquei bem surpresa (positivamente). Não imaginei que as pessoas fossem gostar tanto. Todo mundo que lê adora. Meu jeito de escrever é simples, direto, escrevo o que as pessoas sentem. E o sentimento é a coisa mais bonita do mundo, né?

4 – Você pretende escrever mais livros?

Claro, claro. Se tudo der certo (tomara que dê!), ainda este ano sai um infantil. Tenho um outro projeto para o ano que vem e mais outro para quando der (e vai dar!).

5 – Qual é seu livro preferido de cabeçeira?

“A insustentável leveza do ser”, do Milan Kundera, é um livro que me faz viajar demais. O romance aborda amor, política, filosofia e compaixão. É uma história que me marcou, já reli duas vezes. Mas amo o “Cartas”, do Caio Fernando Abreu. Releio demais. “Para Francisco”, da Cristiana Guerra, foi um livro que li, sofri do início ao fim, sorri, reli não sei quantas vezes. Perder um amor deve doer. É uma história triste e linda. Acho que meus preferidos são esses três. Era pra falar um só, né? Impossível escolher um livro. 🙂

6 – E qual é seu escritor favorito?

Caio Fernando Abreu, sem dúvida. Ele tinha uma paixão pelas coisas, uma vontade de entender melhor o mundo, as pessoas, as emoções. Acho isso encantador e delicado.

7 – Uma frase ou uma parte do seu livro que você mais gosta de ler?

“Se eu não gostar de você é bem provável que tenha medo do meu olhar. E eu posso simplesmente não gostar de você de graça. Se eu gostar de você aviso de antemão que você é uma pessoa de sorte. Eu me entrego. Quem vive comigo sabe. Quem convive comigo sente. Eu amo poucos. Mas esses poucos, pode apostar, amo muito.”

8 – @Diadebrilho agradece pela oportunidade de divulga-la e pela entrevista dada.

Obrigada, eu é que agradeço. Tu é um amor.

E aí meninas gostaram da Clarissa e do livro?!

Clarissa Corrêa se encontra:

Blog

Twitter

Entrevista com: Letícia Francalacci

Por: Wanessa Oliveira

Meu nome é Letícia Amador Francalacci moro em Florianópolis, sei cozinhar, costurar, faço cabelo, maquiagem, adoro dar uma de stylist e apesar de não ser formada em moda estou sempre criando roupas diferentes.
Na verdade sou formada em design e trabalho com design gráfico, acho que sou uma pessoa bem criativa e quero sempre aprender mais.

O intuito dessa entrevista foi pra ajudar muitas meninas e mulheres que morrem de vontade de criar um blog falando de um determinado assunto mais não tem idéias de quais cores usarem e como o layout deve ser no blog para que outros leitores e blogueiros se sintam confortáveis na hora da visualização e da leitura. Então, para você que está do outro lado da telinha fique atento nas ótimas dicas da Lê e depois e só abrir uma conta e arrasar nessa aventura blogástica com direito a trocas de experiências e muitas amizades.

1 – Para um blog com assuntos de moda, existe alguma cor específica para usarmos no layout?

Não, acho que o mais importante é usar o bom senso. Tem cores que combinam e cores que não, mas com certeza não existe cor especifica, a melhor cor para o seu blog é aquela que você gosta e se identifica a que melhor vai representar você e seus conceitos. PS. Preste bastante atenção nas cores que você usar nas fontes e links, é muito importante que exista contraste e que não cause desconforto para a leitura.

 2 – Quais informações não devem faltar em um blog?

Acho bem importante você ter um perfil no blog, as pessoas se identificam melhor quando sabem quem está por trás dos posts. O que você faz por que está postando sobre moda ou outros assuntos e também formas de contato, vale a pena colocar links para as mídias sociais como twitter, orkut, bloglovin’, tumblr etc…

3 – Existe diferença em cores de layout quando falamos em determinados assuntos? Com: noticias; esporte, pessoal?

Não necessariamente, é claro que vale a pena distinguir quando a notícia é urgente ou quando o blog tem mais de um autor. Podemos sempre usar as cores para diferenciar tópicos, mas é preciso tomar cuidado para não usar cores demais, como eu falei antes é só usar o bom senso.

4 – Qual fonte é melhor para usarmos em nossos posts no blog? E qual não deve usar?

É muito importante você levar em conta que nem todas as pessoas que irão ler o seu blog tem a visão jovem ou estão habituadas a leitura no computador. Como blogs são ferramentas para você expor textos e idéias a melhor fonte é aquela mais simples, com melhor legibilidade, nada de usar fontes muito rebuscadas ou cheias de arabescos..

 5 – Existem sites gratuitos em que eu possa fazer um background legal para twitter e blog?

Como eu nunca uso esses tipos de sites não tenho conhecimento de nenhum, mas nada que uma pesquisa no google não resolvam. Achei alguns legais.

Backgrounds

Backgrounds.net

CuteBlog

Blogbackgroundsblogspot

Acredito que o mais importante é você usar imagens com uma boa resolução, cuidar para que os textos tenham uma boa leitura, ser criativa e autêntica, não copie o background ou header de outros blogs e é claro se você gostou do layout tá valendo! (:

E aí gostaram das dicas da Lê? Caso, queriam saber mais sobre essas informações esse é o blog dela I love Brasil.

Beijinhos e ótimo dia! 😀

Vamos comemorar?

Por: Wanessa Oliveira

Olá garotas, tudo certo com vcs? Bom, acho que muitas pessoas estão curiosas por causa do título acima, então é que dia 20 de julho é comemorado “O dia da amizade” muitas pessoas se referem “O dia do amigo” então não é a mesma coisa. Eu estava pesquisando pela net e encontrei essa versão aqui.

Imagens: We ♥ it

Embora, esse dia não é muito lembrado, a gente acaba esquecendo de comemorar. Portanto, festeje, abrace e beije seus amigos, comemore, faça uma festa, coma muito brigadeiro, tire muitas fotos, assista o seriado “Friends” e além de tudo preserve os amigos que você tem.

“Um verdadeiro amigo é aquele que entra quando o resto do mundo sai.”
( Walter Winchell )

 

Beijos e bom sábado pra todos!!