Todos os anos sempre compartilhei resenhas de filmes indicados ao Oscar. Geralmente, era uma resenha completa de um filme com trailer e detalhes curiosos. Este ano resolvi falar de 2 filmes por vez, assim os posts ficam mais rápidos e dinâmicos e você tem a opção de escolher o seu preferido e assistir depois e comentar aqui. Comentei em posts anteriores aqui sobre os filmes Dunkirk e Lady Bird – A hora de voar agora começo a falar dos outros da lista.

1- A Forma da Água (The Shape of Water)

Por mais que o filme seja o mais comentado positivamente da lista, assisti mais não conseguiu me prender até o fim. A história se passa no auge da Guerra Fria, década de 60, um agente do governo, Richard (Michael Shannon) descobre e captura uma criatura monstruosa e humanoide. Os militares querem estudá-lo, acreditando que possa ser uma resposta para combater os comunistas russos. Até que Elisa (Sally Hawkins) zeladora em um laboratório experimental secreto do governo, se encanta pela criatura mantida presa e maltratada no local, ela passa algumas horas de seu dia com ele e acaba se apaixonando.

Confira o trailer:

2- Três Anúncios Para um Crime

Eu gosto de suspense, o filme é bom tem uma história curiosa e inteligente, mas muitos momentos monótonos que acabam cansando bastante.Mas, Frances McDormand nos inspira em cada cena a revolta e a dor de uma mãe que perdeu a filha de uma maneira brutal, é um dos pontos mais marcantes do filme. Mildred Hayes (Frances McDormand) inconformada com a ineficácia da polícia em encontrar o culpado pelo brutal assassinato de sua filha, ela decide chamar atenção para o caso não solucionado alugando três outdoors em uma estrada pouco movimentada. A atitude inesperada de Mildred repercute em toda a cidade e suas consequências afetam várias pessoas, entre elas o delegado Willoughby (Woody Harrelson), responsável pela investigação.

Confira o trailer:

E aí, você já assistiu?

Foi-se o tempo que eu passava horas da minha vida assistindo séries. As coisas mudaram e infelizmente quando tenho tempo de assistir algo acabo optando por ver filmes, assim consigo ter mais opções para compartilhar com vocês. Outro ponto importante, eu fiquei bem mais critica com o tempo para assistir séries, não é qualquer uma que me chama atenção. Precisa ter um ator que eu curta muito, enredo interessante e inteligente, cenário e a trilha sonora. 🙂

Quem assina Netflix sabe que toda semana eles lançam séries e filmes. E no post de hoje eu menciono algumas que eu já assisto e outras que eu ainda quero assistir, já estão adicionadas na minha lista de espera. Pretendo ver ao longo do ano hahaha. Aliás, quem não tem a plataforma online, é possível encontrar a séries na internet ou assistir online, tá?

1) Mr. Selfridge

Quem ama séries britânicas e que falam sobre moda, marketing e publicidade vai amar! Ela narra a vida do empresário Harry Gordon Selfridge (Jeremy Piven) que fez do seu sonho, uma grande realização profissional. Americano de nascença Harry, migrou para a Inglaterra onde construiu o seu império, através de investimento, criando uma enorme loja de departamentos que leva o seu nome: Mr. Selfridge. Mediante muita publicidade e inovações incríveis para a época, que traziam atrações internacionais, o seu estabelecimento foi crescendo e se expandindo cada vez mais. A notícia ruim é que a série foi cancelada em 2016 e contém 4 temporadas! 🙁

2) Outlander

Gosto demais do sotaque britânico e essa série tem cenários lindos, ainda não consegui concluir. Conta a história de Claire Randall (Caitriona Balfe) uma enfermeira em combate em 1945. Ela acaba sendo transportada misteriosamente através do tempo e mandada para 1743, e sua vida passa a correr riscos que ela desconhece. Ela acaba sendo forçada a se casar com Jamie Fraser (Sam Heughan), um cortês e simples guerreiro escocês. Claire fica dividida entre dois homens completamente diferentes, em duas vidas que não podem ficar juntas. Bem romântica, por sinal!

3) Black Mirror
Eu sou apaixonada por tecnologia, praticamente 24 horas conectada não deveria, eu sei, hahaha mais quando a gente trabalha com isso acaba acontecendo naturalmente. Vi o piloto da série e achei confuso, mas quero continuar. A série explora sensações do mal-estar contemporâneo. Cada episódio traz uma história diferente, mostrando uma antologia e o lado negro da vida tecnológica. É boa, gente?
4) Alias Grace
Maravilhosa essa série (da autora de The Handmale’s Tale), recomendei no ano passado e renovo os votos novamente. Grace Marks (Sarah Gadon) é uma jovem irlandesa de classe média baixa, que decide tentar a vida no Canadá. Contratada para trabalhar como empregada doméstica na casa de Thomas Kinnear (Paul Gross), ela é condenada à prisão perpétua pelo assassinato brutal de seu patrão e da governanta da casa, Nancy Montgomery (Anna Paquin). A série tem um enredo interessante, assim como cenário e figurino!
Já assistiu alguma? Qual série você está acompanhando? 😀

Nada melhor do que começar o ano com filmes legais que eu enrolei pra assistir, não é verdade? Demorei para assisti-los, pois acabei não encontrando com uma qualidade bacana pra assistir em casa mesmo (imagem e legenda), mas nas últimas semanas dei sorte e encontrei os 3 filmes que eu queria. Encontrei eles online na internet, e estavam a poucos meses nos cinemas tem um que está ainda, com certeza pelo menos alguns deles você já deve ter visto ou vai querer assistir. 😀

1. Dunkirk

Que filme, recomendo pra quem ama história de guerra. O filme gira em torno da operação dínamo, mas conhecida como a Evacuação de Dunquerque, soldados aliados da Bélgica, do Império Britânico e da França são rodeados pelo exército alemão e devem ser resgatados durante uma batalha no início da Segunda Guerra Mundial. A história acompanha três momentos agonizantes: uma hora de confronto no céu, onde o piloto Farrier (Tom Hardy) precisa destruir um avião inimigo, um dia inteiro em alto mar, com o civil britânico Dawson (Mark Rylance) leva seu barco de passeio para ajudar a resgatar o exército de seu país, e uma semana na praia, com o soldado Tommy (Fionn Whitehead) em que busca escapar a qualquer preço.

2. Lady Bird – A hora de voar

Pra quem ama assistir os filmes do Oscar como eu, Lady Bird tá na lista! Tem uma história legal mais não me prendeu o suficiente. Enquanto sua hora não chega, Christine McPherson (Saoirse Ronan) está no último ano do ensino médio e o que mais deseja é ir fazer faculdade longe de Sacramento, Califórnia, ideia que sua mãe (Laurie Metcalf) não aprova. Lady Bird, a garota de personalidade forte se divide entre as obrigações estudantis no colégio católico, o primeiro namoro, típicos rituais de passagem para a vida adulta e vários desentendimentos na vida.

3. De Volta para Casa

Comédia bem mamão com açúcar hahah eu confesso que esperava bem mais do filme, bom pra sair do tédio. Alice Kinney (Reese Witherspoon) recém-separada do marido, decide recomeçar a sua vida se mudando para sua cidade natal, Los Angeles com suas duas filhas. Durante a comemoração do seu aniversário de 40 anos, ela conhece três cineastas que precisam de um lugar para morar e acaba deixando os rapazes ficarem em seu quarto de hóspede, mas o acordo acaba trazendo situações inesperadas e muita confusão.

Já assistiu algum? Indicações de filmes que estejam no cinema por favor! 😛

Muitos filmes, séries retornando e documentários legais no Netflix, não consigo acompanhar tudo mais sempre que o tempo está mais tranquilo eu assisto o máximo de novidades que tem por lá para trazer pra cá e compartilhar com vocês. Meus últimos assistidos foram 2 filmes e uma série que estreou recentemente, muito boa por sinal. Aproveita que o Natal vem aí e já adiciona na lista! 😀

1) Reaprendendo a Amar

Escolhi por acaso enquanto acompanhava os últimos filmes que entraram na plataforma e 😀 gostei muito. Após a perda de seu cachorro, Carol (Blythe Danner), uma viúva de 70 anos, tenta encontrar um rumo para sua vida. Até que ela decide, começar a namorar de novo e se encontra envolvida com dois homens totalmente diferentes: Bill (Sam Elliot), um senhor que gosta de aproveitar o presente, e Lloyd (Martin Starr). um homem mais novo limpa a piscina dela e que também procura um sentido para sua vida. Em meio a essa situação inesperada, Carol acaba adotando uma nova perspectiva sobre o que significa envelhecer.

2) The Sinner

Pra quem é fã de série que mistura investigação, mistério e suspense vai curtir bastante The Sinner, curti muito também a atuação da Jessica Biel, recomendo. A série gira em torno da vida de Cora Tannetti (Jessica Biel) uma mãe jovem de família que comete um crime em público e se vê incapaz de explicar o motivo que a levou aquele estado de fúria súbito. Um investigador se torna cada vez mais obcecada em entender as profundezas da psique da mulher, com isso, ele desenterra os momentos de violência de Cora que ela tenta manter escondido de seu passado.

3) Rainha do Mundo

É um filme bem mel com açúcar, parado e muito dramático, só assisti pela atuação da Elisabeth Moss. O filme conta a história de duas amigas que cresceram juntas Catherine (Elisabeth Moss) e Virgínia (Katherine Waterston). Alguns momentos do ano passado ainda permanecem e as coisas não estão indo tão bem. Até que as duas começam a criticar os privilégios da outra e a confiança da amizade delas fica abalada. Resta saber o que sobrou desta amizade.

Já assistiram? Aceito recomendações de filmes, séries e documentários também. 😉

Gente, o que está acontecendo com a plataforma Netflix? Novidades sempre tem por lá, mas o problema é que os últimos filmes lançados não foram nada agradáveis, inclusive vou mencioná-los abaixo pra ver se sou eu que estou exigente demais ou vocês concordam comigo. Tenho gostado bastante das séries e documentários, e ultimamente estou dando preferência à eles. 😀

1) Alias Grace

Recomendei algumas semanas atrás a série The Handmaid’s Tale (não tem no Netflix) mais a Alias Grace é série da mesma autora e eu acho que você precisa assistir! A história é de Grace Marks (Sarah Gadon) uma jovem irlandesa de classe média baixa, que decide tentar a vida no Canadá. Contratada para trabalhar como empregada doméstica na casa de Thomas Kinnear (Paul Gross), ela é condenada à prisão perpétua pelo assassinato brutal do seu patrão e da governanta da casa Nancy Montgomery (Anna Paquin). Passados 16 anos desde o encarceramento da imigrante, o Dr. Simon Jordan (Edward Holdcroft) se apaixona por Grace e tenta descobrir a verdade sobre o caso.

2) Ratter

Gosto dos trabalhos da Ashley Benson mais este filme é decepcionante. Atuação ruim e aquele enredo cansativo que vemos em filmes de perseguição, nesta história a perseguição é virtual. Emma (Ashley Benson) é uma universitária que vive sozinha em Nova Iorque. Ela é alvo de um perseguidor, um hacker (Dylan Chalfy) que invade todos os seus dispositivos tecnológicos em posse de Emma, transformando em janelas diretas para os momentos íntimos e pessoais dela. O Hacker fica tão obcecado pela vida de Emma que acaba indo atrás dela.

3) Os Meyerowitz: Família não se escolhe

O filme não é o melhor de todos, mas é um entretenimento divertido para passar o tempo. A história gira em torno de Harold Meyerowitz (Dustin Hoffman) que é o patriarca da família, casaco com Maureen (Emma Thompson) e pai de Matthew (Ben Stiller), Danny (Adam Sandler) e Jean (Elizabeth Marvel). Escultor aposentado e extremamente vaidoso, ele fica satisfeito ao saber que está sendo organizado uma exposição para celebrar seu trabalho artístico. Só que, em meio aos preparativos, Harold adoece e faz com que todos os filhos precisem se unir para ajudá-lo a se recuperar, o que acaba trazendo à tona várias situações do passado.

Já assistiram? Aceito recomendações, hahaha! 😉

Faz muito tempo que não falo sobre séries e filmes por aqui, infelizmente nada tem me empolgado a ponto de compartilhar com vocês 🙁 . Pra vocês terem uma ideia o documentário da Lady Gaga no Netflix foi o que eu mais gostei de assistir nos últimos meses, quem ainda não assistiu, eu recomendo. A cantora conta a história de sua carreira e os problemas por trás dos holofotes.

A dica de hoje é uma série The Handmaid’s Tale, já ouviram falar? Muitas pessoas amaram outras não conseguiram terminar, até porque é uma história impactante e forte, ganhou prêmios este ano. É uma série inteligente e ao mesmo tempo revoltante, baseada no livro da canadense Margaret Atwood, que recebe o nome de O Conto de Aia, o livro propõe construir esse diferente e repressivo futuro, que pode muito bem estar conectado com o presente.

The Handmaid’s Tale, narra a história de uma sociedade futurística dividida em castas, em que muitas mulheres não podem mais se tornar mães. Para que haja procriação dos mais ricos, existe a classe das Concubinas, serventes que devem entregar seus corpos para a proliferação dos comandantes, estabelecendo uma sociedade com uma clara divisão de direitos entre as classes, mas também entre o masculino e o feminino.

A série acaba focando na história de Offered (Elisabeth Moss), sendo uma concubina. O episódio piloto concentra-se em dar um panorama da vida passada da protagonista e do que ela deverá encontrar nesta nova sociedade reformada. A série explora temas que tocam a sociedade atual, como a representação das mulheres, o feminino a ascendência social e objetificação dos corpos e suas classes. É uma das melhores séries da atualidade que já assisti, recomendo bastante. 😉

Confira o trailer:

Já assistiram? Gostam de série neste estilo?