Fazia um bom tempo que eu não assistia um filme bom no cinema, sempre ia com expectativas altas demais e o filme acabava sendo desmotivador. Mas, escolhendo Jogo do Dinheiro conferi apenas a sinopse sem ver o trailer e gostei bastante do que assisti!

jogododinheiro

Lee Gates (George Clooney) é o apresentador do programa de tv “Money Monster”, onde dá dicas sobre o mercado financeiro mesclando com performances típicas de um popstar. Mas, após uma falha em um algoritmo, a Ibis Clear Capital tem uma queda abrupta nas ações levando o dinheiro de vários investidores para o ralo. Inclusive, um dos que apostaram alto foi Kyle Budwell (Jack O’Connell). Indignado com a perda ele decide invadir o estúdio de Gates e responsabilizá-lo pelas informações que foram veiculadas no programa anteriormente. Com um revólver nas mãos Kyle, obriga Lee a vestir um colete repleto de explosivos.

Patty Fenn (Julia Roberts), a produtora do programa, imediatamente ordena que o mesmo saia do ar, mas o invasor exige que ele permaneça ao vivo, caso contrário matará Lee. A partir disso surge, uma investigação incessante para descobrir quem é o sequestrador e algum meio de salvar todos os que permanecem no estúdio. Paralelamente, a audiência do programa sobe sem parar e todos passam a acompanhar o que acontecerá com o apresentador.

jogo-do-dinheiro filme

O filme retrata um assunto que não agrada tantas pessoas, bolsa de valores e aplicações de forma superficial e boba até, o que não fica tão chato, acredite se quiser eu gostei bastante! Além disso, reúne outros elementos que deixam-o ainda melhor humor, crítica e até tensão, de forma agradável e convincente. Não preciso dizer que Clooney e Julia Roberts dá um show de atuação, né? Seguido de Jack O’Connell que fez escola lá em Skins (saudades, haha) e atua perfeitamente.

Confira o trailer:

Você já assistiu?

Na última semana não assisti nenhum filme novo, daí relembrei dos filmes que já assisti e não comentei aqui e um deles é Joy – O Nome do Sucesso. O filme é com os atores queridinhos Jennifer Lawrence e Bradley Cooper, a conexão dos 2 como sempre é muito boa. O longa tem uma história bonita e interessante, mas não assistiria ao filme de novo, algumas partes achei bem monótonas, sabe? Como sei que muitas pessoas ainda não assistiram, resolvi compartilhar porque vai que você gosta! 😉

joytop

O filme conta a história de Joy (Jennifer Lawrence) desde criança foi muito criativa, mas uma briga familiar a fez repreender suas habilidades. Alguns anos se passam e Joy se vê amargurada pela sua vida comum, com um casamento acabado, dois filhos e tendo que ajudar a limpar a bagunça que sua família faz. Até que um dia, após se cortar limpando um vidro quebrado, ela tem a ideia de inventar um esfregão diferente, para evitar que as pessoas toquem os panos de chão, e assim ela resolve mudar de vida, se aventura nos mundos dos negócios e tenta levar sua invenção para frente.

Joy é intensa e encara os fatos da vida com veracidade e entusiasmo. Tanto é que durante o seu projeto do esfregão ela passou por poucas e boas até que as pessoas entendessem o que ela realmente queria vender. Na história temos todos os problemas comuns e incomuns, que podem ocorrer com um novo projeto e quando achamos que isso acabou.

Joy-o-nome-do-sucesso

Por mais que a família de Joy seja uma bagunça, o apoio é fundamental nos momentos em que as coisas ficam complicadas no caminho. A sintonia de Jennifer Lawrence e Bradley Cooper é ótima, assim como em outros filmes que eles já fizeram. Particularmente, acho a atuação da JLaw sempre igual, por mais que os papéis sejam diferentes. A fotografia lembra bastante filmes antigos, o que é bem bonito de se ver.

Confira o trailer:

Você já assistiu?

Enquanto os filmes bons que eu quero assistir não chegam no cinema, Netflix ou links online pela internet, a gente vai se virando com o que tem. Fui dar uma olhada na Sessão Pipoca e percebi que eu tinha esquecido de falar de um filme super legal que eu assisti. Como assim eu não tinha compartilhado com vocês Um senhor estagiário?

umsenhorestagiario

O longa conta a história de Jules Ostin (Anne Hathaway), uma criadora e bem-sucedida de um site de venda de roupas, que apesar de ter apenas 18 meses, já tem muitos funcionários. Ela leva uma vida muito ocupada além de esposa e sendo mãe neste tempo, ainda precisa cuidar das exigências do cargo e ao fato de gostar de manter contato com o público. Quando sua empresa inicia um projeto de contratar idosos como estagiários, em uma tentativa de colocá-los de volta à ativa, cabe a ela trabalhar com o viúvo Ben Whittaker (Robert De Niro).

umsenhorestfilme

Aos 70 anos, Ben leva uma vida monótona e vê o estágio como uma oportunidade de se reinventar. Por mais que enfrente o inevitável choque de gerações, ele conquista os colegas de trabalho e se aproxima cada vez mais de Jules, que passa a vê-lo como um amigo. Como é de se esperar, o conflito de gerações rende bons momentos e ensinamentos, questões pertinentes aos dias de hoje, como da mulher jovem, forte, inteligente, que trabalha, tem filhos e é casada. E do aposentado que precisa se adequar ás novas tecnologias e quer se sentir útil. Ambos com suas próprias inseguranças e conflitos internos.

A história realmente te deixa envolvida do começo ao fim é simples e verdadeira, a conexão de Anne Hathaway e De Niro é nítida, bonita de ser ver na maioria das cenas em que estão juntos. Terminei o filme querendo assistir novamente!

Confira o trailer:

Você já assistiu?

 

Se tem um assunto que eu adoro conversar é sobre filmes e séries, gosto bastante e inclusive troco ideias com amigos sobre dicas. Atualmente, tô apaixonada por documentários também, ligados à saúde no Netflix há uma porção deles e assim que eu for assistindo, vou compartilhar com vocês tá? Inclusive o post sobre filmes e séries que indiquei no Netflix aqui deu tão certo. Que eu acabei querendo fazer um post com mais filmes, já que temos feriado nesta semana, dá pra colocar os filmes/documentários em dia e até começar uma nova série. 😉

1) Naomi and Ely’s no Kiss List

Naomi_And_Elys_No-Kiss_List1

Naomi (Victoria Justice) e Ely (Pierson Fode) sempre foram melhores amigos. Eles se divertem, saem e passam boa parte do tempo juntos, mas um romance nunca rola entre eles porque Ely é gay. A dupla decide estabelecer uma “no kiss list” mais precisamente como a lista de homens que nenhum dos dois podem beijar, para não estragarem a amizade. O sistema funciona bem até o dia em que Naomi e Ely se apaixonam pelo mesmo rapaz. O filme tem uma história bem bobinha e fofinha, mas é divertido quando os dois se atracam pelo mesmo cara.

2) Parker

Parker

Parker (Jason Statham) é um ladrão esperto, porém é traído por pessoas de seu grupo e quase acaba sendo morto. No entanto, acaba sobrevivendo ao atentado e despertará disposto a se vingar dos bandidos. Parker conhecendo o plano para um importante roubo na Flórida, se passa por um milionário em busca de um imóvel na região. É quando Leslie (Jennifer Lopez), uma corretora de imóveis em dificuldades financeiras que acaba se metendo nos planos criminosos de Parker. Tem ação do começo ao fim, é um ótimo filme!

3) Sem Limites

semlimites

Eddie Morra (Bradley Cooper) sofre de bloqueio criativo como escritor. Um dia, ele reencontra na rua seu ex-cunhado, Vernon (Johnny Whitworth), que lhe apresenta um remédio que permite o uso de 100% da capacidade cerebral. O efeito funciona rapidamente em Eddie, pois ele passa a se lembrar de tudo que ouviu, viu e leu em sua vida. A partir de então ele consegue aprender outras línguas, fazer cálculos complicados e escrever rapidamente. Acontece que para manter este ritmo precisa tomar o remédio todo dia. Seu desempenho chama a atenção do empresário Carl Van Loon (Robert De Niro), que resolve contar com sua ajuda para fechar um dos maiores negócios da história. Achei o filme bem cansativo e chato, confesso. Mas, compartilhei pelo fato que alguém deva gostar já que temos Bradley no longa.

4) Para Sempre Alice

parasemprealice

A Dra. Alice Howland (Julianne Moore) é uma respeita professora de linguística. E com o tempo, ela começa esquecer certas palavras e se perder pelas ruas de Manhattan. Ela é diagnosticada com Alzheimer. A doença faz com que a família seja seu apoio crucial. Enquanto a relação de Alice com o marido, John (Alec Baldwinse), se fragiliza, ela e a filha caçula, Lydia (Kristen Stewart) se aproximam. A história é linda a atuação de Julianne é ainda melhor, com certeza é um filme que eu assistiria novamente.

5) Sense8

sense8

Conta a história de oito desconhecidos: Will, Riley, Capheus “Van Damme”, Sun Bak, Lito, Kala, Wolfgang e Nomi. Cada uma dessas pessoas é de uma cultura e um país diferente (exceto Will e Nomi, ambos americanos). Em seu cotidiano, todos têm uma visão violenta da morte de uma mulher chamada Angélica e a partir de então, eles descobrem estar mental e emocionamente ligados um ao outro, sendo capazes de se comunicar, sentir e apoderar-se do conhecimento, linguagem e habilidades alheias. Já falei da série aqui e recomendo pra todos. A série é inteligente e surpreendente. Ansiosa pela 2º temporada só no ano que vem hahaha. 😛

6) Fed Up

fed-up2

Aborda a questão do consumo exagerado de açúcar e junkfood e a consequente epidemia da obesidade mundial. O foco principal do documentário é desmascarar diversos mitos da alimentação e deixar de culpabilizar somente a gula e o sedentarismo pelos altos índices de obesidade a partir da infância. Segundo informações do documentário, o ganho de peso também é um resultado natural de políticas públicas frouxas e da indústria de alimentos, que se aproveita na venda de produtos cheios de sal, açúcares e gorduras. É um excelente documentário pra você entender e aprender a forma de como as coisas funcionam na indústria da alimentação.

E aí, qual você vai assistir? Aceito recomendações!

Amanhã é uma data especial, viu? Passem aqui!

Ultimamente eu só tenho preferido assistir filmes de ação ou drama e vocês sabem muito bem disso, porque a maioria dos que eu assisto costumo compartilhar aqui no blog. Dei um tempo nos filmes românticos, mas como boa parte das leitoras são mulheres e eu sei que vocês se derretem por romancezinho bobo, né? Aproveitei pra dar um tempo na sequência de filmes ação-drama e assisti na semana passada A Escolha filme do querido (ou odiado?) Nicholas Sparks.

aescolhafilme

O filme é baseado no livro A escolha e conta a história de Travis Parker (Benjamin Walker) um veterinário, que tem uma linda casa a beira-mar na pequena cidade de Beaufort, Carolina do Norte, amigos leais, mas seus relacionamentos amorosos são passageiros e para ele isso basta. Até que um dia em uma reunião com seus amigos no quintal de casa ele conhece a nova vizinha Gabby (Teresa Palmer) a garota vai até a casa dele para reclamar que o cachorro dele deixou a cadela dela prenha. Travis provoca Gabby deixando-a ainda mais irritada.

Apesar de suas tentativas com Gabby, a garota parece ter mais raiva dele. Mas, tudo tende a dar certo já que eles possuem uma coisa em comum: amam cachorros. E por essas circunstâncias os dois acabam se conhecendo melhor e darem uma chance ao relacionamento “vizinho-vizinha”. E aí que o sentimento começa a surgir, após um convite de Travis para Gabby passar uma tarde com seus amigos em uma ilha os dois se aproximam ainda mais. Gabby aceita já que Ryan (Tom Welling) seu namorado está viajando à trabalho.

a escolha

O sentimento dos dois começa a ficar mais forte quando Gabby convida Travis para jantar em sua casa, os dois acabam se beijando e passando mais tempo juntos. A garota acaba terminando seu relacionamento com Ryan para viver ao lado de Travis. O relacionamento é um pouco conturbado já que Travis faz questão de irritar Gabby, até que um dia ele pede ela em casamento, os dois se casam e acabam tendo 2 filhos lindos, mas o conflito entre os dois continua mesmo assim.

Confira o trailer:

O filme possui bastante clichês, aquela coisa melosa e dramática que Nicholas faz questão de mostrar em seus romances. Achei o filme bem bom, teve um final menos sofrido como dos outros filmes dele que eu já assisti. Posso dizer que eu me surpreendi com o final, acabei não falando na resenha, justamente pra vocês assistirem. Caiu algumas lágrimas aqui, confesso hahaha! O longa tem ótima fotografia e trilha sonora! 😉

E aí, já assistiu?

Este post faz parte do Blogagem Coletiva, onde vários blogs compartilham posts com dicas e hoje é sobre filmes/séries. Eu sou viciada em filmes e o Netflix é a minha segunda casa, nos dias de descanso. Sempre que tenho o dia livre vou pra lá à procura de um filme, seriado ou documentário. Pra hoje escolhi um de cada pra vocês assistirem também.

1) Sugar x Fat – (Documentário)

sugarxfat

Se você gosta de manter uma alimentação saudável ou pretende seguir hábitos saudáveis, vai gostar desse documentário. Eu como tô nessa vibe amei do começo ao fim. O documentário conta a história de dois irmãos Alexander e Chris Van Tulleken que são médicos e decidiram sentir na pele as provações e os desafios de cardápios restritivos. Alexander cortou os carboidratos enquanto Chris ingeriu uma quantidade mínima de gordura isso tudo durante um mês. O objetivo do documentário é descobrir como o corpo reage com essa alimentação e quem é pior para nossa vida: açúcar ou a gordura? Assista e descubra!

2) Guerra Mundial Z – (Filme)

guerramundialz

Para os amantes de zumbi o filme é bem legal (eu não sou uma delas, mas gostei haha) e sua estreia foi em 2013, mas já se encontra no Netflix. Uma misteriosa doença se espalha pelo mundo, transformando as pessoas em uma espécie de zumbis. A velocidade do contágio é impressionante e logo o Governo americano recruta um ex-investigador da ONU para investigar o que pode estar acontecendo e assim salvar a humanidade é aí que Gerry Lane (Brad Pitt) entra em ação. Suspense e muita agonia tudo na medida certa, tá?

3) Reign – (Série)

Reign

Não tenho visto séries novas, apenas continuo acompanhando as antigas que já assistia e uma delas que eu sempre recomendo é Reign. A série já está na sua 3º temporada, mas no Netflix tem a 1º e a 2º temporada completa. A história gira em torno de Mary Stuart, Rainha da Escócia e seu caminho até o poder, iniciando sua chegada à França ainda na adolescência e seu noivado com o Príncipe Francis. Acompanhada de suas 4 melhores amigas, Mary precisa sobreviver às intrigas, forças obscuras e inimigos que tomam conta da corte francesa. O figurino, a trilha sonora e a fotografia são pontos positivos da série!

E aí, você já assistiu algum? Aceito recomendações de filmes/séries e documentários, tá? 😀

Blogs Participantes: 

Bárbara | Grazi | Julie | Amanda  | Carla | Beatriz | Gianni | Camila | Mônica | Thami | Lila | Natz