Eu li: Felicidade Crônica

Depois de um período sabático, hoje trago uma ótima leitura pra você começar nessas férias! Enfrentei um período ruim porque comecei a ler um livro que eu havia comprado e infelizmente ele não me agradou 🙁 . Daí, olhei na minha estante e tinha o Felicidade Crônica, da Martha Medeiros de bobeira por lá foi ele mesmo que sacudiu a poeira e me motivou a continuar a minha lista nada pequena de leituras para este ano.

“Sou virgem de helicóptero, Jack Daniels, revólver, análise, transa em elevador, LSD, Harley-Davidson, cirurgia, rafting, show do Neil Young, siso e passeata. A virgindade existencial nos acompanha até o fim dos nossos dias, especialmente no último, pois somos todos castos frente à morte, nossa derradeira experiência inédita” página 22

felicidadecronica

Já falei mas repito sou fã de carteirinha da Martha Medeiros, suas crônicas são verdadeiras, únicas e cheias de sabedoria a cada livro lido eu sinto que ganho aprendizado, viajo por outras culturas, sentimentos, amores e conheço novos livros e filmes. Em Felicidade Crônica a autora expõe textos sobre vários temas de nossa vida e nossa realidade como curtir a vida, amor-próprio, viagens e andanças, família e outros afetos.

“O mundo quer que a gente fique horas no telefone, torrando dinheiro. Quer que a gente case logo e compre um apartamento que vai nos deixar endividados por vinte anos. O mundo quer que a gente ande na moda, que a gente troque de carro, que a gente tenha boa aparência e estoure o cartão de crédito. ” página 168

Ela abre a boca e não mede esforços e fala sobre tudo desejos satisfeitos, como levar uma vida interessante, ser virgem, emoção x adrenalina, admitir o fracasso, diversão de adulto, a mesa da cozinha, pais e filhas, mulheres na pressão, o mundo não é maternal, viajar para dentro e traz uma perspectiva realista e profunda a respeito de todos esses assuntos que cercam nossa vida diariamente.

“Viajar é transportar-se sem muita bagagem para melhor receber o que as andanças têm a oferecer. Viajar é despir-se de si mesmo, dos hábitos cotidianos, das reações previsíveis, da rotina imutável, e renascer virgem e curioso, aberto ao que lhe vai ser ensinado.” página 219

Pra quem não sabe este livro faz parte dos 20 anos de crônica da autora, dentro dele você vai encontrar textos (repetidos) de outros livros como Montanha Russa, Coisas da Vida, Doidas e Santas (já fiz resenhas deles aqui no blog!) entre outros. Além disso, esta coleção é composta por mais dois livros o Liberdade Crônica e Paixão Crônica que eu ainda não li, mas quero pra já! 😀

Vocês já leram Martha Medeiros? Gostam de crônicas?

Para ler: A pirâmide vermelha

Olá, galera! Como vocês estão nessa sexta-feira? Hoje eu resolvi indicar um livro que tive a oportunidade de ler há pouco tempo. O livro foi presente de uma pessoa que me conhece super bem e sabe que eu adoro qualquer coisa relacionada ao Egito. Vocês já devem ter ouvido falar de Percy Jackson do autor Rick Riordan. Esse autor também escreveu As crônicas de Kane e hoje eu vou falar sobre o primeiro livro da saga, A pirâmide Vermelha.

apiramidevermelha

A história nos oferece dois protagonistas: Sadie e Carter. Desde a morte da mãe, os irmãos Carter e Sadie viveram com outros parentes. Enquanto Sadie morou com os avós, Carter viajava pelo mundo com seu pai, o famoso egiptólogo Dr. Julius Kane. Em uma noite, o Dr. Kane leva os filhos juntos para uma espécie de pesquisa no Museu Britânico, onde ele espera para acertar as coisas com a sua família. O contrário do que planejava, Kane liberta o deus egípcio Set. Logo, Sadie e Carter descobrem que os deuses do Egito estão acordando. Para deter Set – o pior dos deuses -,  os irmãos embarcam em uma perigosa viagem pelo mundo – uma busca que os traz cada vez mais perto da verdade sobre sua família e seus vínculos com uma ordem secreta que existiu desde o tempo dos faraós.

Rick Riordan nos apresenta a cultura egípcia, principalmente sobre a mitologia, mais a fundo. A pirâmide vermelha foi uma leitura interessante, achei a história muito bem desenvolvida. Só tem um aspecto que não me agradou. O último capítulo foi um pouco arrastado, notei algumas coisas desnecessárias. Nada que afetasse realmente o resto da leitura! Recomendo bastante para quem gosta desse tipo de história. E se você leu os livros do Percy Jackson, garanto que vai gostar da história de Sadie e Carter também!

É isso, pessoal! Já leram o livro?

Beijos!

Para ler: Billy e Eu

Olá pessoal, como estão? Semana passada eu estava doente e a Carol teve um probleminha com o computador dela, por isso não aparecemos na sexta. Como foi a Páscoa de vocês? Muito chocolate? A minha teve livro novo, serve? Aí aproveitando o ensejo do presente e resolvi mudar o assunto um pouco, para hoje eu escolhi um livro que li há algumas semanas e adorei. Billy e Eu (Billy and Me) é o primeiro trabalho como escritora de Giovanna Fletcher que foi lançado no Brasil no final do ano passado pela Editora Phorte.

billy e eu 1

Sophie May é uma jovem que vive com a mãe na pequena cidade de Rosefont Hill e trabalha na casa de chás da cidade. Um dia ao chegar para trabalhar Sophie percebe que todas as senhorinhas frequentadoras da loja estão mais animadas que o normal. O motivo? Rosefont Hill seria cenário para uma produção Hollywoodiana de Orgulho e Preconceito. Todos na cidade ficaram empolgados com a notícia, afinal nada acontecia por ali. Quando toda a produção do filme começa a chegar na cidade, Sophie conhece Billy Buskin, o jovem ator em ascensão escalado para o papel de Mr. Darcy. Primeiro ela não gosta muito da escolha, já que ele não é Jude Law, mas ao conhecer melhor o rapaz ela começa a aceitar a ideia.

Sophie e Billy então iniciam um romance fofinho e perfeito de dar inveja em todas as senhorinhas e causar a fúria de algumas fãs. Quando a produção do filme termina, Billy a convida para ir morar com ele em Londres, o que ela faz sem pensar muito nas consequências e achando que tudo seria igual. Mas quando o assédio em cima do relacionamento deles começa a afetar Sophie, ela não sabe se pode continuar com tudo.

Antes de falar o que achei do livro preciso explicar como conheci a história. Giovanna Fletcher é a esposa do Tom Fletcher, vocalista e guitarrista de uma das minhas bandas favoritas, McFLY. Eu a conheço há bastante tempo por causa do Tom, leio o blog dela e assisto aos vídeos que ela posta no YouTube. Então o maior motivo por eu ter me interessado por Billy e Eu foi esse. Eu inclusive recomendo o blog dela (em inglês) para quem é mãe de primeira viagem assim como ela, lá a Gio (sou muito íntima haha) compartilha as experiências dela como pequeno Buzz.

Mesmo tendo me interessado pelo livro da Giovanna eu confesso que comecei ele com um pé atrás. Eu não sabia do potencial dela como escritora, mas todo o meu receio foi embora no prefácio. É impossível não entender e se identificar com a confusão de sentimentos e pensamentos que é Sophie May. A jovem passou por muitas coisas quando criança, então as atitudes dela são justificáveis. Billy também é um amor, e não falo isso só porque ele fez o Mr. Darcy, ele realmente se importa com a Sophie e tenta tornar tudo o mais fácil para ela.  Os personagens secundários são ótimos também. Amo a Molly, a dona da casa de chás e derrubei algumas lágrimas graças a ela.

billy e eu 2

Como gostei bastante de Billy e Eu estou bem ansiosa para o próximos lançamentos da Giovanna. Editora Phorte agiliza aí para lançar o Christmas With Billy and Me – um especial de natal lançado no final do ano passado – e o You’re The One That I Want, lançado no início de 2014. Só não peço agilidade no Dream A Little Dream porque esse nem ela terminou de escrever ainda.

Alguém já leu Billy e Eu? O que achou?

Semana que vem tem mais!

Beijos

 

Eu li: Doidas e Santas

Finalizei na última semana (enrolei horrores, eu sei!) o livro da minha escritora favorita Martha Medeiros. Vocês que acompanham o blog há anos sabe muito bem que eu já compartilhei vários livros dela por aqui e este não será o último, hahaha. Gosto de variar no gênero da leitura, comecei o ano com romance policial, crônicas e o próximo e história (farei resenha no blog, tá?). Acho essencial manter essa tradição, assim você abre o seu campo e conhece novas formas de pensar, vocabulário, cultura e como cada enredo é escrito.

marthamedeirosdoidasesantas

Doidas e Santas – 200 páginas – Martha Medeiros

“Cinema te recupera um pouco dessa esquizofrenia. Pode ser que você cochile em alguns momentos, se for muito ligado em filme de ação. Mas vá. Nem que seja pra resgatar o belo e descansar de tanto barulho.” página 60

Voltando ao Doidas e Santas é um livro repleto de textos bem escritos com muito bom humor, sabedoria e ensinamento. Cheio de boas dicas de livros, lugares para conhecer, casamento, divórcio, solidão, cultura, amor, escolhas, divergências de opiniões e gostos e mudanças que fazem bem pra gente. Os livros da Martha sempre me fazem refletir sobre decisões na minha vida e principalmente pensamentos de loucura que a gente têm de vez em quando, quem nunca? 😛

“Boa parte dos brasileiros acredita que o país está melhorando, enquanto que a outra perdeu totalmente a esperança. Alguns celebram a tecnologia como um fator evolutivo da sociedade, outros lamentam que as relações humanas estejam tão frias. Uns enxergam nossa cultura estagnada, outros aplaudem a crescente diversidade. Cada um gruda o nariz na sua janela, na sua própria paisagem.” página 137

A leitura flui muito bem e sempre viciante, porque as crônicas são curtas, dinâmicas e identificáveis. Me emocionei em vários textos do livro e com certeza aprendi como a vida é dura e precisamos ser fortes pra dar conta de tudo!

“A saudade não tem nada de trivial. Interfere em nossa vida de um modo às vezes sereno, ás vezes não. É um sentimento bem-vindo, pois confirma o valor de quem é ou foi importante para nós, e é ao mesmo tempo um sentimento incômodo, porque acusa a ausência, e os ausentes sempre nos doem.” página 152

E você, é doida ou santa? Já leram algum livro da autora?

Eu li: Fantasma

No final do ano passado tentei ler pelo menos um romance policial, mas acabou que não deu tempo. Daí, no início de janeiro olhei minha pastinha de livros digitais e encontrei Fantasma do meu autor favorito nacional Luiz Garcia. Já li alguns livros do autor e cada vez mais me apaixono pela narrativa cativante e misteriosa. O melhor de tudo é que a história se passa no Rio de Janeiro, assim fica mais fácil de se aventurar nos casos de assassinatos em que Espinosa precisa investigar.

Em uma noite que parecia tranquila nas ruas de Copacabana um estrangeiro desce de um táxi com uma mala de viagem e assim que dá alguns passos é assassinado. E pelo visto, ninguém sabe o que realmente aconteceu e o porque da morte daquele homem. Na rua do crime, uma mulher gorda sentada à beira da calçada na avenida se sente confortável vivendo em pedaços de papelão, por ser uma pessoa fina e educada todos a chamam de Princesa. Apesar de viver nestas condições, Princesa não descuida da aparência, cuida dos cabelos, passa batom e arruma seu vestido sempre que recebe a visita do delegado Espinosa.

fantasmalivropdf

Fantasma – 216 páginas – Luiz Alfredo Garcia

O delegado começa a frequentar diariamente o local em que Princesa vive levando café da manhã para ela, afim de descobrir pistas e quem levou a mala do estrangeiro e porque houve aquele assassinato. Aos poucos Princesa vai revelando os fatos, por outra hora misturados com sonhos reais e momentos íntimos de sua vida. Isaías é um grande amigo de Princesa e ele sabe que a amiga viu alguma coisa, porém, ela não se lembra. Assim que o corpo do estrangeiro vai para o necrotério a delegacia em que Espinosa trabalha divulga uma nota sobre a morte do homem para encontrar os familiares da vítima. Uma mulher chamada Laura comparece a delegacia afirmando ser irmã da vítima e o corpo é levado por ela.

Após isso, novos fatos surgem e Espinosa descobre que Laura não é a irmã verdadeira do estrangeiro. O delegado corre atrás de informações para descobrir quem é esta mulher e qual é o verdadeiro interesse dela com o morto e a mala dele. Depois do aparecimento de Laura, os cachorros de Isaías são envenenados e muitos outros acontecimentos ocorrem deixando Espinosa cada vez mais preocupado, pois precisa proteger Princesa já que agora corre risco de vida também.

E aí, quem você acha que matou o estrangeiro? Seria Princesa ou Isaías? E o que tem dentro da mala? Deixo essas indagações para vocês ficarem curiosos para ler o livro. Impossível não se envolver com a história para saber quem realmente matou o estrangeiro. Particularmente, eu não gostei do final do livro, mas a história em si é envolvente e cheia de reviravoltas.

Mesmo não sendo o meu livro favorito do Luiz Garcia quero continuar a ler outras obras do autor. Afinal, cada romance policial possui um enredo cheio de mistérios e faz com que nós viramos investigadores, não é mesmo?

E vocês, já leram Fantasma? Gostam de ler romance policial?

Responde a pesquisa do blog, pra mim? Aqui ó

 

12 livros para ler este ano!

Ta aí uma meta que eu desejo cumprir durante este ano: ler mais! No ano passado, consegui concluir a lista com 14 livros lidos. Porém, este ano aumentei a meta para pelo menos 20 livros (espero ler muito mais!). Já que o ano é longo e muitos meses pela frente, nada melhor do que selecionar 12 livros para você ler este ano. Aproveitando que ainda estamos no finalzinho de Janeiro, (férias!) ou seja, dá pra começar uma nova leitura sim. Abaixo você confere 12 sugestões de leitura, vem comigo!

livroJFM

Um Lugar Na Janela – Martha Medeiros

Que tal começar com um livro de crônicas? E melhor, falar de um assunto que todo mundo ama: viajar! Martha Medeiros compartilha suas viagens feitas em várias épocas da vida, dos vinte poucos anos e sem grana, depois já mais estruturada ela continua a saga em busca de colecionar recordações e muitas experiências. Com um espírito aventureiro, a autora não deixa de viajar para lugar nenhum, seja com as amigas, o marido, as filhas ou até mesmo sozinha. Na época que eu li este livro desejei viajar para todos os lugares que ela conheceu, apaixonante! 

Divergente – Veronica Roth 

Gosta de trilogias? Gosto bastante de Divergente e aposto que você também. O livro se passa no futuro, mais precisamente em Chicago Futurista, a sociedade se divide em 5 facções – Abnegação, Audácia, Franqueza, Erudição e Amizade e se você não pertence a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão revela que ela é, na verdade, uma divergente, pois não responde às simulações conforme os testes são realizados. A história é inteligente e faz com que a gente se envolva mesmo. Adorei o primeiro e já estou em Insurgente. Aliás, o filme estreia em março né? Bora correr com a leitura!

Damas de Honra – Jane Costello 

Afim de boas risadas e muita confusão? É o que você vai encontrar nesta leitura! O livro conta a história de Evie Hart que aceita ser dama de honra de sua melhor amiga, ela percebe que isso é o mais perto de chegar ao altar. Até porque aos 27 anos, Evie nunca viveu um grande amor. Mas, parece que todos ao seu redor resolveram se casar, inclusive sua mãe. E só de pensar nisso, Evie treme com os inúmeros casamentos que tem pela frente e o medo de viver relacionamentos intensos. A leitura é muito divertida e a narrativa segue na linha de grandes autoras como Meg Cabot, Marian Keyes e Sophie Kinsella 😉

LivroAMJ

Não Há Silêncio Que Não Termine – Íngrid Betancourt

Procurando uma leitura intensa e em fatos reais? O livro conta a história de Ingrid Betancourt que relata seus anos como prisioneira na selva colombiana, sequestrada pelas FARC. Com uma descrição extremamente realista e rica em detalhes, a autora conta como foi pega e como foi viver durante anos em cativeiro, onde não conseguia mais ter forças e muito menos esperanças de ser resgatada. Impossível não se emocionar com as atrocidades vividas por Ingrid e pelos outros reféns. Chorei em vários momentos do livro ao ler o sofrimento de Ingrid e recomendo a leitura para quem gosta de história e reflexões.

Malas, Memórias e Marshmallows – Fernanda França

Seu sonho é fazer intercâmbio? Então, esta leitura é pra você! O livro narra a história de Melissa Moya uma jornalista, apaixonada por Lady Gaga (sua gata), sua família e amigos. Após ser despedida do trabalho no dia de seu aniversário ao chegar em casa ela conhece no elevador de seu prédio Theodoro Brasil, seu vizinho. Dando início a uma nova amizade, aos poucos os dois começam a revelar seus sonhos e um deles é o da jovem jornalista: viajar pelo mundo afora. Com uma mala na mão e seu amigo fotógrafo Theodoro topa embarcar no projeto “América sobre rodas”, uma aventura por diversas regiões dos Estados Unidos. Eu fiquei apaixonada pela história e me envolvi em cada lugar que a Melissa visitou. Foi como se eu estivesse vivendo a história da personagem, hehe!

O Silêncio da Chuva – Luiz Alfredo Garcia-Roza

Gosta de romance policial nacional? Senta aí, que a leitura é boa! Um executivo é encontrado morto com um tiro, sentado ao volante de seu carro no centro do Rio de Janeiro. Além do tiro, há outros sinais de violência. Ninguém viu e ninguém sabe de nada. O policial encarregado do caso, inspetor Espinosa, reflete sobre a vida (os casos e mortes). Ao desenrolar da história o inspetor encontra várias pistas até chegar ao culpado do crime. As narrativas do Luiz Garcia são despretensiosas e cheia de detalhes, sempre que eu leio um livro do autor fico louca pra saber o final.

LivroJAS

Sushi – Marian Keyes 

Está a procura da felicidade? É basicamente isto que a leitura se trata. Lisa Edwards é editora de revistas, acha que sua vida acabou, quando descobre que o seu novo emprego não passa de uma ordem de deportação para a Irlanda, com a missão de lançar a revista Garota. Ao chegar lá, Lisa conhece Ashling Kennedy, a editora assistente da revista e cheia de problemas, sendo um deles a ansiedade. E mais a frente, temos Clodagh, casada e com 2 filhos lindos, mas não se sente a melhor pessoa do mundo. Ao decorrer do livro, você descobre os motivos de insatisfação e diversão dos personagens mencionados. É um dos meus livros favoritos da Marian, divertido e ainda se passa na Irlanda. 

O Diário de Anne Frank – Anne Frank 

No ano de 1942 a 1944, a jovem Anne Frank escreveu em seu diário toda a tensão em que ela e sua família sofreu durante o período da Segunda Guerra Mundial. A narrativa é intensa e triste e há detalhes do medo aterrorizante e quando eles foram descobertos pelos nazistas e deportados para os campos de concentração. Não tem como se envolver com uma história tão emocionante e realista como esta, chorei litros em várias partes do livro.

O Diário de V, o caso de amor – Debra Kent

Procurando um romance com boas doses de ensinamento? Pois no diário de V é possível. A narrativa começa interrogando: Qual seria sua reação ao constatar que seu casamento, estável começa a desmoronar? E se o seu marido sinalizasse que não deseja mais? Afinal, o que é mais importante? A felicidade pessoal ou o bem-estar da família? O livro envolve várias questões sobre angústias e medos comuns de qualquer mulher que vê seu mundo ameaçado. Uma leitura fantástica pra quem quer dar a volta por cima!

LivroOND

O Livreiro de Cabul – Âsne Seierstad

Eu adoro leituras com esta proposta e recomendo o livro para quem curte este estilo também. A jornalista norueguesa Asne Seierstad, produziu esta narrativa mostrando os aspectos do país que poucos estrangeiros testemunhariam a queda do regime talibã. O livro mostra a história de Sultan Khan, um livreiro de Cabul, que obteve o privilégio de transitar entre o universo feminino e masculino de uma sociedade islâmica fundamentalista. Preso e torturado durante o regime comunista, Sultan Khan teve sua livraria invadida e parte dos livros queimados, mas alimentava o sonho de ver seu acervo de 10 mil volumes sobre história e literatura afegã transformar-se no núcleo de uma nova Biblioteca Nacional.

Nada Dura Para Sempre – Sidney Sheldon

Foi o meu primeiro livro lido do autor e é um dos meus preferidos. O livro conta a história de Kat Hunter, Betty Taft (Honey) e Paige Taylor as únicas mulheres em um grupo de médicos residentes de um hospital em São Francisco. As 3 dividem o mesmo apartamento e protagonizam situações inusitadas, a primeira por pouco não provoca a interdição do hospital; a segunda mata um doente em troca de 1 milhão de dólares; e a terceira é assassinada. Carregado de mistérios e suspense, a trama circula sobre assuntos como medicina, mafiosos, pacientes e viciados em drogas.

O Futuro da Humanidade – Augusto Cury

Uma revelação: eu tinha muito preconceito com livros de auto ajuda, mas depois de ler Augusto Cury os pensamentos mudaram (ainda bem!). Marco Polo, ao entrar na faculdade cheio de sonhos e expectativas, se depara com uma realidade dura: a falta de respeito e sensibilidade dos professores em relação aos pacientes com transtornos psíquicos, que são marginalizados e tratados como se não tivessem identidade. Ao decorrer do livro o jovem desafia profissionais internacionais para provar que os pacientes com problemas merecem atenção, respeito, dedicação e menos remédios. Tirei boas lições e guardei pra vida as reflexões do seu Cury.

Se você quiser conferir a resenha completa destes livros acima. Basta, clicar ali em cima no menu principal “Livros” e ler todas as resenhas dos livros mencionados no post. 😉

Aproveito e deixo o desafio #leituradebrilho insira esta tag no livro que estiver lendo na sua foto do Instagram. Quem sabe sua foto não aparece aqui no blog? Valendo hein! Segue a gente ó @Diadebrilho

E aí, qual livro você quer ler este ano desta lista?