Uau que título! Foi isso que eu disse quando peguei Eu, ele e a enfermeira… na luta contra anorexia da autora Fernanda do Valle. Encontrei este livro no sebo que eu frequento para troca de livros e conversei com o dono que também é um leitor assíduo e ele me contou que esta história é emocionante.

O livro funciona como uma espécie de diário. Fernanda relata sua própria história durante o período em que ficou internada para cuidar de sua anorexia nervosa. Ela destaca pontos importantes de como ela viveu em seu processo de reabilitação na clínica, no qual ela conheceu diversas pessoas que tinham problemas muito piores do que o dela, quando é preciso procurar um profissional capacitado para cuidar da saúde, o quanto foi fundamental ter amigos, familiares e profissionais capacitados para sair bem dessa.

fernandadovalle

A autora relata sua luta contra uma doença que atinge milhares de mulheres, jovens e adultas, de forma traiçoeira e silenciosa. Fernanda passa boa parte de sua vida ignorando a doença mesmo ela mostrando sinais vermelhos pelo corpo. Ela se compromete em se ajudar sozinha comendo mais e não deixando de fazer exercícios físicos, obcecada pelo bem estar, Fernanda é uma jovem inconsciente com a busca estética e um padrão de beleza em que a sociedade cobra o tempo inteiro.

Depois que ela segue para clínica acompanhada de psicólogos, terapeuta, médicos e nutricionistas capacitados Fernanda segue as regras, mesmo odiando “comer” mais do que o necessário para sua recuperação. Até que um dia, ela sai de carro sozinha e de repente se sente muito mal e desmaia dentro do carro em uma rua movimentada. Após este episódio, Fernanda resolve levar o tratamento a sério e dar valor em sua vida.

A autora foi até o seu limite máximo, contra tudo e contra todos. Quando viu que o fim parecia ter chegado, percebeu que ainda restava uma chance para se cuidar. A autora teve anorexia nervosa em 2008 e relatou todos os seus passos e como lutou para vencer a doença. O livro termina com vários agradecimentos entre eles para o seu filho, marido e os profissionais que a acompanharam nesta jornada.

A narrativa é interessante e você consegue concluir o livro em um dia, visto que ele possui 160 páginas. Se você gosta de livros de superação, com certeza vai gostar deste livro. 😉

Vocês já leram? Gostam de histórias neste estilo?

Assim que terminei o livro da resenha passada (confira aqui) já aproveitei e escolhi outro para não perder o ritmo de leitura. Até porque minha lista de livros está enorme e o ano tá voando, cadê tempo? Daí, minha escolha foi o livro Quando Uma Garota Entra Em Um Bar. Ele apresenta uma narrativa curiosa e divertida, ao qual o leitor sempre terá alternativas que o surpreenderão.

A proposta do livro é diferente, porque a personagem principal da história é você (leitora!), ou seja, não há um nome específico a não ser o seu. É você quem comanda as decisões de toda sua história. Contém situações divertidas e não há uma sequência exata de páginas (você pode começar na 7, ir para 80, seguir para 200 e voltar para a página 19), isto porque enquanto você avança as páginas do livro há um leque de opções como: “Se decidir continuar no bar, vá para página 11”, “Se decidir em ir visitar a exposição, vá para a página 50”. O livro é um convite aberto para a imaginação de novas sensações e escolhas.

quandoumagarotaentraemumbar

A história começa: Você está se arrumando para encontrar sua amiga Melissa em um bar e a primeira coisa que você precisa decidir é que tipo de lingerie vai usar. Feita sua escolha, você vai para o bar, assim que entra repara um cara bonito próximo a você, que também te observa. Após isso, você vai até o bar e pede um drink e vê que o barman também é um gato. Esperando sua amiga você recebe uma mensagem dela avisando que não vai poder te encontrar porque ficou presa no trabalho.

Você acaba ficando sozinha em um bar super interessante, então a única coisa que resta é curtir a noite,  até porque as possibilidades são enormes. Quando você vai ao banheiro, recebe um convite para conhecer uma exposição de uma mulher que conheceu enquanto estava no banheiro. É nesta hora que você começa a tomar as decisões do que fazer naquela noite. Você vai permanecer no bar? Pegar um cara mais velho? Tomar um outro drink? Visitar a exposição? Entre várias outras alternativas descritas no livro.

Você tem a opção de ler o livro por inteiro e contar 5 ou mais histórias diferentes. Eu fiz isso e me diverti bastante com cada situação. O ponto positivo do livro é que você pode reler e testar todas as opções possíveis. O ponto negativo é que o final sempre será o mesmo, não tão intenso como foi os fatos de cada momento da história.

Nunca tinha lido nada relacionado com esta proposta e simplesmente gostei muito. Recomendo a leitura para quem desanimou e está procurando algo bem motivador para voltar a ler. 😉

Ahhh, um último detalhe não menos importante: O livro é erótico, ou seja, cada decisão que você tomar vai te levar para uma noite inesquecível.