Continuando a saga dos ?? filmes indicados ao Oscar 2017. O de hoje Manchester à Beira Mar, causou barulho no Festival De Cannes e promete causar no dia 26 de fevereiro. O longa aborda relações de família, sentimentos, emocionando o público e mantendo a projeção de vários aspectos cinematográficos.

O filme mostra a história de Lee Chandler (Casey Affleck), que leva a vida fazendo trabalhos de zelador, amargurado com a vida, com dificuldades de socialização e que fugia para Boston na tentativa de deixar para trás questões mal resolvidas de seu passado. Sua estratégia de fuga estava indo bem, até que ele se viu obrigado a retornar à Manchester para tratar do funeral de seu irmão e cuidar de seu sobrinho, desamparado desde a morte do pai.

Tudo soa simples e natural, sem apelações visuais mesmo o luto sendo a principal temática da história. Não vemos um drama pesaroso, no pior sentido da palavra e, sim, situações em estado de mudança. Patrick (Lucas Hedges) é uma prova disso, o garoto está na adolescência, acaba de perder o pai e não tem relação diária com a mãe e, mesmo assim, continua vivendo a vida como deve ser seguida, com seus amigos, escola, namoradas e agora, com o tio que tem sua guarda. O roteiro é construído com essas amarrações habituais, proporcionando uma história verdadeira.

Manchester à Beira Mar é um drama que faz a gente chorar, refletir e pensar sobre nossas relações cotidianas. O desfecho é inteligente, sendo realista e condizente com o que foi apresentado. Apesar de apresentar uma história bonita, não consegui gostar tanto assim do filme ?, mas acredito que por revelar problemas tão comuns pode receber algumas estatuetas! ??

Confira o trailer:

Já assistiram?