7 anos de Dia de Brilho

Mais um ano de vida pra gente, 7 anos pra conta! Jamais pensei que ficaria com um blog no ar por muito tempo. Tenho um carinho especial pelos anos completados porque seguem passos idênticos da minha vida real (27 anos, 25 de maio de 2017), acredito em sorte ✨✨✨ e eles sempre me ajudam!. O tempo voa e aquele hobby sem pretensão nenhuma acabou virando trabalho que tem muita coisa envolvida, pessoas que colaboram, me ajudam sempre que eu preciso, os parceiros e vocês leitoras que se tornaram amigas reais.

Vocês são o que move o Dia de Brilho. Seu interesse, curiosidade e pageview, eu amo compartilhar tudo de mais legal que estiver rolando pelo mundo feminino e eu só tenho agradecer todo dia por ter cada vez mais e mais gente acompanhando diariamente. Todos os anos faço mudanças no blog, conforme o meu amadurecimento pessoal o blog acaba acompanhando estes passos. Espero que vocês se identifiquem ainda mais com o conteúdo. 😉

Confere o look que já foi postado no Instagram aproveitei para compartilhar porque tô amando essa fase rosinha, olha que amor este moletom e a bolsa recebidos da NewChic.

Moletom e Bolsa: NewChic | Short: C&A | Tênis: StudioZ

Obrigada por todo carinho de sempre, tá? ❤💙💛🖤💚💜

6 anos de Dia de Brilho

É com muito orgulho, dedicação e felicidade que hoje comemoramos 6 anos de existência e 1.615 posts publicados, muita coisa né? O tempo passou e aquele hobby que eu disse lá no comecinho se tornou meu trabalho, que tem muita coisa envolvida, pessoas que ajudam a deixar o blog online, ativo, interessante, os parceiros e claro vocês: leitoras que são amigas virtuais praticamente.

DDB

São vocês que dão vida ao Dia de Brilho. Seu interesse, curiosidade, pageview e simplesmente a pura troca de informações. Eu gosto demais de compartilhar tudo de mais legal e novo com vocês e agradeço todo dia por ter cada vez mais e mais gente acompanhando, muito obrigada !

Para celebrar a data separei os links mais acessados, vem espiar!

1) Guia do Babyliss – Qual Comprar?: Contei como funciona o Babyliss e suas polegadas e pra qual fica melhor seu cabelo. Um guia prático pra quem tá atrás de um pra fazer cachos e não encontra.

2) 24 looks para usar na Faculdade!: Recebia vários e-mails de como se vestir para ir na faculdade, fiz este post e pronto! Choveu de acessos e continua até hoje. Simples e direto, mostrei algumas inspirações que você pode criar e que vai bem até para o trabalho.

3) 6 apps de fotografia para o seu celular!: O Instagram estava bombando e os aplicativos para efeitos e montagens, estava em alta. Aproveitei pra selecionar os melhores pra galera baixar e se divertir.

4) Resenha: Triluma e Produtos Vichy: Na época em que escrevi o post, estava com problemas sérios de acne. Fiz resenha dos produtos que usei e como melhoraram minha pele.

5) O que usar na colação de grau?: Escrevi o post na época em que formei em Publicidade e Propaganda me ajudou e ajuda muitas meninas que vivem com dúvidas básicas de como se vestir.

6) Que penteado usar em colação de grau?: Este post foi em partes e explique passo a passo sobre penteados, maquiagem e looks. Mostrei os penteados que você pode apostar na hora da sua formatura.

Espero que tenham gostado deste momento nostalgia!

Agora me conta qual é o seu post inesquecível daqui ou sua categoria favorita? Vou amar saber! 😉

Demonstre..

Fiquei em dúvida quanto ao título do post, mas confesso que há algum tempo venho com vontade de explanar sobre o assunto.

Recentemente perdi uma pessoa que mudou a minha percepção no que se diz enxergar a vida, pois hoje lido com os meus sentimentos de uma maneira diferente, mais intensa, mais honesta. Perdi não só minha irmã de consideração, mas também minha melhor amiga por um ato de desespero, ela se suicidou há um mês.. Sua idade, 20 anos. Chocante? É, eu ainda fico meio boba só de falar, é como se a ficha não quisesse cair..

A Isa me fez mudar minha concepção no que se diz sentimento, porque ela nunca teve medo de demonstrar, diferente de mim, que procurava mascarar ao máximo qualquer tipo de demonstração de afeto, por vergonha, acredita? Ela era do tipo de pessoa que não media esforços para estar perto de quem quer que fosse, apenas porque tinha grande afinidade, e foi exatamente por isso que conseguiu conquistar todos que a cercavam. Diferente de mim que sempre fui mais seca, mais fria..

O que quero dizer é que a vida nos vem preparando desde pequenas para aprendermos a lidar com perdas. E não falo só de uma perda como a da Isa, mas um amor mal resolvido, uma amizade não tão bacana, um vestibular complicado, enfim, várias razões que nos levam a entender que a vida é imprevisível e que cabe a nós lidarmos com essa situação de uma maneira onde possamos aprender e não nos revoltarmos ou agirmos por impulso. Me entende?

Claro que nem todo mundo é igual, tem gente que prefere se preservar e não sai abraçando todo mundo assim, deliberadamente, já outros adoram esse amor meio “Felícia” (pra quem não sabe, a Felícia é um personagem de desenho animado, no qual adora apertar, literalmente, os seus bichinhos de estimação), uma espécie de amor sufocante. Até porque pra tudo na vida existe um meio termo. Não, não estou me contradizendo, haha! Só acredito que quando estamos mais abertos ao carinho seja ele da forma que for, abstraímos coisas boas, sentimentos positivos e isso faz com que as pessoas não tenham receio de se aproximar, o que é uma grande vantagem para se começar uma amizade, ou até mesmo um relacionamento mais sério com alguém.

Vamos cuidar mais, nos interessar mais, demonstrar mais, isso é gostoso, isso é essencial. Por que não abraçar a nossa mãe sempre que ela estiver ali paradinha assistindo a novela que tanto gosta? Que tal reservar um dia na semana para curtir nossos irmãos mais novos? Brincar com aquele primo pequeno e chatinho que adora atazanar nossa vida em reuniões de Família? Estudar mais para aquele vestibular tão disputado?

Vamos amar mais, amar sem medo, sem preconceito, cuidar de quem queremos bem, seja um amigo, um parente, um bichinho de estimação, porque por mais que queiramos alguém ali com a gente pro resto de nossas vidas, não podemos prever o futuro né?

E para finalizar, deixo uma frase de um dos meus maiores ídolos:

“É melhor atirar-se à luta em busca de dias melhores, mesmo correndo o risco de perder tudo, do que permanecer estático, como os pobres de espírito, que não lutam, mas também não vencem, que não conhecem a dor da derrota, nem a glória de ressurgir dos escombros. Esses pobres de espírito, ao final de sua jornada na Terra não agradecem a Deus por terem vivido, mas desculpam-se perante Ele, por terem apenas passado pela vida.”
Bob Marley

Não tenha medo de ser feliz ao lado de quem você ama. Fica a dica!

Beijos e segue a gente @Diadebrilho

 

Liberdade para gostar

De uns tempos pra cá comecei a prestar atenção nos meus amigos e a partir daí levantar uma questão que mesmo não tendo parado para analisar anteriormente, percebi o quanto me incomoda já há algum tempo e queria desabafar com vocês. Afinal do que você gosta, o que te faz bem, qual a sua música preferida, é mais interessante usar aquela saia de bailarina com um tênis de cano alto mega estiloso ou uma sapatilha fofa combinando?

Falei de prestar atenção nos meus amigos porque ando com pessoas de diferentes opiniões, diferentes estilos e diferentes opções no que se diz música, roupas, gostos, vontades e por aí vai, e de verdade? É muito gostoso, mas em alguns momentos somos taxados por isso e essa parte não é nada atraente, porque é aí que começa o preconceito, mesmo que ele seja bem bobo.

Sou apaixonada pela voz do Justin Bieber e é corriqueiro ouvir alguém do meu grupo de amigos ou até fora dele dizendo que o mesmo é um moleque metido e sem o menor talento, e eu nos meus 21 anos de idade deveria me envergonhar por isso… Eu fico me perguntando se é sério aquilo que estou ouvindo. Não quero que os meus amigos gostem do Justin apenas porque eu gosto, não quero mudar a opinião deles e fazê-los gostar do Bieber, cada um gosta do que quer gostar e isso não importa, mesmo! O que me deixa chateada é que tem muita gente que acaba desrespeitando os nossos gostos e acaba passando dos limites, falo isso porque não sou do tipo de pessoa que discrimina algo sem primeiro procurar conhecer, penso um pouco antes de falar sobre estilos ou certos comportamentos. Claro, sou humana, e também posso acabar passando dos limites (como muitas vezes o fiz), não sou nem melhor, nem pior, porém me podo bastante antes de julgar, procuro ao máximo entender e analisar antes de falar mal, entende?

Não acredito que alguém seja menos ou mais simplesmente por gostar de um artista, uma roupa ou um adereço que muitas outras pessoas não gostam, somos seres dotados de opiniões e vontades muito diferentes e isso é muito divertido, é formidável até. Assim como adoro Justin Bieber, adoro Janis Joplin, que são artistas com estilos e vozes extremamente diferentes e é exatamente por essa discrepância que acho mais interessante o meu gosto musical. Não tenho vergonha de gostar do Bieber, assim como adoro Taylor Swift, Demi Lovato, Nick Jonas, Drake e Josh, desenhos da Disney e por aí vai.

O intuito deste post é mostrar que todas nós, leitoras, temos todo o direito de gostarmos do que quisermos sem medo de opinião alheia. Ter liberdade para curtir uma música, uma banda, um cantor, um livro, um filme é o maior barato da vida, mas curtir porque aquilo nos faz bem e pronto, afinal não precisamos agradar ninguém. Mostrar que somos superiores ou brigar para que nossa opinião prevaleça já não é tão bacana e você não precisa fazer isso, se aquele seu amigo acha bobo que você gosta de algo que ele não gosta, então deixa pra lá, mesmo que você tenha incríveis argumentos para persuadi-lo deixe o mesmo contestar, você é o que te faz bem, o que te faz feliz e se muitos não entendem, então o problema é deles né?

Claro que isso não quer dizer que tenhamos que ficar com raiva sempre que discordarem de algo que gostamos, não é pra tanto, mas, por exemplo, tentar entrar em um acordo, se aquela sua amiga detesta uma banda que você ama, procure ouvir outra que as duas adorem e quem sabe com o tempo ela acabe aderindo mesmo que bem aos poucos a sua banda favorita?

Então fica a dica: seja feliz gostando do que acha que vai te trazer felicidade, que vai te fazer bem, não tenha medo do que vão pensar de você, use e abuse de roupas que te deixam confortável, que aos seus olhos te deixa linda, assista diversas vezes aquele filme que todo mundo acha bobo, mas você adora, enfim, seja feliz sendo você! Agora vai la no seu quarto e coloca aquela música que ama bem alto e dance como se não houvesse amanhã, a vida é curta para vivermos pros outros, viva por você e seja mais que feliz agora. Esse é o seu momento.

Beijos e segue a gente @Diadebrilho

Menina, você é linda!

Por: Jéssica Negreiros

PS: A Jéssica é nova por aqui e vem compartilhar novas ideias com vocês. Uma delas é sobre comportamentos e relacionamentos. Vem cá, ler um pouquinho!

É difícil nos olharmos no espelho e não percebermos o que de mais valioso podemos transparecer, pois ao invés disso fica mais fácil depreciarmo-nos por pouco. Aquela blusinha que tá na moda e todo mundo têm não ficou legal porque minha barriga está enorme, ou aquela calça linda que aquela modelo usou na passarela não ficou tão bem quanto eu imaginava, porque minhas pernas são grandes e avantajadas. Tenho ombros largos, minhas espinhas são aparentes, tenho muito bumbum, meu cabelo é ruim entre outros defeitos que adoramos usar.

Os exemplos citados acima deixam bem claro com que tipo de geração lidamos hoje, uma geração: “quero ser perfeita”.  A mídia nos envolve e quando menos percebemos já somos vítimas de seus truques e interesses. Ninguém é igual a ninguém, todos nós temos nossas qualidades, gostos e defeitos e é isso que nos faz ser tão interessante. Gostar ou desgostar de algo ou alguém não nos faz melhores ou piores que ninguém e esse é o grande barato da vida. Afinal, que graça teria se fossemos iguais? Se todos gostássemos das mesmas coisas?  Ou tivéssemos as mesmas vontades? O mundo não seria essa imensa variedade de gostos e estilos.

Então, antes de julgarmos nosso corpo por ele ser diferente do corpo daquela modelo famosa, ou daquela atriz que a gente adora, por que não começamos a cultuá-lo simplesmente porque ele é perfeito? Justamente porque foi feito do jeitinho que merecemos tê-lo. A mudança se dá com esforço e ninguém é feio apenas por ser mais gordinho ou ter muitas espinhas.

Suas atitudes vão determinar o que fica e o que vai, sejam elas boas ou ruins. Mas uma coisa é certa, garota, você é linda e não precisa de artifício nenhum para descobrir isso. Valorize seus pontos fortes e trabalhe neles, não ligue para conceitos e muito menos para pessoas que só se importam com aparência, pois essas são as mais inseguras. Viva e seja feliz, esse é o grande barato da vida!

Curtiram?

Beijokas e segue a gente @DiadeBrilho