Muitos filmes, séries retornando e documentários legais no Netflix, não consigo acompanhar tudo mais sempre que o tempo está mais tranquilo eu assisto o máximo de novidades que tem por lá para trazer pra cá e compartilhar com vocês. Meus últimos assistidos foram 2 filmes e uma série que estreou recentemente, muito boa por sinal. Aproveita que o Natal vem aí e já adiciona na lista! 😀

1) Reaprendendo a Amar

Escolhi por acaso enquanto acompanhava os últimos filmes que entraram na plataforma e 😀 gostei muito. Após a perda de seu cachorro, Carol (Blythe Danner), uma viúva de 70 anos, tenta encontrar um rumo para sua vida. Até que ela decide, começar a namorar de novo e se encontra envolvida com dois homens totalmente diferentes: Bill (Sam Elliot), um senhor que gosta de aproveitar o presente, e Lloyd (Martin Starr). um homem mais novo limpa a piscina dela e que também procura um sentido para sua vida. Em meio a essa situação inesperada, Carol acaba adotando uma nova perspectiva sobre o que significa envelhecer.

2) The Sinner

Pra quem é fã de série que mistura investigação, mistério e suspense vai curtir bastante The Sinner, curti muito também a atuação da Jessica Biel, recomendo. A série gira em torno da vida de Cora Tannetti (Jessica Biel) uma mãe jovem de família que comete um crime em público e se vê incapaz de explicar o motivo que a levou aquele estado de fúria súbito. Um investigador se torna cada vez mais obcecada em entender as profundezas da psique da mulher, com isso, ele desenterra os momentos de violência de Cora que ela tenta manter escondido de seu passado.

3) Rainha do Mundo

É um filme bem mel com açúcar, parado e muito dramático, só assisti pela atuação da Elisabeth Moss. O filme conta a história de duas amigas que cresceram juntas Catherine (Elisabeth Moss) e Virgínia (Katherine Waterston). Alguns momentos do ano passado ainda permanecem e as coisas não estão indo tão bem. Até que as duas começam a criticar os privilégios da outra e a confiança da amizade delas fica abalada. Resta saber o que sobrou desta amizade.

Já assistiram? Aceito recomendações de filmes, séries e documentários também. 😉

Faz muito tempo que não falo sobre séries e filmes por aqui, infelizmente nada tem me empolgado a ponto de compartilhar com vocês 🙁 . Pra vocês terem uma ideia o documentário da Lady Gaga no Netflix foi o que eu mais gostei de assistir nos últimos meses, quem ainda não assistiu, eu recomendo. A cantora conta a história de sua carreira e os problemas por trás dos holofotes.

A dica de hoje é uma série The Handmaid’s Tale, já ouviram falar? Muitas pessoas amaram outras não conseguiram terminar, até porque é uma história impactante e forte, ganhou prêmios este ano. É uma série inteligente e ao mesmo tempo revoltante, baseada no livro da canadense Margaret Atwood, que recebe o nome de O Conto de Aia, o livro propõe construir esse diferente e repressivo futuro, que pode muito bem estar conectado com o presente.

The Handmaid’s Tale, narra a história de uma sociedade futurística dividida em castas, em que muitas mulheres não podem mais se tornar mães. Para que haja procriação dos mais ricos, existe a classe das Concubinas, serventes que devem entregar seus corpos para a proliferação dos comandantes, estabelecendo uma sociedade com uma clara divisão de direitos entre as classes, mas também entre o masculino e o feminino.

A série acaba focando na história de Offered (Elisabeth Moss), sendo uma concubina. O episódio piloto concentra-se em dar um panorama da vida passada da protagonista e do que ela deverá encontrar nesta nova sociedade reformada. A série explora temas que tocam a sociedade atual, como a representação das mulheres, o feminino a ascendência social e objetificação dos corpos e suas classes. É uma das melhores séries da atualidade que já assisti, recomendo bastante. 😉

Confira o trailer:

Já assistiram? Gostam de série neste estilo?

Demorei mais voltei, afinal não tinha encontrado filmes legais lá no Netflix. Até assisti alguns, mas sinceramente não rolava de compartilhar porque foram bem ruins mesmo, por exemplo (A onda), não recomendo. Pra esta semana, aproveitei os últimos lançamentos de várias categorias de filmes e documentários também ??. Aliás, tem muitos documentários bacanas por lá, vale a pena assistir.

1) Fica Comigo

Entrou semana passada no Netflix e pra quem gosta de suspense, vai curtir o filme! Conta a história de um casal, Alison (Halston Sage) e Tyler (Taylor John Smith), que estão juntos há um tempo. Em uma festa, a aparição de um ex-namorado de Ali causa uma briga entre os dois, e eles acabam rompendo o relacionamento. Decepcionado com o que acabara de acontecer, Tyler parte com Holly (Bella Thorne) para tentar salvar aquela noite. No dia seguinte, Tyler decide reatar com Alison, mas Holly não aceita ter sido apenas uma diversão de uma noite. A partir daí, Holly fica obcecada por Tyler e passa a persegui-lo e ameaçar contar para Alison o que aconteceram entre eles.

2) Minimalismo (Minimalism – Documentário)

Quem gosta de mudanças nos hábitos, convivência e no estilo de vida vai gostar deste documentário. Na verdade, ele deveria ser assistido por todo mundo. Sabemos que a publicidade é importante e está presente no nosso dia-a-dia e estamos constantemente sendo bombardeados por ofertas para comprar o que há de melhor e mais barato. A publicidade é feita para acreditarmos que precisamos comprar qualquer novidade para nos tornamos mais descolados. O documentário traz uma perspectiva única e um novo caminho para aqueles que estão inclinados a fazer mudanças em seus hábitos de comprar e possuir. ??

3) Jackie 

Entrou tem pouco tem no Netflix o filme Jackie e é um filmão dos bons pra quem curte história, política e drama. O longa conta a história de Jacqueline Kennedy interpretada pela belíssima atuação de (Natalie Portman), que acaba fincando viúva inesperadamente, nele ela mostra o trauma nos quatro dias posteriores ao assassinato de seu marido, o então presidente dos Estados Unidos John F. Kennedy. Para honrar o legado do seu marido, a primeira dama concede uma entrevista a um repórter apenas uma semana após o assassinato do presidente.

Já assistiram algum?

No último final de semana não consegui manter os filmes em dia, mas algumas semanas atrás consegui assistir mais acabou que não deu tempo de postar porque acabei viajando. Aproveitei que tinha saído novos filmes no catálogo na Netflix, adicionei na minha lista e fui logo conferir. ?

1) Nerve – Um Jogo Sem Regras

Foi lançado este ano, o trailer é bem envolvente e gostei do filme. Vee DeMarco (Emma Roberts) está prestes a sair do ensino médio e sonhando em ir para a faculdade. Após uma discussão com sua amiga Sydney (Emily Meade), ela resolve provar que tem atitude e decide se inscrever no Nerve, um jogo online onde as pessoas precisam executar tarefas ordenadas pelos próprios participantes. Ele é dividido entre observadores e jogadores, sendo que os primeiros decidem as tarefas a serem realizadas e os demais as executam (ou não). Logo em seu primeiro desafio Vee conhece Ian (Dave Franco), um jogador do passado que esconde quem ele é realmente. Os dois acabam se aventurando nestas tarefas!

2) A Qualquer Preço

Sempre acho as atuações do Zac Efron bem parecidas, poucas coisam mudam e neste filme não é diferente. Aliás, algumas partes são boas outras bem chatas, confesso que não via a hora de terminar. Mas, se você discorda do que eu falei, assista! A história gira em torno de Dean Whipple (Zac Efron) filho de um rico agricultor que sonha em ser um grande piloto de automóvel. No entanto, suas ambições acabam mudando de foco quando a fazenda familiar é alvo de uma investigação policial, colocando pai e filho em uma rota de colisão que ameaça todo o equilíbrio e o futuro sonhado pela família.

Sand Castle

3) Castelo de Areia

Gosto muito de filmes de guerra, mas dormi na metade do filme. Assisti no outro dia e gostei. O soldado Matt Ocre (Nicholas Hoult) não tem vocação para a vida no exército, mas precisa buscar ajuda dos iraquianos a fim de concluir o difícil serviço. Durante a ocupação americana no Iraque, um grupo de soldados acaba de concluir uma ação vitoriosa em Badgá. Antes de voltarem aos Estados Unidos, eles têm uma última missão: ir ao pequeno vilarejo Baquba, região pouco conhecida pelas tropas estrangeiras. Mas como confiar nos inimigos? Como fazer o povo atacado confiar nos americanos?

Já assistiram? Aceito indicações 😉

Depois de uma temporada longa acompanhando os filmes do Oscar, ótimos filmes na lista por sinal.  Hoje, voltamos para a programação normal de indicar filmes e voltar com os 3 últimos assistidos no Netflix, eu acabei não assistindo nada por lá porque os indicados do Oscar tomaram meu tempo, logo tudo volta aos conformes, combinado? ?

A escolha de hoje é o filme Beleza Oculta que mostra a história de Howard (Will Smith) um publicitário de sucesso que vê seu mundo acabar depois que perde a filha de 6 anos, logo ele apresenta sinais de alucinação e depressão. Seus sócios e amigos na agência Whit (Edward Norton), Claire (Kate Winslet) e Simon (Michael Peña) procuram uma maneira de ajudá-lo, ao mesmo tempo em que se encontra em uma situação complicada na profissão.

Howard acaba participando de um grupo de apoio comandado por Madeleine (Naomie Harris), enquanto passa a escrever cartas, não para as pessoas, mas tentando de alguma maneira expor seus sentimentos, dividindo elas em Amor, Tempo e Morte que se materializam nas figuras interpretadas por (Keira Knightley, Jacob Latimore e Helen Mirren).

A narrativa não aprofunda tanto nas situações, apenas mostra exemplos de como as coisas realmente são. A perda de pessoas que amamos, o tempo que poderíamos ter ficado com elas, a dor, o choro escondido, a morte entre outros sentimentos que nos rodeiam. É uma história simples, que traz reflexão, valores e principalmente emoção pra quem passa/passou por alguma história compartilhada no filme.

Li muitas críticas negativas, mas desconfio de todas até assistir o filme e ver com meus próprios olhos e tirar as minhas conclusões. Will Smith novamente arrasa mais uma vez nas telonas, consegue transmitir o sentimento de dor que vive. Adoro filmes gravados em Nova York e esse foi um dos motivos que me fez assistir. Acho que a trilha sonora poderia ter sido melhor. O trailer abaixo pode te fazer chorar, tá? ?

Já assistiram?

Vamos falar do filme vencedor do Oscar? Depois de toda polêmica ocorrida na premiação, quem viu ao vivo, viu! Eu também achei que a pessoa tinha lido errado quando mencionaram La La Land, e foi bem isso que aconteceu. Moolight: Sob a Luz do Luar, não foi o meu favorito, mas agrada por possuir uma história interessante e o que eu mais gostei foi a fotografia, é praticamente um encanto pra quem ama essa arte. ??

O filme também surgiu a partir de uma ideia de uma peça teatral (não lançada) divide a vida do personagem em 3 capítulos, seu principal foco é a busca por autoconhecimento, algo universal, inerente à vida de qualquer ser humano, independente da cor da pele. Podemos conhecer a história de Chiron (Alex Hibbert) que mora numa comunidade pobre de Miami, bem na época da explosão do crack dos anos 80. Na adolescência, quem assume é (Ashton Sanders) em uma performance exagerada e menos sutil que transparecia.

O longa mostra as questões de raça, preferência sexual e ganha contornos complexos, mostrando a vida de uma mãe solteira sobrecarregada de trabalho que usa a droga como escape. Entre um mundo externo perigoso e lares desfeitos, Chiron parece não ter qualquer escapatória a não ser a de se corromper pelo meio em que vive. Moonlight promove uma perspectiva de uma Miami com tonalidades fortes e deprimentes da fotografia de James Laxton, uma espécie de versão periférica de Christopher Doyle e variando com a música clássica a Caetano Veloso. ?

Confira o trailer:

Já assistiram?