Para ler: A pirâmide vermelha

Olá, galera! Como vocês estão nessa sexta-feira? Hoje eu resolvi indicar um livro que tive a oportunidade de ler há pouco tempo. O livro foi presente de uma pessoa que me conhece super bem e sabe que eu adoro qualquer coisa relacionada ao Egito. Vocês já devem ter ouvido falar de Percy Jackson do autor Rick Riordan. Esse autor também escreveu As crônicas de Kane e hoje eu vou falar sobre o primeiro livro da saga, A pirâmide Vermelha.

apiramidevermelha

A história nos oferece dois protagonistas: Sadie e Carter. Desde a morte da mãe, os irmãos Carter e Sadie viveram com outros parentes. Enquanto Sadie morou com os avós, Carter viajava pelo mundo com seu pai, o famoso egiptólogo Dr. Julius Kane. Em uma noite, o Dr. Kane leva os filhos juntos para uma espécie de pesquisa no Museu Britânico, onde ele espera para acertar as coisas com a sua família. O contrário do que planejava, Kane liberta o deus egípcio Set. Logo, Sadie e Carter descobrem que os deuses do Egito estão acordando. Para deter Set – o pior dos deuses -,  os irmãos embarcam em uma perigosa viagem pelo mundo – uma busca que os traz cada vez mais perto da verdade sobre sua família e seus vínculos com uma ordem secreta que existiu desde o tempo dos faraós.

Rick Riordan nos apresenta a cultura egípcia, principalmente sobre a mitologia, mais a fundo. A pirâmide vermelha foi uma leitura interessante, achei a história muito bem desenvolvida. Só tem um aspecto que não me agradou. O último capítulo foi um pouco arrastado, notei algumas coisas desnecessárias. Nada que afetasse realmente o resto da leitura! Recomendo bastante para quem gosta desse tipo de história. E se você leu os livros do Percy Jackson, garanto que vai gostar da história de Sadie e Carter também!

É isso, pessoal! Já leram o livro?

Beijos!

12 livros para ler este ano!

Ta aí uma meta que eu desejo cumprir durante este ano: ler mais! No ano passado, consegui concluir a lista com 14 livros lidos. Porém, este ano aumentei a meta para pelo menos 20 livros (espero ler muito mais!). Já que o ano é longo e muitos meses pela frente, nada melhor do que selecionar 12 livros para você ler este ano. Aproveitando que ainda estamos no finalzinho de Janeiro, (férias!) ou seja, dá pra começar uma nova leitura sim. Abaixo você confere 12 sugestões de leitura, vem comigo!

livroJFM

Um Lugar Na Janela – Martha Medeiros

Que tal começar com um livro de crônicas? E melhor, falar de um assunto que todo mundo ama: viajar! Martha Medeiros compartilha suas viagens feitas em várias épocas da vida, dos vinte poucos anos e sem grana, depois já mais estruturada ela continua a saga em busca de colecionar recordações e muitas experiências. Com um espírito aventureiro, a autora não deixa de viajar para lugar nenhum, seja com as amigas, o marido, as filhas ou até mesmo sozinha. Na época que eu li este livro desejei viajar para todos os lugares que ela conheceu, apaixonante! 

Divergente – Veronica Roth 

Gosta de trilogias? Gosto bastante de Divergente e aposto que você também. O livro se passa no futuro, mais precisamente em Chicago Futurista, a sociedade se divide em 5 facções – Abnegação, Audácia, Franqueza, Erudição e Amizade e se você não pertence a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão revela que ela é, na verdade, uma divergente, pois não responde às simulações conforme os testes são realizados. A história é inteligente e faz com que a gente se envolva mesmo. Adorei o primeiro e já estou em Insurgente. Aliás, o filme estreia em março né? Bora correr com a leitura!

Damas de Honra – Jane Costello 

Afim de boas risadas e muita confusão? É o que você vai encontrar nesta leitura! O livro conta a história de Evie Hart que aceita ser dama de honra de sua melhor amiga, ela percebe que isso é o mais perto de chegar ao altar. Até porque aos 27 anos, Evie nunca viveu um grande amor. Mas, parece que todos ao seu redor resolveram se casar, inclusive sua mãe. E só de pensar nisso, Evie treme com os inúmeros casamentos que tem pela frente e o medo de viver relacionamentos intensos. A leitura é muito divertida e a narrativa segue na linha de grandes autoras como Meg Cabot, Marian Keyes e Sophie Kinsella 😉

LivroAMJ

Não Há Silêncio Que Não Termine – Íngrid Betancourt

Procurando uma leitura intensa e em fatos reais? O livro conta a história de Ingrid Betancourt que relata seus anos como prisioneira na selva colombiana, sequestrada pelas FARC. Com uma descrição extremamente realista e rica em detalhes, a autora conta como foi pega e como foi viver durante anos em cativeiro, onde não conseguia mais ter forças e muito menos esperanças de ser resgatada. Impossível não se emocionar com as atrocidades vividas por Ingrid e pelos outros reféns. Chorei em vários momentos do livro ao ler o sofrimento de Ingrid e recomendo a leitura para quem gosta de história e reflexões.

Malas, Memórias e Marshmallows – Fernanda França

Seu sonho é fazer intercâmbio? Então, esta leitura é pra você! O livro narra a história de Melissa Moya uma jornalista, apaixonada por Lady Gaga (sua gata), sua família e amigos. Após ser despedida do trabalho no dia de seu aniversário ao chegar em casa ela conhece no elevador de seu prédio Theodoro Brasil, seu vizinho. Dando início a uma nova amizade, aos poucos os dois começam a revelar seus sonhos e um deles é o da jovem jornalista: viajar pelo mundo afora. Com uma mala na mão e seu amigo fotógrafo Theodoro topa embarcar no projeto “América sobre rodas”, uma aventura por diversas regiões dos Estados Unidos. Eu fiquei apaixonada pela história e me envolvi em cada lugar que a Melissa visitou. Foi como se eu estivesse vivendo a história da personagem, hehe!

O Silêncio da Chuva – Luiz Alfredo Garcia-Roza

Gosta de romance policial nacional? Senta aí, que a leitura é boa! Um executivo é encontrado morto com um tiro, sentado ao volante de seu carro no centro do Rio de Janeiro. Além do tiro, há outros sinais de violência. Ninguém viu e ninguém sabe de nada. O policial encarregado do caso, inspetor Espinosa, reflete sobre a vida (os casos e mortes). Ao desenrolar da história o inspetor encontra várias pistas até chegar ao culpado do crime. As narrativas do Luiz Garcia são despretensiosas e cheia de detalhes, sempre que eu leio um livro do autor fico louca pra saber o final.

LivroJAS

Sushi – Marian Keyes 

Está a procura da felicidade? É basicamente isto que a leitura se trata. Lisa Edwards é editora de revistas, acha que sua vida acabou, quando descobre que o seu novo emprego não passa de uma ordem de deportação para a Irlanda, com a missão de lançar a revista Garota. Ao chegar lá, Lisa conhece Ashling Kennedy, a editora assistente da revista e cheia de problemas, sendo um deles a ansiedade. E mais a frente, temos Clodagh, casada e com 2 filhos lindos, mas não se sente a melhor pessoa do mundo. Ao decorrer do livro, você descobre os motivos de insatisfação e diversão dos personagens mencionados. É um dos meus livros favoritos da Marian, divertido e ainda se passa na Irlanda. 

O Diário de Anne Frank – Anne Frank 

No ano de 1942 a 1944, a jovem Anne Frank escreveu em seu diário toda a tensão em que ela e sua família sofreu durante o período da Segunda Guerra Mundial. A narrativa é intensa e triste e há detalhes do medo aterrorizante e quando eles foram descobertos pelos nazistas e deportados para os campos de concentração. Não tem como se envolver com uma história tão emocionante e realista como esta, chorei litros em várias partes do livro.

O Diário de V, o caso de amor – Debra Kent

Procurando um romance com boas doses de ensinamento? Pois no diário de V é possível. A narrativa começa interrogando: Qual seria sua reação ao constatar que seu casamento, estável começa a desmoronar? E se o seu marido sinalizasse que não deseja mais? Afinal, o que é mais importante? A felicidade pessoal ou o bem-estar da família? O livro envolve várias questões sobre angústias e medos comuns de qualquer mulher que vê seu mundo ameaçado. Uma leitura fantástica pra quem quer dar a volta por cima!

LivroOND

O Livreiro de Cabul – Âsne Seierstad

Eu adoro leituras com esta proposta e recomendo o livro para quem curte este estilo também. A jornalista norueguesa Asne Seierstad, produziu esta narrativa mostrando os aspectos do país que poucos estrangeiros testemunhariam a queda do regime talibã. O livro mostra a história de Sultan Khan, um livreiro de Cabul, que obteve o privilégio de transitar entre o universo feminino e masculino de uma sociedade islâmica fundamentalista. Preso e torturado durante o regime comunista, Sultan Khan teve sua livraria invadida e parte dos livros queimados, mas alimentava o sonho de ver seu acervo de 10 mil volumes sobre história e literatura afegã transformar-se no núcleo de uma nova Biblioteca Nacional.

Nada Dura Para Sempre – Sidney Sheldon

Foi o meu primeiro livro lido do autor e é um dos meus preferidos. O livro conta a história de Kat Hunter, Betty Taft (Honey) e Paige Taylor as únicas mulheres em um grupo de médicos residentes de um hospital em São Francisco. As 3 dividem o mesmo apartamento e protagonizam situações inusitadas, a primeira por pouco não provoca a interdição do hospital; a segunda mata um doente em troca de 1 milhão de dólares; e a terceira é assassinada. Carregado de mistérios e suspense, a trama circula sobre assuntos como medicina, mafiosos, pacientes e viciados em drogas.

O Futuro da Humanidade – Augusto Cury

Uma revelação: eu tinha muito preconceito com livros de auto ajuda, mas depois de ler Augusto Cury os pensamentos mudaram (ainda bem!). Marco Polo, ao entrar na faculdade cheio de sonhos e expectativas, se depara com uma realidade dura: a falta de respeito e sensibilidade dos professores em relação aos pacientes com transtornos psíquicos, que são marginalizados e tratados como se não tivessem identidade. Ao decorrer do livro o jovem desafia profissionais internacionais para provar que os pacientes com problemas merecem atenção, respeito, dedicação e menos remédios. Tirei boas lições e guardei pra vida as reflexões do seu Cury.

Se você quiser conferir a resenha completa destes livros acima. Basta, clicar ali em cima no menu principal “Livros” e ler todas as resenhas dos livros mencionados no post. 😉

Aproveito e deixo o desafio #leituradebrilho insira esta tag no livro que estiver lendo na sua foto do Instagram. Quem sabe sua foto não aparece aqui no blog? Valendo hein! Segue a gente ó @Diadebrilho

E aí, qual livro você quer ler este ano desta lista?

Eu li: Fiquei com seu número

No ano passado li bastante livros que gostei e entre eles (o último do ano) foi o Fiquei Com Seu Número da Sophie Kinsella, nunca tinha lido nada da autora e gostei muito da leitura. O livro narra a história a jovem Poppy Wyatt uma fisioterapeuta que está prestes a se casar com o homem perfeito. Porém, numa bela tarde, reunida com as amigas para mostrar seu anel de noivado ele incrivelmente desaparece e Poppy não consegue encontrá-lo, visto que e o anel de noivado está na família do noivo há três gerações e para completar seu celular é furtado no meio da rua enquanto fazia uma ligação.

Fiqueicomseunumero

Fiquei Com Seu Número – 460 páginas – Sophie Kinsella

Desorientada e completamente sem comunicação em Londres, Poppy encontra um celular jogado no lixo no hotel que está hospedada. Após isso, ela comunica os funcionários para que liguem para o seu novo número assim que encontrarem seu anel de noivado. Acontece que o dono do aparelho, não gosta nenhum pouco desta história, Sam Roxtom o executivo não suporta a ideia de haver alguém estranho bisbillhotando suas mensagens e vida pessoal. Mas, depois de alguns torpedos, Poppy e Sam se entendem e com o tempo os dois acabam se aproximando ainda mais um do outro.

Agora com o anel e celular furtado, Poppy vive um dilema enorme de como agradar os pais de Magnus seu noivo e o que dizer sobre o anel de noivado desaparecido de seu dedo. Além de todos estes problemas, Poppy ainda convive com o estresse para organizar seu casamento, sorte que tem Lucinda para ajudá-la com todos os detalhes. E colabora com Sam repassando os e-mails, lendo e respondendo a maioria deles e adicionando o nome do executivo ao final. Acontece que muitos dos e-mails respondidos não agradam Sam e isso gera muita confusão para o lado de Poppy.

O livro em si é divertidíssimo, a história é cativante e há uma reviravolta no final. Existem vários acontecimentos como Poppy rouba no jogo de palavras cruzadas da família de Magnus com a ajuda de Sam via torpedos, Poppy descobre que o seu noivo não é um príncipe encantado e Lucinda não é tão verdadeira quanto parece.

A história é bem parecida com os livros da Meg Cabot, com mensagens de celular, troca de e-mails e notas de rodapé bem engraçadas que complementam ainda mais a leitura.

E vocês, já leram este livro? Recomendam algum outro da Sophie Kinsella?

Assim que terminei o livro da resenha passada (confira aqui) já aproveitei e escolhi outro para não perder o ritmo de leitura. Até porque minha lista de livros está enorme e o ano tá voando, cadê tempo? Daí, minha escolha foi o livro Quando Uma Garota Entra Em Um Bar. Ele apresenta uma narrativa curiosa e divertida, ao qual o leitor sempre terá alternativas que o surpreenderão.

A proposta do livro é diferente, porque a personagem principal da história é você (leitora!), ou seja, não há um nome específico a não ser o seu. É você quem comanda as decisões de toda sua história. Contém situações divertidas e não há uma sequência exata de páginas (você pode começar na 7, ir para 80, seguir para 200 e voltar para a página 19), isto porque enquanto você avança as páginas do livro há um leque de opções como: “Se decidir continuar no bar, vá para página 11”, “Se decidir em ir visitar a exposição, vá para a página 50”. O livro é um convite aberto para a imaginação de novas sensações e escolhas.

quandoumagarotaentraemumbar

A história começa: Você está se arrumando para encontrar sua amiga Melissa em um bar e a primeira coisa que você precisa decidir é que tipo de lingerie vai usar. Feita sua escolha, você vai para o bar, assim que entra repara um cara bonito próximo a você, que também te observa. Após isso, você vai até o bar e pede um drink e vê que o barman também é um gato. Esperando sua amiga você recebe uma mensagem dela avisando que não vai poder te encontrar porque ficou presa no trabalho.

Você acaba ficando sozinha em um bar super interessante, então a única coisa que resta é curtir a noite,  até porque as possibilidades são enormes. Quando você vai ao banheiro, recebe um convite para conhecer uma exposição de uma mulher que conheceu enquanto estava no banheiro. É nesta hora que você começa a tomar as decisões do que fazer naquela noite. Você vai permanecer no bar? Pegar um cara mais velho? Tomar um outro drink? Visitar a exposição? Entre várias outras alternativas descritas no livro.

Você tem a opção de ler o livro por inteiro e contar 5 ou mais histórias diferentes. Eu fiz isso e me diverti bastante com cada situação. O ponto positivo do livro é que você pode reler e testar todas as opções possíveis. O ponto negativo é que o final sempre será o mesmo, não tão intenso como foi os fatos de cada momento da história.

Nunca tinha lido nada relacionado com esta proposta e simplesmente gostei muito. Recomendo a leitura para quem desanimou e está procurando algo bem motivador para voltar a ler. 😉

Ahhh, um último detalhe não menos importante: O livro é erótico, ou seja, cada decisão que você tomar vai te levar para uma noite inesquecível.

Minha última leitura da semana passada foi Ansiedade – Como Enfrentar o Mal do Século do autor Augusto Cury. Costumo intercalar minhas leituras com obras nacionais e internacionais e também fazia tempo que eu não lia um livro de auto-ajuda como estes do Cury com lições, reflexões e aprendizagem.

“Quem impõe suas ideias, seja através do tom de voz exacerbado, da pressão social, da pressão financeira, de cobranças excessivas ou de discursos intermináveis, não é autor da sua própria história nem formador de pensadores, mas formador de servos, de pessoas passivas, intimidades, submissas.” página 85

Como enfrentar o Mal do Século? É com esta pergunta que o livro segue toda narrativa. Cury aborda a Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA) a teoria construída pelo próprio autor que explica este mal que vem atingindo a chamada sociedade “Fast Food”, no qual tudo acontece rápido e as informações são instantâneas e passageiras. Cury menciona que não queremos mais separar um tempo para nós, para dialogar com as pessoas em nossa volta. Deixamos nossos próprios afazeres, porque desejamos que tudo aconteça na velocidade da luz.

ansiedade

Cury ressalta que a ansiedade é um mal visível para a sociedade e que 80% dos indivíduos são atingidos por ela. Muitos pensaram que a Depressão seria o mal da humanidade, mas está provado que a (SPA) alcança números assustadores. Ele ressalta a importância de dialogar com o nosso EU, pois a maioria das doenças emocionais do ser humano envolve o EU fragilizado. Um EU sem autocontrole, que cria expectativas e não narra sua própria história.

Além disso, Cury nos ensina o exercício do Duvidar, Criticar e Decidir (DCD). Toda vez que pensamos ou imaginamos alguma coisa, geralmente fantasiamos e isso se transforma em antecipação. O autor garante que 90% do que sonhamos não acontece e apenas 10% acontece de uma forma completamente diferente do que pensamos. Portanto, devemos parar de arquivar memórias ruins e reconhecer nossas fragilidades, admitir nossas loucuras e nos educar.

“Férias, para serem “férias” para valer, devem limpar a mente, tranquilizar a emoção, ter doses elevadas de prazer, sono, reposição de energia e descanso.” página 145

A leitura é surpreendente. Cury destaca todos os tipos de EU, comportamentos e atitudes que temos, através dessa doença invisível. A melhor maneira é desacelerar do tempo e viver um dia de cada vez com menos computador e celular e mais histórias físicas e verdadeiras.

Eu me enquadrei em vários pontos descritos no livro e afirmo, sou uma pessoa ansiosa. Sofro por antecipação e isso piora 10 vezes mais um problema pequeno que se torna gigantesco.

E você, é ansiosa? Já leram este livro?

Demorei e enrolei demais para finalizar o livro deste post.  A leitura foi feita em PDF, ainda não estou acostumada com leituras digitais (amo livro de papel ). Estava afim de uma leitura mais reflexiva e com detalhes importantes de história e sabedoria. O escolhido foi A Costureira de Khair Khana, quem lê o título não deve gostar tanto, mas garanto à você a leitura é inspiradora e surpreendente.

acostureirakk

O livro retrata a vida de Kamila e seus familiares, em um período político de grandes conflitos e controle na cidade de Cabul. Uma realidade com muitas dificuldades, violência e mudanças imposta pelo regime Talibã às mulheres afegãs. Kamila é uma jovem professora e batalhadora que luta para conquistar seus sonhos. Impedida pelo regime de fazer tudo, ela procura criar alternativas de sobrevivência para ajudar sua família e outras inúmeras mulheres que assim como ela, precisam manter suas famílias.

“Paz e uma chance de perseguir nossos sonhos, Kamila pensou consigo mesma, uma noite em que as explosões que faziam tremer o chão em que pisava, pareciam não ter fim. Isso é tudo que podemos ousar esperar.” (página 111)

Até que um dia, Kamila compartilha a ideia com sua irmã Malika e juntas resolvem trabalhar com costura. A ideia é arriscada, já que desobedece leis e ordens. Porém, Kamila abandona o medo e vai à luta correndo atrás de pessoas que desejam comprar e vender roupas femininas para o comércio local. Tudo isso para manter seus cinco irmãos e dar oportunidade a milhares de mulheres que não podiam estudar e muito menos sair de casa.

Os hábitos, palavras (inclusive há várias delas escritas no livro) e a cultura do local são descritos em detalhes e com muita clareza. E nos faz compreender que no meio de tanto caos a vida seguia e aos poucos o empreendimento de Kamila contribuía para a transformação de um país. Através de todos estes problemas como fome, miséria e desanimação, Kamila conseguiu lutar e transformar não só sua história, como também a história de todas as mulheres do Afeganistão.

**A biografia é verídica, todos os relatos e informações foram pesquisados pela jornalista Gayle Lemmon, contém 132 páginas. A história aconteceu entre os anos 1995 e 2001.

A leitura fluiu super bem, o livro é cativante e muito interessante. Vocês já leram? Gostam de leituras neste estilo?