Best-sellers e cinema

Há uma ligação muito profunda entre os livros e os filmes. O cinema precisa de boas histórias para produzir filmes de sucesso. Os livros precisam contar ótimas histórias para se tornar best-sellers e conquistar o sucesso no mundo. Assim une-se o útil ao agradável. É garantia de grandes bilheterias quando o cinema resolve adaptar algum best-seller.

Mas, afinal, o que é um best-seller?

Essa á uma expressão para definir os livros que são mais vendidos e mais populares no mercado editorial. Conta-se apenas a quantidade de exemplares vendidos, a posição no ranking de mais vendidos e qual a sua fama entre os leitores. Quando pensamos assim parece que todos os best-sellers são excelentes livros, mas não é bem assim. Quantidade não significa qualidade. Atualmente os estúdios de cinema procuram adaptar livros para as telonas, para garantir telespectadores, já que os leitores irão se interessar pela versão em imagens de suas histórias favoritas. Mas isso não significa que todo bes-seller seja unanimidade.

Na maioria das vezes só conhecemos um livro quando ocorre sua adaptação para o cinema, principalmente quando não se trata de uma saga ou trilogia. Há livros publicados há muitas décadas atrás e que só ganham fama quando o cinema se interessa por eles. Podemos fazer uma comparação entre qualidade e quantidade, mas o que conta é a percepção de cada leitor e telespectador. Estão produzindo o filme de A Menina que Roubava Livros, livro que está há muito tempo no topo dos mais vendidos, é uma história admirada por muitos. Porém, estão produzindo a adaptação de 50 Tons de Cinza, uma versão adulta de Crepúsculo, sim a autora se baseou nos vampiros, que mal foi lançada no mercado e já se tornou best-seller, e há muitos leitores criticando a história.

Isso nos faz ver que não existe unanimidade em nada nesse mundo. Por isso não confie em best-sellers e não leve em consideração apenas as críticas e resenhas. Procure livros menos conhecidos, autores menos consagrados e tenha sua própria opinião. Seguir a massa nunca leva a lugar algum.

Beijos e ótimo fim de semana!

Filmes que valem a pena

Eu vi uma notícia que me deixou pensativa, os filmes Os Miseráveis O Lado Bom da Vida tiveram muitas indicações ao Oscar, porém, não conquistaram público no Brasil. Assim que foram lançados nos cinemas brasileiros, tiveram público menor que João e Maria: Caçadores de Bruxas. Isso me fez questionar qual é o gosto do brasileiro.

miseraveis

Sem generalizar, mas os números mostram que filmes de comédia, ação e de puro entretenimento são sempre os que se destacam mais. Parece que ninguém quer sair de casa para assistir drama no cinema, filmes assim sempre ficam esquecidos. Principalmente os filmes que concorrem ao Oscar, que são os que possuem alta carga dramática, excelentes atuações e histórias que nos fazem refletir. Podemos ver com o cinema brasileiro mesmo, os filmes com comédia e ação são os que tem maiores bilheterias.

Pi

Apesar de serem bons, já assisti vários ganhadores de Melhor Filme e teve muitos que não gostei. Ser indicado pela Academia não significa que será unanimidade, mas isso fará com que o filme esteja na mente das pessoas. Outro fato é que a maioria desses filmes são lançados diretamente em DVD, nem chegam às salas de cinema do Brasil. Outros filmes que valem a pena: Django Livre, As aventuras de Pi, As Vantagens de Ser Invisível.

Filmes menos populares também são bons e deveriam cativar mais espectadores.

Beijos!

 

 

Pense Moda, Pense Estilo

Passadas todas as festividades de fim de ano, chegou a hora de recomeçar. Pois todo fim traz um novo começo. É o momento de refletir nossas escolhas e nos firmar na direção certa de nossas vontades. O que isso tem a ver com moda? Simplesmente que moda deve ser sempre um conjunto de nossos gostos pessoais, porque só assim poderá ser adequada com nosso estilo. É um clichê dizer que gosto é gosto e cada um tem o seu, mas é apenas a verdade. Deixar de usar uma peça somente porque ela não está mais na moda é negar a si mesma liberdade de escolha. Nascemos livres, devemos pensar por nós mesmos.

Veja bem o que você está usando e porque está usando. Pense se sua roupa te deixa confortável, se te faz sentir bem e bonita. Todo mundo tem seu próprio conceito de se vestir bem, alguns dizem que apenas roupas de marca possuem qualidade e merecem destaque, outros dizem que roupa deve mostrar a personalidade de cada um. Muitas vezes nos deparamos com pessoas estilosas e elas não são parecidas, não mesmo, e mesmo diferentes conseguem visuais incríveis. Isso porque elas se vestem de acordo com suas vontades e não com os “certos e errados” de outras pessoas. Relacionado a gosto pessoal não existe certo ou errado.

Se guiar pela opinião alheia quando se está perdido não é errado. Todo mundo tem algo de bom a nos oferecer. Seguir cartilhas e tendências de moda não faz mal enquanto não tomam por completo seu gosto pessoal. Invista em si mesma e no que te faz bem, não se preocupe com o que os outros irão pensar, não dá para agradar a todos, então agrade quem merece: VOCÊ!

Beijos, uma ótima semana para todas!

Tempo, tempo, tempo…

Pensar no fim nos faz rever o que já passou. Relembrar momentos bons, momentos ruins, o que foi importante e o que quase estava esquecido. Estamos chegando em mais um fim, hora de pensar no tempo. O tempo que foi, o tempo que é e o tempo que ainda será. Qual deles é o melhor? Pergunta com uma resposta óbvia, mas que na prática é tão difícil fazer valer. O tempo agora é o tempo mais importante e o único que devemos considerar. Ao fazer isso superamos as mágoas e desilusões e não ficamos presos à possibilidades e suposições. Vivemos o que é verdadeiro, o que existe. Não uma obra de nossa imaginação ou amargura de algo que acreditamos ser verdade. Relembrar o ano que passou é uma forma de compreender o valor do tempo.

O tempo é um amigo sábio, daqueles que nos deixa tropeçar só para aprendemos a cair e ter força para levantar. É invisível e parece frágil, mas tem uma força insuperável. Você lembra onde estava ano passado? Você lembra de como você era? Sim, deve se lembrar e percebe o quanto mudou. Pode parecer pouca coisa, mas qualquer mudança faz diferença em nossas vidas. Um simples corte de cabelo, um emprego novo, um amigo novo, uma atividade nova, um amor novo. Pode até não ser tão novo assim, pode já ser conhecido, mas como nunca virá da mesma forma acaba sendo chamado de novo. Tudo o que passamos em nossas vidas carregamos conosco para sempre em nossas lembranças. Isso nos faz pensar no que queremos lembrar do tempo agora. O que você quer lembrar de hoje? Você é como queria ser hoje? Você está onde sempre quis estar? Essa é a parte do tempo que não podemos alterar: o que já passou, e se já foi não há motivos para se amargurar. O que importa na vida é como a vivemos. Melhor viver com um belo sorriso nos lábios, olhos atentos, postura reta e muita confiança em si mesmo. Afinal, a vida é sua e somente você tem o poder de fazê-la ser da forma que desejar. Você é o único responsável pelo que entra e pelo que sai de sua vida, responsável pelos caminhos que decidir seguir e pelos corações que decidir tocar. Portanto tenha cuidado, pense sempre no que você quer levar consigo e no que vale a pena viver. Não se permita entristecer por pouco, nem desanimar pelo que os outros pensam. O tempo é nosso amigo, mas ele não espera ninguém, assim como não nos leva para onde não estamos preparados para ir. Confie em si mesma e ganhe tempo em seus dias, não desperdice o dia de hoje e encha de alegria cada segundo seu. Esqueça o que não foi bom em 2012 e repita o que te emocionou, faça de 2013 o ano da sua vida e não se arrependa de acordar todos os dias disposta a ser feliz, arrependa-se apenas de não tentar. Viva, deixe viver e não olhe pra trás.

Que 2013 seja maravilhoso para todas nós!

Feliz Ano novo!

Antes que o mundo acabe

Estavam dizendo que o mundo acabaria hoje, bem, até agora nada aconteceu. Ou os maias erraram ou foram os historiadores que interpretaram mal suas profecias. Prefiro acreditar que é um novo começo, a nova era. Já que o mundo não acabou vamos aproveitar esta nova oportunidade para rever nossos conceitos e fazer do mundo um lugar melhor.

Plantar uma árvore, escrever um livro e ter um filho… Dizem que antes de morrer todos deveríamos fazer essas três coisas. Uma boa ideia, desde que bem empregada. Plantar árvores ajudam a manter o planeta vivo, mas vamos além. Vamos jogar lixo nas lixeiras, vamos fazer coleta seletiva, economizar água, economizar energia, consumir com consciência, combater a poluição e a degradação do meio ambiente. Escrever um livro não é tarefa fácil, exige conhecimento e muita dedicação, porém, todo mundo é capaz. Leia bastante obras de todos os gêneros. Abra a mente para novas ideias e novas perspectivas, abra o coração para novos sentimentos e para todas as pessoas que cruzar o seu caminho. Sair do lugar comum e da zona de conforto traz grandes surpresas na vida. Ter um filho, bem, isso é complicado. Exige tanto de nós e deveria ser fruto de planejamento e preparação, mas infelizmente não é isso que acontece. Antes de colocar mais gente no mundo deveríamos cuidar do mundo, cuidar de nós e sermos pessoas corretas para conseguir educar outros seres. Por isso eu digo que devemos ir além do que é esperado de nós. Conquistar nosso espaço e buscar a evolução de nossas mentes, fortalecer nossas ideias e praticar o bem a todos. Desapegar não é fácil, mas quando se consegue muitos problemas são dissolvidos. Pequenas mudanças trazem grandes alegrias.

Todo dia o mundo acaba e chega mais perto do verdadeiro fim. Aproveite o dia de hoje, que é o único que você tem algum controle. Não sofra pelo que passou e nem se desespere pelo que ainda nem chegou. Viva o HOJE, antes que o mundo acabe!

Muita felicidade, muita paz para todas e muito obrigado por acompanharem o blog e comentarem em minhas postagens, adoro vocês!

Beijos!

Enfim, o fim de Crepúsculo

Quando uma história acaba sempre deixa uma sensação de que perdemos algo. Talvez seja apenas a certeza de que não teremos mais novidades, não há motivos para termos expectativas por detalhes e novas emoções. Ainda mais quando uma história é longa e nos oferece diversas situações que alimentam nossa imaginação. Enfim, chegou ao fim a Saga Crepúsculo. (Esse post está bem atrasado já que o filme estreou há quase 1 mês, mas, por motivos de força maior, só pudemos assisti-lo essa semana).

crepusculo11

Pode não ser a melhor história do mundo, não é mesmo, mas quem acompanhou a saga desde o começo se sentiu parte dela. Eu li todos os livros e fui ao cinema assistir quatro filmes dele – só perdi o primeiro. Falar sobre um vampiro que se apaixona, brilha no sol e só se alimenta de sangue animal deixou os fãs desse tipo de imortal indignados, não é para menos. Stephenie Meyer deu humanidade aos sugadores de sangue, algo totalmente contrário à natureza sombria deles. Não defendo a saga, não digo que essa história mudou minha vida, mas eu me identifiquei com o primeiro livro, me identifiquei com a Bella em alguns momentos. Acho que isso acontece quando nos deixamos envolver em uma nova perspectiva. Finalizei mais uma série e novamente sentirei falta. Acredito que essa seja a função de um livro, mesmo que a narrativa ou o enredo não sejam os melhores, o importante é que mexam com nossa imaginação e nos façam sair da realidade. Quem gostou, gostou, quem não gostou, não gostou. Simples assim. Espero que seja assim sempre pois, acima de tudo, o que não pode faltar é respeito com o gosto alheio. Fico feliz em ter participado desse saga, não é a minha favorita, mas levarei boas lembranças e até alguns aprendizados com ela.

THE TWILIGHT SAGA: BREAKING DAWN-PART 2

O que vocês acharam do fim meninas?

Alguma de vocês acompanhavam a saga? Ou a odiavam?

Conta pra gente!

Beijos e um ótimo fim de semana!