Se você é como eu e adora cuidar dos cabelos, então senta aí porque eu preciso compartilhar com você um produto maravilhoso que estou amando e que vai facilitar a sua vida também. Já ouviu falar de Aussie 3 Minute Miracle? Não? Ela é uma máscara que promete hidratação para os cabelos em apenas 3 minutos.

O creme é de uma marca Australiana e virou sensação em boa parte na blogosfera e no cabelo da mulherada. Aussie é uma máscara para reconstrução dos fios mais danificados é feita à base de suco de folha aloe vera, óleo de semente de jojoba e algas marinhas do mar da Austrália.

AussieMiracle

Sabe aqueles dias que você está com pressa e o cabelo precisando de uma hidratação? É só usar Aussie no banho que o cabelo fica macio e sedoso. O modo de usar é fácil: basta aplicar a máscara no banho após a lavagem, deixar agir por três minutos e em seguida retirar. Particularmente, eu prefiro aplicar um pouco do produto no cabelo sem enxágue, o resultado fica perfeito do mesmo jeito. A textura é ótima, absorve muito bem no cabelo, deixando extremamente cheiroso, macio, fácil de pentear e com muito brilho. O cheiro lembra algodão doce, bem suave e não é enjoativo.

Já usei tantos óleos no cabelo como de uva, argan entre outros e nada se compara com Aussie. Tão prático e satisfatório que eu quero comprar um caminhão inteiro só para mim, pode? Hehehe. Ainda não testei a linha completa (Shampoo e Creme) quero muito! O valor do Aussie 3 Minute Miracle é $2,99 no Target. Mas, já é possível encontrar para comprar no Sam’s Club e na Maquiadoro.

E você já testou? Recomenda algum outro produto para hidratar os fios?

Eu li: Se Eu Ficar

A escolha de algumas semanas atrás foi o livro Se Eu Ficar (Gayle Forman), o livro é curtinho mais enrolei demais para concluir. Infelizmente, não foi uma história que me cativou do começo ao fim. Na verdade, escolhi o livro pelo fato do filme me chamar atenção. O livro conta a história de uma adolescente nerd chamada Mia que tem como paixão da vida dela tocar violoncelo.

Em uma manhã de neve e fria, Mia sai com sua família para um passeio de carro e que infelizmente acaba em tragédia. O acidente é impactante e ocorre logo nas páginas iniciais do livro. Após isso, Mia fica confusa e perdida e não sabe o que está acontecendo a sua volta. Entre relatos e memórias do passado, ela vai assimilando sua triste realidade ao mesmo tempo em que relembra os momentos mais especiais de sua vida: o nascimento de seu irmão mais novo, o início de sua paixão pelo violoncelo e pela música clássica, como Adam – seu namorado – entrou em sua vida. É desta maneira que a história se passa ente o presente e pelo passado de Mia que está à beira da morte e luta para tomar a decisão mais importante de sua vida.

seeuficarlivrodigital

Mia mora com seus pais, que são jovens, atuais e descolados. Seu pai tinha uma banda e largou para se tornar professor quando surgiu grandes responsabilidades em sua vida. Sua mãe é protetora, amável e faz de tudo pelo seus filhos. Ambos personagens são engraçados e muito amorosos. Eles prezam o tempo inteiro pela felicidade de Mia e seu irmão Teddy e que eles aprendam a tomar suas próprias decisões em busca de seus sonhos.

A relação dos irmãos é de muita compreensão e companheirismo, Teddy quando bebê dormia ouvindo Mia tocar e além disso, a garota lia para ele toda noite um capítulo de Harry Potter. Além de ter uma família unida pela música, Mia namora Adam um rapaz pra lá de lindo, engraçado e inteligente que é integrante da banda Shooting Star, que está ficando cada vez mais popular em Portland. O livro aborda conflitos, traumas, experiências e nos tira muitas reflexões sobre a família, o amor e como o tempo é precioso se não soubermos aproveitá-lo ao máximo.

Se Eu Ficar é o primeiro volume da duologia, o segundo livro se chama Para Onde Ela Foi. Mas, eu não tenho certeza se vou querer ler.

Ainda não assisti ao filme, mas quero ver o mais rápido possível! Até porque gostei demais da trilha sonora do filme, vocês chegaram a ouvir? Ouçam aqui!

Alguém já leu o livro ou assistiu ao filme?

Assim que terminei o livro da resenha passada (confira aqui) já aproveitei e escolhi outro para não perder o ritmo de leitura. Até porque minha lista de livros está enorme e o ano tá voando, cadê tempo? Daí, minha escolha foi o livro Quando Uma Garota Entra Em Um Bar. Ele apresenta uma narrativa curiosa e divertida, ao qual o leitor sempre terá alternativas que o surpreenderão.

A proposta do livro é diferente, porque a personagem principal da história é você (leitora!), ou seja, não há um nome específico a não ser o seu. É você quem comanda as decisões de toda sua história. Contém situações divertidas e não há uma sequência exata de páginas (você pode começar na 7, ir para 80, seguir para 200 e voltar para a página 19), isto porque enquanto você avança as páginas do livro há um leque de opções como: “Se decidir continuar no bar, vá para página 11”, “Se decidir em ir visitar a exposição, vá para a página 50”. O livro é um convite aberto para a imaginação de novas sensações e escolhas.

quandoumagarotaentraemumbar

A história começa: Você está se arrumando para encontrar sua amiga Melissa em um bar e a primeira coisa que você precisa decidir é que tipo de lingerie vai usar. Feita sua escolha, você vai para o bar, assim que entra repara um cara bonito próximo a você, que também te observa. Após isso, você vai até o bar e pede um drink e vê que o barman também é um gato. Esperando sua amiga você recebe uma mensagem dela avisando que não vai poder te encontrar porque ficou presa no trabalho.

Você acaba ficando sozinha em um bar super interessante, então a única coisa que resta é curtir a noite,  até porque as possibilidades são enormes. Quando você vai ao banheiro, recebe um convite para conhecer uma exposição de uma mulher que conheceu enquanto estava no banheiro. É nesta hora que você começa a tomar as decisões do que fazer naquela noite. Você vai permanecer no bar? Pegar um cara mais velho? Tomar um outro drink? Visitar a exposição? Entre várias outras alternativas descritas no livro.

Você tem a opção de ler o livro por inteiro e contar 5 ou mais histórias diferentes. Eu fiz isso e me diverti bastante com cada situação. O ponto positivo do livro é que você pode reler e testar todas as opções possíveis. O ponto negativo é que o final sempre será o mesmo, não tão intenso como foi os fatos de cada momento da história.

Nunca tinha lido nada relacionado com esta proposta e simplesmente gostei muito. Recomendo a leitura para quem desanimou e está procurando algo bem motivador para voltar a ler. 😉

Ahhh, um último detalhe não menos importante: O livro é erótico, ou seja, cada decisão que você tomar vai te levar para uma noite inesquecível.

Eu li: Cidades de Papel

Fazia tempo que eu não posto resenha de livro aqui no blog, né? Leituras atrasadas e boas ideias surgem no caminho e acabo alterando toda programação do blog, hahaha! Quando eu fiquei sabendo que mais um livro do autor John Green – Cidades de Papel viraria filme eu falei “preciso ler”, fiz isso e infelizmente a leitura não me agradou, vem saber o por quê e do que se trata a história do livro.

A história é sobre Quentin mais conhecido como Q, um garoto em seu último ano de escola, que é apaixonado por sua vizinha Margo Roth, a garota mais amada do colégio. Eles se conhecem desde os dois anos de idade, e sempre foram amigos. Um dia qualquer, aos dez anos, os dois encontram um cara morto em um parque, quando estavam andando de bicicleta. Com o tempo, cada um segue um caminho diferente, mas os dois lembram daquele homem.

cidadesdepp

Depois de alguns anos, Margo aparece na janela de Q o convidando para uma aventura, e ele aceita. Os dois invadem o Sea World, deixam alguns presentes para os amigos de Margo, visitam o SunTrust e depilam a sobrancelha de Chuck. No SunTrust, os dois enxergam toda cidade de Orlando que é uma Cidade de Papel. Quando Q chega em casa, percebe que aquela foi a melhor noite de sua vida.

Porém, tudo muda com o desaparecimento de Margo no dia seguinte. Não é a primeira vez que isso acontece, mas ela sempre deixa pistas de onde foi com alguém, seja na sopa de letrinhas ou em um comentário anônimo na internet. Alguns dias se passam Q e seus amigos resolvem investigar sobre o paradeiro de Margo e encontram histórias e lugares que jamais imaginavam conhecer.

Pra mim a leitura foi paradona, não sentia emoção ao ler o livro, em algumas partes há muita enrolação e você fica curiosa para saber o que vai ser acontecer com Margo e mesmo assim não te surpreende, pelo menos para mim foi assim. O livro contém romance e aventura, mas não encontrei nenhum personagem que me marcasse durante a leitura.

Este foi o meu segundo livro que li do John Green e mesmo assim quero ler seus outros livros. Afinal, cada história é uma história, né? Minha próxima escolha do autor será: Quem é você, Alasca? Aceito indicações, hein! 😉

E vocês, já leram Cidades de Papel? Gostaram da leitura? Qual outro livro do John vocês recomendam para ler?

Há duas semanas atrás contei pra vocês aqui no blog sobre o Sabonete Normaderm que deu problemas na minha pele, leia o post completo aqui. Daí, fui na minha dermatologista e ela me recomendou 3 sabonetes líquidos e pediu que eu escolhesse um para usar, acabei optando pelo Lipikar Surgras.

Lipikarsurgras

De acordo com a Marca:

O Lipikar Surgras é um sabonete para pele seca, sensível e desconfortável. Sua fórmula é enriquecida com um concentrado de lipídios a 10% e Niacinamida para ajudar a restaurar a barreira cutânea e repor os lipídios necessários à pele durante o banho.

O produto é uma espécie de gel de banho, mas perolado. A espuma é cremosa e após a aplicação no rosto deixa a pele com um toque leve, macio e gostoso. Pra vocês terem ideia, no 3º dia de uso eu consegui notar uma diferença positiva na minha pele. Hoje completam 3 semanas usando o Lipikar e posso dizer que o produto é maravilhoso, cumpriu o prometido e eu recomendo! 😀

Minha escolha pelo Lipikar foi pelo fato da embalagem ser prática (possui uma ampola que regula o fecha-abre, basta rodar para o lado e pressionar em cima da tampinha que o sabonete desliza nas mãos). O preço é bom também, visto pelo tamanho da embalagem, capaz que dure uns 6 meses usando #megusta. 😉

Sigam a Carolina no Instagram ela sempre dá dicas e fala sobre produtos que estão chegando!

E vocês, já usaram o Lipikar Surgras, gostaram?

Resenha: O melhor de mim

Ei, pessoal! Cá estou eu em mais uma quinta-feira, indício de que o fim de semana está chegando (graças a Deus)!

Bom, hoje eu escolhi falar um pouquinho sobre um livro mais recente do Nicholas Sparks. Essa é uma história muito bonita que dá ênfase a um amor de juventude que apesar dos anos nunca enfraqueceu. Eu não sei vocês, mas eu sou uma grande fã do amor verdadeiro (mais do que gostaria de admitir), daquelas que bem lá no fundo acredita em uma alma gêmea escondida por esse mundo afora. O título do livro é O Melhor De Mim, um romance que nos afirma que o primeiro amor deixa marcas para a vida inteira.

O romance se passa em uma cidade pequena, Oriental, onde Amanda Collier e Dawson Cole moraram a vida inteira. Apesar de já terem se visto, foi aos 17 anos que começaram um convívio forte o suficiente para se transformar em uma beleza amizade, que mais tarde viria a se tornar amor.

o-melhor-de-mim-nicholas-sparks-livro-novo_MLB-F-4495880363_062013

Amanda, parte de uma família rica e tradicional, via em Dawson um porto seguro calmo e tranquilo, ao qual podia recorrer sempre que precisava fugir da pressão de seus pais – que não escondiam ser contra o relacionamento deles. Dawson era quieto e solitário, fez de tudo para ser diferente da família de mafiosos e sem caráter na qual nasceu. A garota por quem se apaixonara era a pessoa para quem dava o melhor de si, sem esperar nada em troca. Pressionada pela família, Amanda sugere uma fuga para que os dois possam, enfim, viver em paz. No entanto, Dawson não quer estragar o futuro dela e, acreditando estar fazendo o que é certo, rompe o namoro e decide seguir sua vida sozinho.

 ” – (…)- Ele chutou o chão. – Quando você ama uma pessoa, você precisa libertá-la, não é? Pela primeira vez, um brilho surgiu nos olhos de Amanda. – E, se ela voltar, é porque o destino quis assim ? É isso que você acha que está acontecendo ? Que a nossa vida virou um clichê ? – Ela agarrou o braço de Dawson, fincanco os dedos em sua pele.- Nós não somos um clichê – (…) Vamos encontrar uma maneira.(…)”

Aproximadamente vinte anos depois eles voltam à cidade onde tudo começou. Isso porque o melhor amigo que os dois já tiveram, Tuck Hostetler (um grande destaque no livro), acaba de morrer. O velório do velho amigo os une novamente e desperta sentimentos adormecidos no casal. Diferentes dos adolescentes que costumavam ser, Dawson começa a trabalhar em uma plataforma de petróleo e Amanda se casa e tem três filhos. Ambos ficam surpresos e felizes com o reencontro. Trocam histórias, confidencias, lembranças… Mas nem tudo é felicidade nesse fim de semana. Os primos de Dawson ainda querem vingança, Dawson começou a ver a imagem de um homem que o segue, a mãe de Amanda ainda a controla, e a própria Amanda está infeliz com o grave problema que enfrenta em seu casamento e que irá piorar ainda mais quando o fim de semana chegar ao fim.

 “Dawson era uma dessas raras pessoas que só conseguem amar uma vez – e única coisa que a separação podia fazer com esse sentimento era torná-lo mais forte. (…) Afinal de contas, o amor sempre diz mais sobre quem o sente do que sobre a pessoa amada.”

Dawson é um personagem extremamente apaixonante, em todos os aspectos. A narração é revesada entre os personagens, fazendo com que a leitura flua ainda mais facilmente. Nicholas Sparks tem um dom divino de fazer obras únicas, tocantes, envolventes, e impactantes na medida certa; Obras que exploram até o mais profundo aspecto do amor, através de palavras que se tornam inesquecíveis em nossas mentes e em nossos corações.

Convenhamos, parece uma história clichê… E é de certa forma, o que torna interessante é o modo que Nicholas Sparks coloca a história, o envolvimento dos personagens, os diálogos. Além do romance, há uma pitada de drama, sobrenatural e ação por conta da família criminosa de Dawson. O final desperta um misto de sentimentos no leitor, até hoje não consegui me decidir se gostei ou não, mas posso dizer que não poderia ter sido de outra forma melhor a não ser a que Nicholas Sparks escreveu:

“Porque você não é só alguém que amei no passado. Você era minha melhor amiga, a melhor parte de quem eu sou, e não consigo me imaginar desistindo disso outra vez. – Ele hesitou, buscando as palavras certas. – Eu lhe dei o melhor de mim e, depois que você foi embora, nada jamais voltou a ser o mesmo” – Dawson.

Observação: Um filme baseado no romance está vindo por aí! Aguardando ansiosa 😀

Até a próxima, gente!

Beijinhos!