Sanfrancisco

Continuando nossa sessão de intercâmbio essa semana conheceremos um pouco da experiência da Érika, uma amiga que estudou comigo durante o período da faculdade. Como falei na semana passada, este assunto entrou como nova categoria no blog, aonde abordaremos temas sobre viagens. Acredito que todo jovem sonha em fazer intercâmbio e essa é uma oportunidade maravilhosa de conhecer um pouco o que se passa com cada um e o país que você sonha em conhecer ou morar, não é?

Dá uma olhada como foi o post da semana passada aqui. Quero agradecer a participação da Érika por ter aceitado o convite, pois no mesmo dia que enviei as perguntas ela me respondeu, muito obrigada :). O destino dela foi San Francisco. Ela  passou 1 mês por lá e estudou na escola St Giles Internacional e viajou pela empresa CI central de intercâmbio.

pier 39

1- Como fez pra escolher o lugar do intercâmbio?

A escolha do lugar não foi tão difícil. O meu objetivo era aprimorar o meu inglês e ir para um lugar no qual eu me adequaria facilmente aos costumes, cultura e pessoas. Sempre foi meu sonho conhecer o estado da Califórnia, então uni o útil ao agradável e decidi ir para lá, só faltava decidir a cidade. Fiz diversas pesquisas e acabei decidindo ir para a cidade de San Francisco, uma cidade linda e organizada, bem fácil de morar, de se locomover e de se apaixonar.

pier 39 (2)

2- Você foi pra estudar e trabalhar?

No começo, minha ideia era estudar e trabalhar, porém na Califórnia isso não é possível. Então, decidi focar mesmo no estudo e fechei um contrato com a escola de 28 horas semanais, o que tomava grande parte do meu dia. Foi a melhor coisa que eu fiz, aprendi muito e fiz muitos amigos. A escola era bem agradável e super acolhedora, não me sentia perdida por lá.

ocean beach

3- Como as pessoas foram com você?

No meu primeiro dia, fui super bem recebida por todas as pessoas. As pessoas de San Francisco são bem educadas e prestativas. Tanto no aeroporto quanto no hotel, consegui tirar todas as minhas dúvidas e todos faziam questão de dar dicas e ajudas. Na escola, logo no meu primeiro dia de aula, fiz muitos amigos de diversos lugares do mundo e fui com eles até o final do curso.

4- O que você mais sentiu falta do Brasil?

Saudade a gente sempre tem, mas eu tentava não pensar muito nas coisas que aconteciam no Brasil e tentei focar o máximo no que acontecia em San Francisco. Eu senti falta da minha mãe do meu lado.

leos marinhos

5- Dica de passeios: praias, parques, turismo em geral e compras.

San Francisco é uma cidade maravilhosa e cheia de pontos turísticos.

Praias: No inverno é impossível ir á praia, porém as pessoas sempre arrumam um jeitinho. Churrascos, piqueniques e corridas ao entardecer são sempre bem-vindos. A Ocean Beach é bastante frequentada e é bem perto da Gold Gate Brigde, um ótimo lugar.

Pontos turísticos: são diversos pontos para se visitar, esses são os principais

– Lombard Street: é a rua mais famosa de lá, uma parte dela é uma ladeira íngreme em ziguezague;

– Gold Gate Brigde: a famosa ponte da San Francisco, é imperdível.

– Prisão de Alcatraz: é localizada na baía de San Francisco, na ilha de Alcatraz. Por lá passaram alguns dos maiores criminosos norte-americanos, como Al Capone, Robert Franklin Stroud, Alvin Karpis e Frank Morris.

– Cable car: é o bondinho famoso que já foi estrela em diversos filmes. Não é só um meio de transporte e sim uma atração turística.

– Pier 39 e Fisherman’s Wharf: os leões marinhos são a principal atração do local. Por lá, é possível achar diversos lugares para comer, fazer compras e se divertir.

Union Square

Museus são encontrados em todos os lugares, alguns bem interessantes.

Além dos lugares para se deliciar como: CheeseCake Factory, In-N-Out Burger, Ghirardelli, See’s Candies, Bristol Farms.

Parques: a cidade é cheia de parques e lugares bem calmos para deitar, sentar e relaxar com os amigos.

– Alamo Square Park: é um ótimo e lindo parque, de lá dá pra ver as famosas casa em estilo vitoriano, o cartão postal da cidade.

– Mission Dolores Park: lá o costume é de fazer piqueniques e tomar sol quando não há grandes eventos.

– Yerba Buena Park: um parque localizado ao lado do Shopping AMC, onde é possível sentar, relaxar e de quebra conseguir wi-fi dos restaurantes próximos.

– Marina Green Park: é o parque bem próximo a Gold Gate Bridge.

Compras: qualquer lugar que você vá, tem uma loja famosa e cheia de promoções.

– Forever 21

– Old Navy

– Abercombrie

– Gap

– Aldo shoes

– Aeropostale

– Ross Dress for Less

– Zara

Todas as lojas ficam no meio da rua ou dentro de shoppings. O mais famoso é o WestField bem na Market Street, a principal rua da cidade, onde tudo acontece. Enfim, são muitos lugares para comer, se divertir, relaxar, conhecer e fazer compras. Uma cidade completa e super interessante, vale a pena conhecer.

Se você viajou para o Exterior e quer participar dessa tag é super fácil, escreve pra cá: diadebrilho@gmail.com vai ser super legal mostrar sua experiência pra todo mundo, beleza?

Tô apaixonada por esse lugar, já quero ir e vocês, curtiram?

Beijokas!!

intercambio1

Depois de um tempo pensando em novos assuntos para o blog, finalmente consegui trazer  a sessão intercâmbio que estava pensando faz tempo. Ela funciona da seguinte maneira, convido um amigo que viajou para o Exterior e ele conta como foi sua experiência por lá e mostra as fotos que tirou durante o intercâmbio.  Acabei optando por fazer uma entrevista bem curtinha com perguntas bem tranquilas sobre o Intercâmbio, pois assim fica mais fácil entender tudo que aconteceu por lá.

Acredito que todo jovem sonha em viajar e conhecer o mundo então essa é uma ótima oportunidade para conhecer o destino que você sempre desejou conhecer! A primeira convidada é a Natalia amiga da blogosfera. Ela deu alguns detalhes sobre sua viagem ano passado no blog dela aqui e eu fiquei super curiosa com as novidades e sua experiência, assim que ela voltou para o Brasil convidei pra participar da entrevista. Dá uma conferida aí:

Estadio

1- Como fez pra escolher o lugar do intercâmbio?

A minha faculdade tem convênio com algumas universidades fora do país, como faço Moda, poderia escolher entre Itália e Espanha. Escolhi Espanha porque me falaram que teria mais chances que as matérias que eu fizesse lá convalidassem com as daqui.

2- Você foi para estudar ou trabalhar?

Eu fui estudar, fiz o meu sexto semestre de faculdade por lá, na Universidad Europea de Madrid.

SONY DSC

3- Você viajou por alguma empresa de viagem ou por conta própria?

Eu busquei o intercâmbio pela minha faculdade, mas como precisava encontrar uma casa para morar lá, me indicaram uma empresa especializada nisso que se chama Go Tour.

SONY DSC

4- Como as pessoas foram com você?

As pessoas são simpáticas, mas igual brasileiros não existe, somo muito mais calorosos do que os espanhóis ou qualquer europeu, mas todo mundo te trata bem. Fora que você acaba conhecendo pessoas do mundo inteiro e a troca de experiências é uma das coisas mais incríveis que você acaba trazendo como bagagem.

SONY DSC

5- O que você sente/sentiu mais falta do Brasil?

Eu não senti falta de nada a não ser da minha família, mas nada que me fizesse querer ir embora, dá para aguentar muito bem.

SONY DSC

6- Dica de passeios: praias, parques e turismo em geral.

Eu vou dar dicas bem turísticas de Madri, daqueles que quem for não pode deixar de ir:

-Parque del Retiro: É um lugar gigantescos com jardins lindos, e com muitos monumentos, estátuas e com um lago para passear de barquinho.

– Mercado de San Miguel: Além de vender frutas e verduras (daquelas que dá vontade de  bater foto), há um espaço gourmet que você pode experimentar coisas típicas, como vinhos, sangria, tapas e a famosa paella madrileña.

– Museo Nacional del Prado: Lá você encontra obras de Nicolas Poussin, Claude Lorrain, Federico de Madrazo, Esteban Murillo, Velázquez e Goya.

– Estadio de Santiago Bernabéu: Essa dica é para quem é fissurada em futebol igual eu! É o estádio mais bonito que eu já vi, a estrutura é impressionante, fora a energia que é assistir um jogo lá.

Ah, e se você curte uma festa não deixe de conhecer as baladas de Madrid, as minhas preferias são Teatro Kapital e Joy Slava!!!

Quero agradecer a Natalia por ter aceitado o convite :). Se você viajou para o Exterior e quer participar dessa tag é super fácil, escreve pra cá: diadebrilho@gmail.com vai ser super legal mostrar sua experiência pra todo mundo, beleza?

Achei incrível e vocês, curtiram?

Beijokas!

12 looks para viajar!

As férias está vindo aí e arrumar as malas para viajar é tudo de bom, principalmente quando estamos indo para um destino que gostamos ou que vamos conhecer. Além de, levar todos aquelas peças que são confortáveis e essenciais na mala, produtos de beleza e o seus sapatos favoritos, você não deve esquecer um item bem importante: um look confortável para viajar. Afinal, ninguém merece viajar com roupa e sapato apertando, não é mesmo?

Portanto, aposte nos vestidinhos soltos que combinam no verão, shortinhos + t-shirts, saia longa e regatinha, rasteirinhas, sapatilha, tênis e de quebra uma jaquetinha, seja de couro ou jeans, o importante é que você não passe frio durante a viagem. Agora, caso você prefira deixar o casaco na mala, prefira deixar ele de um jeito fácil para pegar ;).

Adoro calça + blusa e sapatilha, não dispenso e vocês?

Beijokas!

 

Por: Larissa Siriani

A Wanessa e outras leitoras me pediram, e cá estou eu, de volta com o assunto 😀 Como o último post (aqui) sobre isso teve um retorno bacana, a gente achou que seria interessante dar uma aprofundada, então vou tentar, o máximo possível dentro daquilo que eu sei, trazer mais algumas coisas sobre isso 🙂

Quanto Custa?

Essa geralmente é a parte delicada, e também a primeira coisa que muita gente pergunta e às vezes faz muita gente desistir. Não é barato fazer um intercâmbio. Não mesmo.

Dependendo do país, do programa e do tempo, o preço varia. Às vezes a diferença é tão pouca que vale mais a pena escolher um lugar melhor, ou condições melhores, ou por um tempo maior. E depende um pouco também da agência que está organizando isso pra você. Mas, em suma, a base de preço costuma ser bastante similar entre as agências.

Um programa de High School nos EUA, por exemplo, custa em torno de 6.000 dólares – e nem estou incluindo a passagem e custos com visto neste valor. Bem diferente dos quase 10 mil dólares que a gente desembolsa pra fazer o mesmo programa no Canadá ou na Austrália (preços pra permanência de 6 meses). Contudo, se você quiser ficar um ano, a diferença de preço varia pouco, aumentando em 1.000 dólares ou um pouco mais. Pra fazer um curso de férias, o preço básico pra quase todos os países varia de 4.000 a 6.000 (moeda local, seja Euro ou Dólar ou Libra), pra permanência de um ou dois meses. O tipo de acomodação que você escolhe também altera o preço.

Mas, fora passagens, gastos com visto e o curso em si, você ainda precisa de dinheiro pra viver. Adicione a essa conta pelo menos uns 500 dólares (ou euros, ou que seja), se for pra um mês, ou 300 mensais se for pra mais tempo. Não é pouca coisa. Tem que estar com a conta preparada pra encarar um intercâmbio.

Acomodações

Não sei dizer se é a mesma coisa em todos os programas e em todos os países, mas as acomodações geralmente se dividem em:

Host Family (casa de família): você fica hospedado com uma família local, tendo algumas mordomias como refeições e as vezes até alguém que limpe seu quarto e lave sua roupa pra você, além de estar em contato direto com a cultura. Em alguns países, podem haver subdivisões, em que você paga mais caro pra ficar numa família melhor ou mais bem localizada.

Apartamento Compartilhado: você divide um apartamento (que pode ser grande ou pequeno) com outros estudantes da sua e de outras escolas, de diferentes nacionalidades. O problema é que tem que bancar tudo, desde comida até itens de higiene e limpeza.

Residência Estudantil: uma espécie de hotel, em que alguém limpa seu quarto e troca roupa de cama e banho semanalmente, mas ainda assim, você tem que bancar sua comida, cozinhar por si próprio e comprar coisas básicas como papel higiênico. Pode escolher entre quarto individual ou compartilhado.

Onde se Informar

Há várias agências de intercâmbio por aí, só que geralmente a gente não conhece. Vou indicar aqui aquelas que eu conheço e que sei que são confiáveis pra vocês checarem esses e outros dados que quiserem:

CI – Central de Intercâmbio

STB

Daqui pro Mundo

EF

É isso ai, gente! Se tiverem sugestões de perguntas e coisinhas pra um próximo post, aceito mais que agradecida 😀

Beijocas pra quem fica!

Segue a gente @Diadebrilho

 

Quero fazer intercâmbio

Por: Larissa Siriani

Estava aqui pensando no que escrever pro blog, e como sou a rainha dos assuntos diferentes por aqui (dificilmente falo de moda ou beleza, como vocês já devem ter notado), decidi que não podia ser qualquer coisa. Ai me toquei: estou viajando. Por que não falar exatamente sobre isso?

Estou no momento fazendo minha segunda viagem de intercâmbio, e volta e meia tem gente me perguntando coisas a respeito: como é, pra onde ir, como faz. Se tem uma coisa que eu encorajo todo mundo a fazer é sair do país a estudos ou a trabalho quando tiver a oportunidade! Vale super a pena, e é um crescimento que você não vai ter em nenhum outro lugar. Então, esse é o tópico de hoje!

Como funciona

Essa é a primeira pergunta. Muita gente acha que, quando se faz uma viagem de intercâmbio, você vai pra casa de alguma família, e um membro dessa família vem pra sua casa. FALSO. Pra sua família aqui poder receber gente de fora do país, tem que ter uma licença especial (nem me perguntem sobre isso porque eu não sei), e isso não se obtém só porque você vai estudar fora. Então, tranquila, porque ninguém vai invadir sua casa no seu lugar ;P

O que realmente acontece é que você pode optar o que quer fazer fora do país, pra onde você quer ir, que programa quer fazer e até o tipo de acomodação que você quer. E é mais fácil do que parece: todo o trabalho duro é feito pelas agências de intercâmbio.

O que eu posso fazer

Tem vários programas pra quem quer sair do país. Se você tem de 15 a 17 anos, pode optar pelo High School – fazer alguns meses de colegial numa escola normal em um outro país de sua escolha – ou um curso de férias. Se você é mulher, com mais de 18, pode fazer um programa de Au Pair, que é basicamente uma babá, que trabalha meio período na casa em que estiver morando, estuda meio período e ainda recebe salário; pode fazer cursos de inglês da duração que preferir, extensão universitária, programas de estágio e até conseguir um trabalho durante as férias na Disney.

O que precisa fazer

Lógico, não é nada mágico tipo “quero e vou”. Só pra começar, tem que ter uma pequena grana pra desembolsar. Intercâmbio nenhum é barato, pois, além do curso, você ainda tem que pagar passagens e despesas de visto, caso precise de um. Também é preciso ter um domínio pelo menos básico da língua. Se você espera ir pros EUA sem nunca ter estudado inglês pra tentar aprender na marra, pare e repense. Saber pelo menos o mínimo necessário pra pedir ajuda é essencial!

E por último, mas também super importante, tem que ser animada e ter força de vontade! Se você não é uma pessoa muito comunicativa, tem dificuldade pra fazer amigos, é muito tímida ou não consegue viver um segundo debaixo da asa dos seus pais, não recomendo. É o tipo de experiência pro qual a gente deve estar aberta e pronta pra tudo. Tem que ter jogo de cintura!

Pra onde ir

Os países mais procurados são EUA, Canadá, Inglaterra e Espanha. Mas há outras opções, como França, Irlanda, África, Austrália, Malta (onde eu estou no momento), e muitos outros. Minha dica na hora de escolher um lugar é: preço (sempre), facilidades e número de brasileiros. Um intercâmbio não vale de nada se você só cruzar com gente do seu país por lá! Afinal, vai acabar não praticando a lingua como devia!

Por hoje é isso. Se vocês gostarem, posso escrever outro post aprofundando um pouquinho mais o assunto, e respondendo perguntas, se alguém tiver alguma 🙂 Sempre feliz por ajudar e trazer assuntos diferentes!! 😀

Beijocas e fiquem bem!

Segue a gente @Diadebrilho

 

Pela cidade maravilhosa…

Por: Wanessa Oliveira

Nestes 4 dias pela cidade maravilhosa fiquei encantada com tanta beleza pela cidade. Primeiramente, as praias são maravilhosas, recomendo a praia da Barra da Tijuca água clara e limpa. Pude conhecer também as praias de Ipanema, Arpoador, Cristo e Copacabana onde fiquei simplesmente sensacional. Só não foi melhor porque não pude conhecer o pão de açúcar, Jardim Botânico, Lapa, Morro da Urca.

Não fui a nenhum shopping da cidade, infelizmente. Se você vier passear com sua família e amigos Ipanema, Copacabana e Barra da Tijuca são bairros bem localizados, de fácil acesso as praias, lanchonetes, restaurantes, entre lojinhas de artesanato e feiras.

O sol é perfeito, você consegue pegar uma ótima cor em qualquer lugar que for, use sempre filtro solar, pois o sol é de torrar a pele. Meninas, infelizmente não comprei nada de interessante, até gostei de algumas coisinhas, como as blusas que vendem pela praia e necessaires do calçadão, fofa! É isso, quem quiser saber mais, responderei os comentários aqui pelo blog! 🙂

Curtiram as fotos?

Beijinhos e segue a gente @Diadebrilho