And the Oscar goes to…

Depois de anunciados os vencedores do Oscar, nunca vemos unanimidade. Há quem chore pelos seus favoritos, outros que comemoram os escolhidos e aqueles que dizem que foram injustiçados. Sempre ocorre essas discussões, mas a Academia tem seus próprios critérios, gosta de surpreender, mas prefere não o fazer com frequência. Este ano não tivemos grandes surpresas, exceto por alguns favoritos que não levaram os prêmios mais cobiçados. Entretanto, todos os indicados são uma pequena mostra de grandes filmes que podemos ver por aí e que geralmente não ganham tanto destaque.

oscar1

Vencedores Oscar 2013

– Melhor Filme: Argo

– Melhor Diretor: Ang Lee – As Aventuras de Pi

– Melhor Ator: Daniel Day-Lewis – Lincoln

– Melhor Atriz: Jennifer Lawrence –  O Lado Bom da Vida

– Melhor Ator Coadjuvante: Christoph Waltz – Django Livre

– Melhor Atriz Coadjuvante: Anne Hathaway –  Os Miseráveis 

– Melhor Roteiro Original: Quentin Tarantino  Django Livre

– Melhor Roteiro Adaptado: Chris Terrio – Argo

– Melhor Filme em Língua Estrangeira: Amor (Áustria)

– Melhor Animação: Valente

– Melhor Trilha Sonora Original: Mychael Dana As Aventuras de Pi

– Melhor Canção Original: “Skyfall” –  007 – Operação Skyfall

– Melhores Efeitos Visuais:  As Aventuras de Pi

– Melhor Maquiagem:  Os Miseráveis

– Melhor Fotografia:  As Aventuras de Pi

– Melhor Figurino:  Anna Karenina

– Melhor Direção de Arte: Lincoln

– Melhor Documentário: Searching for Sugar Man

– Melhor Documentário em Curta-metragem: Inocente

– Melhor Montagem: Argo

– Melhor Curta: Curfew

– Melhor Curta Animado: Paperman

– Melhor Edição de Som: 007 – Operação Skyfall A Hora Mais Escura

– Melhor Mixagem de Som: Os Miseráveis

Estes foram os vencedores deste ano, é claro que filmes como As Aventuras de Pi e Os Miseráveis teriam muito destaque, e O Hobbit seria injustiçado, porém, é bom ver que unanimidade significa bons telespectadores e pessoas com senso crítico, que não concordam com a maioria e elege seus próprios vencedores.

Beijos garotas!!

Best-sellers e cinema

Há uma ligação muito profunda entre os livros e os filmes. O cinema precisa de boas histórias para produzir filmes de sucesso. Os livros precisam contar ótimas histórias para se tornar best-sellers e conquistar o sucesso no mundo. Assim une-se o útil ao agradável. É garantia de grandes bilheterias quando o cinema resolve adaptar algum best-seller.

Mas, afinal, o que é um best-seller?

Essa á uma expressão para definir os livros que são mais vendidos e mais populares no mercado editorial. Conta-se apenas a quantidade de exemplares vendidos, a posição no ranking de mais vendidos e qual a sua fama entre os leitores. Quando pensamos assim parece que todos os best-sellers são excelentes livros, mas não é bem assim. Quantidade não significa qualidade. Atualmente os estúdios de cinema procuram adaptar livros para as telonas, para garantir telespectadores, já que os leitores irão se interessar pela versão em imagens de suas histórias favoritas. Mas isso não significa que todo bes-seller seja unanimidade.

Na maioria das vezes só conhecemos um livro quando ocorre sua adaptação para o cinema, principalmente quando não se trata de uma saga ou trilogia. Há livros publicados há muitas décadas atrás e que só ganham fama quando o cinema se interessa por eles. Podemos fazer uma comparação entre qualidade e quantidade, mas o que conta é a percepção de cada leitor e telespectador. Estão produzindo o filme de A Menina que Roubava Livros, livro que está há muito tempo no topo dos mais vendidos, é uma história admirada por muitos. Porém, estão produzindo a adaptação de 50 Tons de Cinza, uma versão adulta de Crepúsculo, sim a autora se baseou nos vampiros, que mal foi lançada no mercado e já se tornou best-seller, e há muitos leitores criticando a história.

Isso nos faz ver que não existe unanimidade em nada nesse mundo. Por isso não confie em best-sellers e não leve em consideração apenas as críticas e resenhas. Procure livros menos conhecidos, autores menos consagrados e tenha sua própria opinião. Seguir a massa nunca leva a lugar algum.

Beijos e ótimo fim de semana!