A Entrevista Com O Vampiro

Em homenagem ao Halloween que se aproxima, o post de hoje eu dedico ao meu filme de vampiro preferido. Antes de vampiros virarem sonhos de consumo de adolescentes como acontece em Crepúsculo Os diários do vampiro, eles eram usados como personagens de terror. Anne Rice escreveu uma série de livros e escreveu o roteiro adaptando um deles para o cinema. Você já deve ter ouvido falar de A Entrevista Com O Vampiro, certo? Caso a resposta seja não, se você for uma fã de elementos sobrenaturais tanto quanto eu vai querer assistir depois desse post!

Entrevista_com_o_vampiro

A história é sobre um vampiro, Louis (Brad Pitt), que conta sua longa vida de vampiro para um repórter (Christian Slater). Um pouco óbvio… Na verdade, ele  não conta toda a sua vida, mas a partir do momento em que foi transformado. O início de tudo é em 1700, logo após a morte de sua mulher e filha. Louis se encontra em tamanho desespero que faz qualquer besteira que possa o levar à morte. Ao invés disso, ele encontra o vampiro Lestat (Tom Cruise).

Lestat lhe faz uma proposta simples: ou Louis aceita se transformar em um vampiro e lhe fazer companhia, ou Lestat dará a morte que ele tanto deseja. Claro que Louis se transforma em um vampiro e os dois ficam passeando e se alimentando pelas principais cidades da época.

Vampiro

Existe uma coisa nesse filme que o diferencia dos demais. Não há glamour no fato de ser um vampiro. O personagem Louis é melancólico. Ele sempre se arrepende de ter se transformado no que se transformou. Duas pessoas no filme vão lhe pedir para virarem vampiros, e ele não tem a menor intenção de transformar nenhuma delas. Ao mesmo tempo, o filme desmistifica muito coisa sobre os vampiros. Os vampiros aqui não morrem com estacas no coração, não temem símbolos religiosos ou coisas do gênero. Fica um ar de realidade no ar. Algo do tipo: como seria se um vampiro realmente existisse? O que torna tudo muito interessante, em minha opinião.

Há uma sedução no ar, mesmo quando Lestat vai morder Louis. Não acho que chegue a ser homossexual, na verdade os vampiros não parecem ter apenas uma preferência sexual. Eles não estão matando apenas por sobrevivência, eles estão realizando uma caça, existe todo um ritual. Inclusive, por isso acontece a parte mais assustadora do filme: eles transformam uma criança de 12 anos em uma vampira. Ela tem um rosto angelical e uma veia assassina que se transformam numa mistura impressionante. Vale ressaltar que ela não é uma má pessoa, na maioria das vezes a garota sequer tem noção do que faz a princípio. É apenas uma criança que mata, e com passar dos anos sua aparência não muda. Nem nunca mudará.

normal_interview-with-the-vampire-promo-002

Tom Cruise foi criticado pela sua escolha, mas fez um ótimo trabalho. Há algo em sua maquiagem que tira a aura de astro de Hollywood misturado com uma atuação contida. O melhor do filme, sem dúvida. A única coisa que deixa um pouco a desejar é a ação, que praticamente não existe nesse filme. É como uma vida normal de alguém, uma vida longa demais que foi relatada a alguém.

Espero que vocês tenham gostado da dica de  hoje, que veio mais cedo caso vocês não tenham percebido. Bom dia!

Beijinhos!

A série que vou indicar essa semana é uma das vinte que assisto (quem lê acha que sou desocupada, mas é quase isso) e se tornou uma das minhas preferidas, provavelmente porque mistura romance, ação e até algumas cenas que mostram minha futura área profissional.  Confesso que comecei a assistir só por causa do título e o meu amor pelo conto da Disney. Não se engane, apesar do título ter um fundamento, a série e a história da Disney não tem muita coisa a ver. Apenas o fato de que existe uma mulher bonita e um cara que em certos aspectos parece uma besta, realmente.

beauty-and-the-beast

Beauty and The Beast é recontada pelas lentes de uma série policial, que acompanha o cotidiano da detetive Catherine Chandler ( Kristin Kreuk, de Smallville), uma mulher que viu sua mãe ser assassinada e teve sua vida salva por uma fera misteriosa.  Investigando seu antigo benfeitor, ela descobre que ele é um médico que todos pensam ter morrido, mas na verdade, está vivo e precisa lidar com um grande segredo: ele vira uma fera incontrolável quando está com raiva. Ela promete guardar seu segredo, enquanto ele a ajuda na investigação do assassinato de sua mãe — e a química entre os dois os aproxima cada vez mais de maneira irresistível e perigosa. Alguns anos após o crime, todos continuam suas vidas, inclusive Catherine, que se tornou detetive. Em uma série de novas investigações, um DNA mutante é encontrado, o que a leva a crer que o dono deste esteja cometendo o crime.

Beauty and the Beast Ep. 103a Season 1

No entanto, depois de conhecê-lo, descobre várias coisas, como por exemplo: ele na verdade a ajuda a desvendar os crimes. Ele é um ex-soldado/médico que foi usado para um experimento científico que deu errado, fazendo assim com que todas as cobaias fossem perseguidas e dizimadas por tornarem-se poderosas e perigosas demais. Seu nome é Vincent (Jay Ryan), o único que conseguira escapar e que agora vive escondido com seu amigo JT (Austin Basis). Vincent é a suposta fera que impediu que Catherine também fosse assassinada, ela estava com a mãe quando esta foi morta. Catherine e Vincent se tornam amigos, e até muito mais, e juntos desvendam muitos crimes em Nova York, além de fatos sobre o passado sombrio de Vincent, inclusive um fato muito importante sobre sua mãe, que não era apenas uma cientista.

vincent-and-kat-pic_592x396

Muita gente desistiu da série por achar que ela nunca evoluía, o enredo era sempre o mesmo. Eu até concordo, os primeiros episódios não prendiam muito sua atenção a ponto de querer desesperadamente continuar assistindo. Apesar disso, posso afirmar que do décimo episódio em diante as coisas se tornaram muito mais interessantes e a série foi até renovada para a segunda temporada, que por acaso estreou essa semana! Então se você se interessou pela série, corre para poder acompanhar a segunda temporada!

Confira o trailer abaixo:

Beijinhos!