Para assistir: Reign

Oi, galera! Fiquei uma semana afastada, mas estou de volta. 🙂

Hoje eu vou falar sobre uma série de época que me surpreendeu. Sou uma maníaca por séries com temática de época, o que não é segredo para ninguém, e é humanamente impossível não se fascinar pela história de Mary Stuart – apesar de estar um pouquinho modificada. Quem conhece a história sobre a Rainha da Escócia e está acompanhando a série, vai entender. Estou falando de Reign, a mais nova produção da CW.

content_pic

A história se trata da famosa rainha da Escócia que viveu no século XVI em uma época em que seu país era um reino independente e conflitante com a Inglaterra – atualmente pertence ao Reino Unido, sob o domínio da Rainha Elizabeth II. Aos seis dias de vida, com a morte de seu pai – Jaime V – Mary Stuart já era dona do trono. Mas na mesma época, o trono foi tomado por Jaime Hamilton, conde de Arran e representante do protestantismo, que firmou laços e acordos com a Inglaterra – incluindo a mão de Mary ao filho de Henrique VIII. No entanto, o parlamento escocês católico, não gostou da ideia e provocou uma guerra com o país vizinho. No meio desta disputa e de diversas ameaças de sequestro pelos ingleses, Mary foi protegida por sua mãe e levada para a França – onde ficou escondida em um convento – com o intuito de futuramente se casar com o filho do Rei Henrique II, Delfim Francisco – Francis. Mary teve uma vida cheia de aventuras e tragédias. Governou a França e a Escócia, teve muitos romances e três casamentos. Entre muitas disputas políticas e religiosas, e exaustivos casos extraconjugais, Mary entrou em conflito com seu irmão e primeiro-ministro escocês Jaime Stuart, o conde de Murray. Sendo derrotada, pediu asilo à monarquia inglesa, mas foi presa por traição. E apesar do apoio dos governos da França e da Espanha, Mary I da Escócia foi levada à morte com apenas 25 anos.

A CW optou por apresentar-nos a juventude da Rainha e seu envolvimento com Francis – e quem sabe, com Sebastian – e todo o jogo de poder e conspirações existentes no reino. Como nós já estamos acostumados com a particularidade da CW, esta série também tem seu toque sobrenatural. Todos os mitos que pairam sobre a história de Mary são realmente propícios para incluir o misticismo e o suspense na série – e isto já começa com a aparição de Nostradamus. Fiel servo e amigo de Catherine, mãe de Francis e rainha da França, ele conta uma de suas visões: Mary será a ruína de Francis. Catherine é maldade pura e vai fazer tudo que estiver ao seu alcance para proteger seu filho, futuro rei da França, o que significa infernizar muito a vida de Mary. Ainda no tema do sobrenatural, temos obviamente a misteriosa criatura que salva Mary de várias situações fatais.

Pilot

A fotografia, figurino, maquiagem estão excelentes! E apesar de toda a pompa do reino da França as coisas não eram tão belas quanto se apresentam na série. Mas com certeza, a série não teria a mesma graça se retratasse tudo como realmente era. A produção parece ter encontrado uma boa fórmula para retratar uma história de época com ótimos toques de modernidade. Eu adorei a atriz que interpreta Mary (Adelaide Kane), ainda não conhecia seu trabalho e acho que ela está se saindo muito bem, assim como Torrance Coombs que interpreta Sebastian e está muito mais interessante que o próprio Francis.

Segue um trailer abaixo:

Espero que tenham gostado da dica!

Beijos.

Séries para rir

Olá gente linda, como estão? Só eu acho que já fazem 6 meses que é Agosto? Pois é, devo estar achando isso porque quero muito que setembro chegue logo. Mas enfim, continuando com as indicações de séries, essa semana vou falar de sitcom – que são geralmente aquelas séries de 20 minutos cada, que apresentam personagens comuns em histórias de humor em ambientes como família, trabalho, grupo de amigos etc. Eu escolhi duas, uma que já conta com quatro temporadas e outra que é uma estreia no Fall Season, que estão dentro desse estilo.

1 – The Middle (2009 – )

the middle__

The Middle conta a história dos Heck, uma família de classe média que mora na cidade fictícia de Orson, Indiana. Frankie (Patricia Heaton) é casada com Mike (Neil Flynn) e eles são os pais de Axl (Charlie McDermott), Sue (Eden Sher) e Brick (Atticus Shaffer). No decorrer na série nós conhecemos mais sobre cada um, começando pela Frankie que é a narradora da história e para ela a família está sempre em primeiro lugar, apesar de estar sempre se frustrando com os filhos e com alguns parentes que insistem em julgar tudo o que ela faz; Mike é conhecido por sua honestidade e apesar de às vezes não parecer que se importa com a família, ele é um marido e pai que está sempre presente quando precisam de sua ajuda; Axl é o típico filho mais velho, só liga para si, é sarcástico, preguiçoso e às vezes malvado com os irmãos mais novos. Pode não parecer, mas Axl possui um bom coração e em vários momentos se importa com os outros; Sue é o que podemos chamar de fracasso social, ela tem amigos estranhos, parece falhar em tudo que tenta, porém ela é a personagem mais otimista e determinada de todas; e Brick é o filho mais novo. Ele é uma criança bem inteligente e estranha, com vários tiques nervosos, como o de sussurrar para si mesmo.

(me desculpem, não achei o vídeo com uma qualidade melhor.)

Confesso que eu tinha um preconceito enorme com The Middle. Eu assistia as propagandas na TV e achava todo mundo muito estranho, ninguém parecia combinar e sei lá, eu simplesmente não gostava. Até que um dia estava passando uma maratona e eu sentei para assistir. Hoje em dia ela é uma das minhas séries favoritas e já acho subestimada. The Middle não recebe todo o mérito necessário. O interessante dela é que mostra bem o estereótipo da família americana que acompanha todos os reality shows na TV, jogos de futebol americano e acreditem ou não, tem um episódio dedicado ao casamento do Príncipe William com a Kate Middleton, em que Frankie compra um TV nova apenas para poder acompanhar os detalhes do matrimônio real. Enfim, a família Heck volta no dia 25 de setembro nos EUA.

2 – The Crazy Ones (2013)

the crazy ones__

The Crazy Ones se passa em Chicago e vai mostrar o cotidiano das pessoas que trabalham em uma das melhores agências de publicidade da cidade, a Roberts&Roberts. O dono da empresa é Simon Roberts (Robin Williams) bem sucedido, meio maluco, genial e imprevisível publicitário com métodos um pouco diferentes de se trabalhar, que provavelmente o fariam ser demitido, e Sydney Roberts (Sarah Michelle Gellar), a filha de Simon, que é o braço direito e tem uma personalidade completamente oposta a do pai. A Roberts&Roberts conta com clientes de nível mundial e lá nós conhecemos Zach (James Wolk), Andrew (Hamish Linklater) e Lauren (Amanda Setton), que fazem parte da equipe, mesmo achando os chefes uns loucos por criarem maneiras incomuns para conseguirem e manterem os clientes.

Robin Williams, esse é o motivo para querer assistir The Crazy Ones. Quando fiquei sabendo que ele estaria como protagonista em uma série nova do Fall Season, eu nem quis saber sobre o que era a história, apenas decidi que com certeza iria assisti-la. Depois de ler a sinopse e assistir ao primeiro vídeo que foi liberado pela CBS eu só tive mais certeza que a série seria ótima e bem engraçada. Bem ao estilo do Robin Williams. Já estou torcendo para ela ganhar uma temporada completa e futuramente uma renovação para o ano que vem. The Crazy Ones estreia no dia 26 de setembro.

Espero que tenham gostado. Semana que vem tem mais.

Beijos.