Maratona Oscar: O Regresso

Olá pessoal, como estão? Minhas últimas semanas tem sido puxadas, mas nada que não dê para aguentar. Enfim, continuando a maratona do Oscar, para hoje o filme escolhido é o queridinho das críticas e olha, com razão. O Regresso (The Revenant, 2015) é um drama baseado no livro homônimo de Michael Punke que é inspirado na história real de Hugh Glass.

o regresso 1_

Hugh Glass (Leonardo DiCaprio) é um comerciante e explorador que ganha a vida vendendo peles de animais. Querendo ganhar mais dinheiro aceita ser guia de uma viagem junto com seu filho Hawk (Forrest Goodluck). Ao ser atacado por um urso, Glass fica seriamente ferido e sem condições de seguir viagem sem ajuda, ele então é abandonado no meio do nada por seu parceiro John Fiztgerald (Tom Hardy). Porém mesmo com tudo apontando para a sua morte, Glass sobrevive e inicia uma viagem em busca de vingança contra Fitzgerald.

o regresso 2_

Antes de tudo: LEO, AGORA VAI!!!! Enfim, O Regresso é um filme maravilhoso, com uma história pesada e passada de força muito eficiente. Eu achei ele um pouco cansativo por ser muito longo, mas isso não interfere em nada na apreciação do longa. O filme mostra o que o amor e o desejo de vingança não fazem com uma pessoa. O cara driblou a morte umas mil vezes só para poder honrar o filho. A atuação de Leonardo DiCaprio foi perfeita. Se esse homem não ganhar o Oscar esse ano, eu vou ficar bem chateada.

Tenho que destacar também a fotografia deslumbrante do filme. A locação de O Regresso é um postal por si só. Mas o diretor de fotografia está de parabéns. A indicação na categoria não foi a toa. Eu li em alguns sites sobre as gravações e descobri que o longa foi todo rodado em luz natural, sem o uso de qualquer equipamento. E olha, que trabalho perfeito. Emmanuel Lubezki merece muito ganhar.

o regresso 3_

O Regresso bateu o recorde de indicações ao Oscar, totalizando 12. Além do Leonardo DiCaprio ter sido indicado a Melhor Ator e o Emmanuel Lubezki a Melhor Fotografia, Alejandro Iñárritu recebeu a de Melhor Diretor. O trabalho tá lindo, mas acho que, infelizmente, esse ano ele não ganha, já que ano passado ele levou o prêmio com Birdman (2015). Porém nunca dá pra saber o que se passa na cabeça da Academia. Vamos aguardar o dia 28!

Confira o trailer!

Alguém já assistiu O Regresso? O que achou?

Espero que tenham gostado. Semana que vem tem mais!

Voltamos na quinta-feira com os posts, tá? Bom Carnaval!

Olá pessoal, como estão? Alguém aqui assiste The Flash? Tudo bem eu dar uma leve surtada aqui pela season finale que passou semana passada? Gente, o que foi aquilo? Que episódio! Duro saber que vou ter que esperar até outubro para saber o que aconteceu. Enfim, não vou ficar enchendo ninguém, até porque deve ter gente que não aguenta mais ouvir falar sobre essas séries de super heróis. Hoje eu estou aqui para indicar o filme que assisti também semana passada e adorei. Mad Max – Estrada da Fúria (Mad Max – Fury Road, 2015) é um filme de ação e ficção pós-apocalíptica estreou a pouco nos cinemas e é a continuação da trilogia original dos anos 1980.

mad max 1_

Em um futuro distante quando todos estão guerreando por combustível e água, Max Rockatansky (Tom Hardy) está fugindo de sua antiga vida quando é capturado por um grupo de uma pequena cidade no meio do nada dominada pelo tirano Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne). Max então passa a ser usado – literalmente – como uma bolsa de sangue para soldados feridos. Quando a Imperatriz Furiosa (Charlize Theron) se rebela contra a tirania do pai e foge com as mães de seus filhos, para levá-las a um lugar melhor, o Senhor da Guerra reúne seu exército para ir atrás da moça e recuperar sua “carga” valiosa. Sem querer, Max vai parar no meio dessa perseguição por ser o “doador” de sangue do jovem Nux (Nicholas Hoult), um dos soldados. No meio da busca por Furiosa, Max consegue fugir e se junta a rebelde para fugir de Immortan Joe.

mad max 2_

Quando Mad Max terminou a única palavra que eu conseguia usar para definir o filme era insano. Gente é insano! Eu assisti o filme em 3D então isso meio que aumentou o meu grau de loucura quanto ao filme. Chegou um ponto em que eu achei que minha cabeça fosse explodir. É muita coisa acontecendo. A ação não para por um segundo, não dá tempo de superar alguma coisa que aconteceu porque outra já está acontecendo. Tem umas coisas bem loucas, como um cara preso na frente de um carro tocando guitarra a todo momento.

O que dizer desse elenco maravilhoso? Bom, eu tenho uma queda pelo Tom Hardy então meio que confesso que ele foi a minha maior motivação para assistir, mas devo dizer que quem chutou muitas bundas mesmo foi a rainha da Charlize Theron. A personagem dela praticamente rouba todo o protagonismo para si e isso é maravilhoso. Sério, que mulher. Eu inclusive agradeço a existência dela sempre que posso, já que ela me ajudou bastante quando eu estava me formando na faculdade. Um dos filmes dela foi o tema da minha monografia. E Nicholas Hoult querido, quando ele apareceu eu nem reconheci, mas depois eu quase gritei dentro do cinema. O papel dele é maravilhoso e importante para a trama.

FURY ROAD

Como eu disse lá em cima esse é o quarto filme da franquia Mad Max, mas isso não quer dizer que é totalmente necessário você assistir aos outros três para entender a história. Eu não assisti e achei bem tranquilo, mas agora já estou procurando um tempo para poder conferir a trilogia.

Mad Max – Estrada da Fúria está nos cinemas e vale muito a pena conferir.

Alguém já assistiu algum filme da franquia? Já assistiu ao mais novo? O que achou?

Espero que gostem. Semana que vem tem mais!

Beijos