Eu li: Felicidade Crônica

Depois de um período sabático, hoje trago uma ótima leitura pra você começar nessas férias! Enfrentei um período ruim porque comecei a ler um livro que eu havia comprado e infelizmente ele não me agradou 🙁 . Daí, olhei na minha estante e tinha o Felicidade Crônica, da Martha Medeiros de bobeira por lá foi ele mesmo que sacudiu a poeira e me motivou a continuar a minha lista nada pequena de leituras para este ano.

“Sou virgem de helicóptero, Jack Daniels, revólver, análise, transa em elevador, LSD, Harley-Davidson, cirurgia, rafting, show do Neil Young, siso e passeata. A virgindade existencial nos acompanha até o fim dos nossos dias, especialmente no último, pois somos todos castos frente à morte, nossa derradeira experiência inédita” página 22

felicidadecronica

Já falei mas repito sou fã de carteirinha da Martha Medeiros, suas crônicas são verdadeiras, únicas e cheias de sabedoria a cada livro lido eu sinto que ganho aprendizado, viajo por outras culturas, sentimentos, amores e conheço novos livros e filmes. Em Felicidade Crônica a autora expõe textos sobre vários temas de nossa vida e nossa realidade como curtir a vida, amor-próprio, viagens e andanças, família e outros afetos.

“O mundo quer que a gente fique horas no telefone, torrando dinheiro. Quer que a gente case logo e compre um apartamento que vai nos deixar endividados por vinte anos. O mundo quer que a gente ande na moda, que a gente troque de carro, que a gente tenha boa aparência e estoure o cartão de crédito. ” página 168

Ela abre a boca e não mede esforços e fala sobre tudo desejos satisfeitos, como levar uma vida interessante, ser virgem, emoção x adrenalina, admitir o fracasso, diversão de adulto, a mesa da cozinha, pais e filhas, mulheres na pressão, o mundo não é maternal, viajar para dentro e traz uma perspectiva realista e profunda a respeito de todos esses assuntos que cercam nossa vida diariamente.

“Viajar é transportar-se sem muita bagagem para melhor receber o que as andanças têm a oferecer. Viajar é despir-se de si mesmo, dos hábitos cotidianos, das reações previsíveis, da rotina imutável, e renascer virgem e curioso, aberto ao que lhe vai ser ensinado.” página 219

Pra quem não sabe este livro faz parte dos 20 anos de crônica da autora, dentro dele você vai encontrar textos (repetidos) de outros livros como Montanha Russa, Coisas da Vida, Doidas e Santas (já fiz resenhas deles aqui no blog!) entre outros. Além disso, esta coleção é composta por mais dois livros o Liberdade Crônica e Paixão Crônica que eu ainda não li, mas quero pra já! 😀

Vocês já leram Martha Medeiros? Gostam de crônicas?

Para ler: A pirâmide vermelha

Olá, galera! Como vocês estão nessa sexta-feira? Hoje eu resolvi indicar um livro que tive a oportunidade de ler há pouco tempo. O livro foi presente de uma pessoa que me conhece super bem e sabe que eu adoro qualquer coisa relacionada ao Egito. Vocês já devem ter ouvido falar de Percy Jackson do autor Rick Riordan. Esse autor também escreveu As crônicas de Kane e hoje eu vou falar sobre o primeiro livro da saga, A pirâmide Vermelha.

apiramidevermelha

A história nos oferece dois protagonistas: Sadie e Carter. Desde a morte da mãe, os irmãos Carter e Sadie viveram com outros parentes. Enquanto Sadie morou com os avós, Carter viajava pelo mundo com seu pai, o famoso egiptólogo Dr. Julius Kane. Em uma noite, o Dr. Kane leva os filhos juntos para uma espécie de pesquisa no Museu Britânico, onde ele espera para acertar as coisas com a sua família. O contrário do que planejava, Kane liberta o deus egípcio Set. Logo, Sadie e Carter descobrem que os deuses do Egito estão acordando. Para deter Set – o pior dos deuses -,  os irmãos embarcam em uma perigosa viagem pelo mundo – uma busca que os traz cada vez mais perto da verdade sobre sua família e seus vínculos com uma ordem secreta que existiu desde o tempo dos faraós.

Rick Riordan nos apresenta a cultura egípcia, principalmente sobre a mitologia, mais a fundo. A pirâmide vermelha foi uma leitura interessante, achei a história muito bem desenvolvida. Só tem um aspecto que não me agradou. O último capítulo foi um pouco arrastado, notei algumas coisas desnecessárias. Nada que afetasse realmente o resto da leitura! Recomendo bastante para quem gosta desse tipo de história. E se você leu os livros do Percy Jackson, garanto que vai gostar da história de Sadie e Carter também!

É isso, pessoal! Já leram o livro?

Beijos!