Oscar 2019 está no ar e como é tradição aqui no blog, compartilho os filmes indicados da lista. Estou avançando aos poucos com os filmes indicados, mas quero assistir todos. Os primeiros que eu assisti foi Nasce uma Estrela, A Favorita e Green Book – O Guia e gostei bastante de todos, cada um com sua história, enredo e atores de nome.

Nasce uma Estrela

nasceumaestrela

Demorei para assistir, acompanhei o falatório de muitas críticas e elogios das pessoas sobre o filme pela internet. E acabei assistindo, porque adorava escutar “Shallow” música do filme, no rádio (sim, eu ainda escuto hahaha). Jackson Maine (Bradley Cooper) é um cantor que está fazendo sucesso. Um dia, após deixar uma apresentação, ele para em um bar para beber e conhece Ally (Lady Gaga), uma cantora insegura que ganha a vida trabalhando em um restaurante. Jackson se encanta pela voz dela e decide ficar junto, ao mesmo tempo Ally acaba desenrolando sua carreira. Mas, Jackson vive uma crise pessoal e profissional devido aos problemas com álcool.

O que eu achei: Maravilhoso! Eu não sou fã de filmes musicais, mas este é encantador. Não sabia que Bradley cantava tão bem, impossível não correr atrás do álbum do filme depois que ele acaba, sério! 😍

A Favorita

afavorita

Minha motivação maior para assistir este filme, foi por conta de Emma Stone. O filme é vivido na Inglaterra no século XVIII, Sarah Churchill, a Duquesa de Marlborough (Rachel Weisz) exerce sua influência na corte como confidente, conselheira e amante secreta da Rainha Ana (Olivia Colman). Seu posto privilegiado, é ameaçado pela chegada de Abigail (Emma Stone), nova criada que logo se torna a querida da majestade

O que eu achei: Enrolado no começo, foi na metade do filme que eu comecei a entrar na história e permanecer. As atuações são muito boas e o figurino é impecável!

Green Book – O Guia

greenbook-oguia

É um filme que traz discussões sobre racismo e desigualdade, mas a dinâmica pessoal e profissional e invertida, em que um negro contrata um branco para trabalhar como seu motorista e assistente. A troca de papéis é interessante, porque leva para uma nova perspectiva. A história se passa em 1962, Tony Lip (Viggo Mortensen), um dos maiores fanfarrões de Nova York, precisa de trabalho após sua discoteca, o Copacabana, fechar as portas. Ele conhece o pianista Don Shirley (Mahershala Ali) e quer que Lip faça uma turnê com ele. Os dois se chocam no início, mas o vínculo cresce à medida que eles passam mais tempo juntos.

O que eu achei: Perfeito e impactante! Me surpreendi positivamente com a inversão dos papéis. Sem contar que os trabalhos que Mahershala Ali faz são simplesmente encantadores, sua atuação está demais. 🤩

E você, já assistiu algum dos indicados acima?