Bom dia, galera! Como vocês estão? Eu tô feliz demais, apesar da semana estar demorando muito para passar, enfim. Hoje eu trouxe pra vocês um filme de época (já devo ter mencionado minha paixão por filmes desse gênero). Eu já conhecia a história superficialmente, nunca li o livro, mas quando surgiu a novidade do filme eu me interessei. Devido aos obstáculos da vida eu só consegui assistir esse ano, mais precisamente na semana passada. Então vamos ao que interessa, o filme dessa semana é Anna Karenina.

anna2

O filme Anna Karenina foi baseado no livro de Léon Tolstói, escrito em 1873. Adaptado para o cinema inúmeras vezes, a versão mais recente, lançada este ano, apresenta um formato diferente, com certeza bem mais ousado.

O enredo acontece no século XIX na Rússia Czarista. Anna Karenina (Keira Knightley) é uma jovem aristocrata casada com Alexei Karenin (Jude Law), um rico funcionário do governo. Durante uma viagem para consolar sua cunhada, que sofre com as traições do marido, ela conhece o Conde Vronsky (Aaron Johnson), um oficial da cavalaria. É assim que surge uma forte atração mútua que os dois não conseguem resistir, fato que causará grandes mudanças em suas vidas.Dirigido pelo britânico Joe Wright,  diretor também de Orgulho e Preconceito, inicia o filme em um palco, como se os personagens fizessem parte de um espetáculo de teatro. Esses recursos teatrais usados continuam ao longo do filme, já que grande parte das transições de cena também são feitas dessa forma.

Anna-Karenina-21set-2012-21

Quanto ao elenco, a interpretação de Keira Knightley foi nada além de convincente. Ela funciona muito bem em papéis de época, sendo que, dessa vez, assumiu um tom um pouco diferente das outras personagens. Anna não é uma mulher doce, ela é confusa, atormentada e questiona o tempo inteiro suas vontades e sua felicidade. Aaron Taylor Johnson, no papel de Vronsky, não convenceu muito. O grande destaque do filme  é Jude Law (sempre ele!) na pele do marido traído e que interpreta dignamente um homem conservador que se vê em um grande dilema com seus próprios sentimentos em relação à mulher.

No final das contas, “Anna Karenina” é um filme interessante, que retrata de uma maneira ousada a história do maior romance sobre adultério e sobre os questionamentos do amor da literatura mundial. Apesar de não entrar na lista dos meus filmes de época favoritos, eu recomendo fortemente para quem gosta desse tipo de filme.

Confira o trailer:

Vocês já assistiram Anna Karenina? Gostam de filmes de época?