Para Assistir: Lovelace

Bom dia, pessoal! Semana tá chegando ao fim, graças! Hoje eu trouxe um filme que tem como protagonista uma das minhas atrizes favoritas, Amanda Seyfried. Primeiro: só assisti porque costumo acompanhar a filmografia dos meus artistas preferidos. Segundo: uma coisa que eu aprendi foi “nunca coloque expectativa em um filme só por causa do elenco”. E foi o que aconteceu comigo em relação a Lovelace.

Lovelace é uma cine-biografia sobre uma das atrizes pornográficas mais famosas da década de 70 nos Estados Unidos.  Em um dos momentos iniciais do filme podemos encontrar a protagonista numa banheira, solitária, enquanto uma voz narra que a mulher foi um sucesso com Garganta Profunda, um filme pornográfico que ganhou uma enorme popularidade e causou escândalo na época. Então assim a história de Linda Susan Boreman (Amanda Seyfried) começa a se desenrolar diante de nós, mostrando como sua vida mudou ao conhecer um homem chamado Chuck Traynor (Peter Sarsgaard), que a transformou em Linda Lovelace. 

lovelace

Durante o filme, cenas de nudez e violência são mostradas com frequência. Linda tenta constantemente se livrar do mundo das drogas, álcool e pornografia que Chuck lhe apresentou. Suas tentativas não são bem sucedidas, de forma que ela se vê presa às ameaças do homem que acabou por se tornar seu marido e, infelizmente, porto seguro. É uma história bastante perturbadora que, na minha opinião, poderia ter sido retratada em um roteiro melhor escrito. As atuações foram razoavelmente boas, dando um destaque maior a Amanda que demonstrou desenvoltura admirável para as cenas mais difíceis. Sharon Stone e Robert Patrick fizeram participações especiais como os pais de Linda, bem como James Franco em papel secundário.

i.0.lovelace-amanda-seyfried-peter-sarsgaard

Não é o meu estilo de filme, mas ultimamente estou aberta a desafios e livre de preconceitos. Então vai a dica para quem já ouviu falar de Linda Lovelace e quer saber um pouco mais sobre a história dessa mulher que foi um tanto quanto corajosa para a época. Fiquem com o trailer abaixo:

Já ouviram falar do filme?

Bom dia, gente! Tudo bem? Confesso que tô meio saturada já, por mim 2014 podia acabar amanhã. Enfim, vamos ao que interessa… Hoje eu trouxe um filme antigo. Decidi voltar para 1900 e bolinhas e resgatei Lendas da Paixão (Legends of the Fall), que conta com um elenco simplesmente fantástico.

Lendas da Paixão conta a trajetória de três irmãos – Alfred (Aidan Quinn), Tristan (Brad Pitt) e Samuel (Henry Thomas) -, cujo pai é o Coronel William Ludlow (Anthony Hopkins). A história começa apresentando a família por volta do início do século XX, o abandono da mãe dos garotos, deixando-os sozinhos com o pai no rancho. Alfred, o mais velho, é o mais reservado; Samuel é o caçula e protegido da família; Tristan, aventureiro desde novo, traça uma ligação especial com os índios da região, principalmente com o grande amigo de seu pai, o Facada.

lendasdapaixao

A trama começa a se desenrolar de fato quando os garotos crescem e Samuel volta para o rancho com uma noiva, Susannah Fincannon (Julia Ormond), que desperta encantamento nos outros dois irmãos. Talvez pela sua beleza delicada ou o sorriso despreocupado, Susannah no final das contas pega os três irmãos! No decorrer do filme, os rapazes alistam-se para a primeira guerra mundial (que roubou algumas cenas do filme) contra a vontade do pai e uma tragédia acaba acontecendo. O filme é focado principalmente no personagem de Brad Pitt, o filho do meio, aquele que possui o espírito livre e aventureiro, que está sempre em busca do que a vida pode oferecer pelo mundo afora. Suas angústias, sua paixão, seus desejos, felicidades, tudo é mostrado de uma forma bem romanceada e melancólica. O cenário do filme é lindo, enfatizando bem a natureza mágica do Canadá. Ao final, eu me senti bem sensibilizada pelo rumo que a vida de Tristan tomou, levando lágrimas aos meus olhos diversas vezes durante o filme.

lendasdapaixao2

Você já pôde perceber a essa altura que o elenco é de responsa, né? Brad Pitt, Anthony Hopkins e Aidan Quinn no mesmo filme é sucesso na certa. A relação familiar me chamou muito a atenção, como o elo de ligação entre os irmãos e o pai é bonito. E como uma mulher pôde interferir de tal forma, causando discórdia. Não vou detalhar o final, vale a pena assistir para saber!

Eu adorei Lendas da Paixão, fui assistir pela primeira vez há alguns dias. Confesso que não estava apostando muito na história, mas acabei me deixando envolver pela família Ludlow e a beleza de Brad Pitt que está de tirar a concentração nesse filme (não que nos outros ele esteja feio, porque isso é impossível). Então fica a minha dica para você que curte um drama!

Confira o trailer:

Uma frase do filme que gostei bastante: “Os que mais o amaram foram os que morreram primeiro”.

E você, já assistiu o filme?

Beijos!

Bom dia, gente! Como vocês estão nessa quinta-feira? Trouxe um filme inusitado para vocês dessa vez. A história é diferente de tudo que estou acostumada a assistir. Trata-se de um filme francês, foi o grande vencedor do Festival de Cannes em 2013 e desde então vem atraindo atenções por conta de sexo explícito e brigas públicas entre as estrelas e o diretor.

Azul é a cor mais quente conta a história de Adèle (Adéle Exarchopoulose sua rotina normal com amigos, família, colégio, relacionamento com garotos. Apesar de ter aparentemente tudo, ela não se sente feliz, é como se algo faltasse em sua vida. Algo que ela não tinha ideia do que podia ser. Após pressão das amigas, Adèle perde a virgindade com um garoto do colégio, mas a situação não a satisfaz. Um dia, na rua, Adèle esbarra em uma  desconhecida de cabelos azuis, Emma (Léa Seydoux), que estimula sua imaginação (se é que vocês me entendem). Até que um dia, por acaso, as duas se encontram em um bar de lésbicas e começam uma amizade colorida.

azuleacormaisquente

O tempo passa e à medida que elas amadurecem o relacionamento se torna mais sério. Naturalmente, como em qualquer relacionamento saudável, o sexo está presente na vida das pessoas e com elas não seria diferente. O que chama atenção é a forma como o diretor (Abdellatif Kechiche) expõe o ato de forma tão explícita no filme, muito diferente de alguns filmes sobre homossexuais que andam rodando por aí.

São três horas de filme e durante todo o tempo eu fiquei na expectativa de um final que me agradasse, mas não aconteceu. Eu não conheço o elenco, a não ser pela atriz Léa Seydoux, que fez um trabalho impecável, assim como Adèle, que em tão pouca idade já é dona de um talento incrível. Apesar de não ter gostado, achei o desfecho bastante realista. Eu achei válido escrever sobre o filme aqui, valeu a pena deixar meu preconceito de lado com filmes alternativos, principalmente se tratando do assunto abordado.

Antes de assistir o trailer, fique ciente de que o vídeo contém cenas de nudez.

E você, já assistiu ou ouviu falar do filme?

Beijos!

 

Bom dia, pessoal! Nessa quinta-feira eu trouxe um dos últimos filmes da Marvel, Guardiões da Galáxia.

Escrito e dirigido por James Gunn, o filme conta a história de Peter Quill (Chris Pratt), um saqueador que de repente se vê no meio de uma briga contra Thanos (Josh Brolin) e Ronan (Lee Pace) junto Gamora (Zoe Saldana), Rocket (Bradley Cooper), Groot (Vin Diesel) e Drax (Dave Bautista).

guardiões-da-Galaxia

Chris Pratt foi bastante eficiente em sua atuação, o que de fato nos fez gostar mais de Quill. Zoe Saldana foi sensacional, o que eu já esperava devido a um histórico excelente de filmes do gênero. A dupla Rocket e Groot, no entanto, roubou completamente a cena. Guardiões da Galáxia é tão divertido que poderia ser classificado uma comédia.  O filme possui cenas muito bem feitas, tanto com seus efeitos especiais, como também com as falas de cada personagem. E muitas pessoas se apaixonaram pelo carinhoso e estranho Groot (eu sou uma delas *-*). As músicas da década de 70 que fizeram parte da trilha sonora deram um toque a mais ao filme, com certeza.

Guardiões-da-Galáxia-Gamora-e-Peter

Guardiões da Galáxia possui potencial para se transformar em mais uma ótima franquia e com uma das melhores trilhas sonoras do ano, além de ser um dos melhores filmes da Marvel. Então, se você ainda não assistiu, corre pro cinema que ainda dá tempo! E não se esqueça de ficar até o final, porque como em todo filme da Marvel, tem uma cena após os créditos!

Confira o trailer abaixo:

Você já assistiu? Conta nos comentários!

Beijos!

 

Essa semana a Carol não conseguiu postar, devido a vida turbulenta da faculdade. E pra não deixar a quinta-feira vazia aqui no blog. Resolvi relembrar os últimos filmes que eu assisti entre ação e comédia romântica, não podia deixar passar em branco e falar do filme Walk of Shame uma comédia pra lá de divertida que envolve muita confusão.

walk-of-shame-movie-review

Meghan Miles (Elisabeth Banks) é jornalista e sonha em assumir a função de âncora o KZLA, principal informativo do canal 6,  no qual trabalha. Diariamente, Meghan faz seu trabalho desanimada, pois sonha com algo muito melhor para sua carreira. Até que um dia ela descobre da vaga de âncora em emissora famosa e rapidamente se apresenta para a entrevista. Porém, enquanto aguarda a resposta, Meghan é abandonada pelo namorado, isso abala completamente o seu emocional. Chegando em casa, ela conta para suas amigas todo acontecido e elas a chamam para sair.

Motivada pelas melhores amigas, Meghan vai para uma balada e lá abusa do álcool até que ela vai ao bar e conhece Gordon (James Marsden) um charmoso barman e escritor. Após beber todas a noite inteira ela resolve escapar do bar, mas está em péssimas condições. Gordon que está de olho em Meghan oferece uma carona para ela e no meio do caminho decidem ir para casa dele. Lá dançam, bebem, brincam e se beijam. Quando amanhece, Meghan não lembra do que havia feito na noite anterior e quando pega seu celular escuta a mensagem que foi escolhida para ser a âncora na emissora dos seus sonhos.

1397518585_walk-of-shame-zoom

Ela sai apressadamente e sem fazer barulho apenas com as chaves do carro e quando o encontra ele está sendo rebocado por estacionar em local proibido. Meghan fica desesperada, procura seu celular e descobre que esqueceu o telefone no apartamento de Gordon. Até que ela decide e sai pelas ruas, de salto alto e com um vestido amarelo que pegou emprestado de sua amiga para usar na balada. No meio do caminho, ela é confundida com uma prostitua e quase é presa pelos policiais que vistoriam a rua em que ela estava.

Perdida em um subúrbio de Los Angeles, sem telefone, documentos, dinheiro e sem carro Meghan pede ajuda à traficantes. Mas, é surpreendida por policiais e corre de salto alto, suja e completamente desesperada. Para descobrir onde está e como chegar na entrevista há tempo, ela passa por vários obstáculos, tudo isso para não desperdiçar o sonho de sua vida!

Confira o trailer:

O filme é sensacional, vocês vão garantir boas gargalhadas. Já assistiram?

 

Sessão Pipoca: O Acordo

Oi, gente! Como vai a quinta-feira de vocês? Minhas aulas voltaram e a escravidão também, é o fim dos dias de glória das minhas férias. Mas vamos ao que interessa! Hoje eu vou falar sobre um filme com um dos meus atores preferidos. Você já deve ter visto Dwayne Johnson em O Escorpião Rei e O Fada do Dente, certo? Mas eu não vim falar desses dois filmes que são os meus preferidos dele, mas sim de O acordo, um dos cinco filmes que ele fez em 2013.

o acordo-filme-cinema-estreia-dwayne johnson

Apesar da imagem que o pôster de divulgação do filme passa, O acordo não é um daqueles filmes de ação com conteúdo explosivo, muita briga, sangue e coisas do tipo. A trama está mais para um thriller dramático com graves problemas morais e engajado contra determinados aspectos da política federal norte-americana de combate às drogas. O roteiro foi escrito por Justin Haythe e Ric Roman Waugh, que também dirige. Inspirada em fatos reais, o que  a história possui de real são apenas os procedimentos adotados pelas autoridades policiais e de justiça. Dwayne interpreta John Matthews, pai de Jason, um rapaz que é condenado a dez anos de prisão por tráfico de drogas, quando na verdade foi manipulado a receptar uma encomenda de ecstasy pelo melhor amigo, que o incrimina para reduzir sua pena. Vendo a situação do filho, John se vê disposto a colaborar com a procuradora-chefe Joanne (Susan Sarandon) e o policial Cooper (Barry Pepper) para capturar um grande traficante em troca da libertação do filho.

dwayne john

O filme consegue criar tensão o suficiente para entreter, embora a única cena de ação seja a do personagem de Dwayne Johnson pegando numa arma seguida de uma perseguição bem filmada, proporcionando ao ator aquilo que ele sabe fazer de melhor.  O elenco conta ainda com Jon BernthalSusan Sarandon, Michael Kenneth Williams e Barry Pepper.

Confira o trailer:

Não é o melhor filme do ator que eu já tive a chance de assistir, mas eu gostei bastante, valeu a pena! E você, já assistiu?

Beijos!