Chegamos ao fim das postagens sobre a Maratona Oscar 2019. Quem não leu sobre os outros filmes assistidos, deixo os posts mais abaixo para você conferir. Os últimos que faltavam desta lista era Roma e Pantera Negra enrolei para assisti-los, confesso não me chamavam tanto atenção na lista e hoje conto o motivo para você!

Leia também: Maratona Oscar 2019 – Nasce uma Estrela, A Favorita e Green Book – O Guia

Leia também: Maratona Oscar 2019 – Infiltrado na Klan, Bohemian Rhapsody e Vice

Roma

Pra começar é um filme todo em preto e branco, e valoriza bastante os aspectos da fotografia, um ponto positivo que me fez encantar pelas cenas do filme. A história acontece na Cidade do México, 1970 a rotina de uma família de classe média é controlada de maneira tranquila e silenciosa por uma mulher chamada Cleo (Yalitza Aparicio), que trabalha com babá e empregada doméstica. Durante um ano, diversos acontecimentos inesperados começam afetar a vida de todos os moradores da casa, com isso uma série de mudanças coletivas e pessoais ocorrem.

O que achei: Cansativo, o filme demora a desenrolar os fatos e tudo acontece vagarosamente. Não é meu estilo de filme favorito. O ponto que mais mexeu comigo foi a fotografia, quem gosta deste aspecto vai apreciar bastante.

Pantera Negra

Tentei assistir este filme pela segunda vez, já que na primeira dormi na metade do filme e não me interessei em continuá-lo. Eu adoro filmes de ficção científica e aventura, mas Pantera Negra não conseguiu me agradar. Após a morte do rei T’Chaka (John Kani), o príncipe T’Challa (Chadwick Boseman) retorna a Wakanda para a cerimômia de coroação. Nela são reunidas as cinco tribos que compõem o reino, sendo que uma delas, os Jabari, não apoia o atual governo. T’Challa logo recebe o apoio de Okoye (Danai Gurira), a chefe da guarda de Wakanda, da irmã Shuri (Letitia Wright), que coordena a área tecnológica do reino, e também de Nakia (Lupita Nyon’o), a grande paixão do atual Pantera Negra.

O que eu achei: Como mencionei anteriormente, não conseguiu me prender. Os efeitos visuais são interessantes, assim como as atuações, destaque para Lupita Nyon’o, preza bastante pela cultura africana, mas a história é parada. Além disso, contém poucas cenas de ação.

E você, assistiu? Curtiu algum indicado ao Oscar 2019?